AMAZÔ­NIA PAU­TA ‘VATAPÁ DA FAFÁ’

Can­to­ra quer le­var ‘gri­to’ pa­ra Cí­rio de Na­za­ré

O Estado de S. Paulo - - Política - Pe­dro Ven­ces­lau Cecília Ramos

Prin­ci­pal re­fe­rên­cia do mo­vi­men­to Di­re­tas Já, ami­ga de po­lí­ti­cos de vá­ri­as co­lo­ra­ções par­ti­dá­ri­as, a can­to­ra Fafá de Be­lém quer ago­ra trans­for­mar a de­fe­sa da Amazô­nia em um gri­to de gu­er­ra dos mi­lhões de fiéis do Cí­rio de Na­za­ré, uma das mai­o­res fes­tas re­li­gi­o­sas do mun­do que acon­te­ce em ou­tu­bro na ca­pi­tal pa­ra­en­se.

An­te­on­tem, es­se foi o tom do tra­di­ci­o­nal “vatapá da Fafá”, ban­que­te de co­mi­das e be­bi­das tí­pi­cas que ela ofe­re­ce uma vez por ano a con­vi­da­dos em seu apar­ta­men­to em São Pau­lo. En­tre pa­tas de ca­ran­gue­jo, cum­bu­cas de ta­ca­cá e drinks com cu­pu­a­çu, a can­to­ra res­sal­tou que es­te ano o Cí­rio acon­te­ce quan­do a Amazô­nia es­tá “no cen­tro do mun­do”. Há no­ve anos Fafá se tor­nou uma es­pé­cie de ma­dri­nha e ga­ro­ta-pro­pa­gan­da do Cí­rio, quan­do fre­ta um bar­co pa­ra le­var po­lí­ti­cos e ce­le­bri­da­des na pro­cis­são flu­vi­al.

Qu­es­ti­o­na­da so­bre seu vo­to em 2018, Fafá ga­ran­te que não vo­tou em Bol­so­na­ro no se­gun­do tur­no da elei­ção pre­si­den­ci­al. Em tem­po: o en­tão can­di­da­to do PSL ga­nhou de Fer­nan­do Had­dad (PT) em Be­lém. “Pe­lo amor de Deus, né? Eu não vo­tei em nin­guém. Olhei aque­le qu­a­dro e falei: Não dá pra mim”, dis­se, evi­tan­do crí­ti­cas mais di­re­tas ao pre­si­den­te.

A can­to­ra cos­tu­ma ser cui­da­do­sa ao fa­lar de po­lí­ti­cos e ecu­mê­ni­ca nas ami­za­des com o po­der. Em uma me­sa da sua sa­la re­pou­sa em des­ta­que o li­vro Ma­rim­bon­dos de Fo­go, de José Sar­ney. Hel­der Bar­ba­lho (MDB), go­ver­na­dor do Pa­rá, um dos pa­tro­ci­na­do­res da sua “Va­ran­da de Na­za­ré”, é cha­ma­do por ela de “Hel­der­zi­nho”. “Eu o co­nhe­ci com 3 anos, quan­do Ja­der (Bar­ba­lho) foi can­di­da­to em 1982”, afir­mou.

Fafá dis­se que foi “mui­to per­se­gui­da” de­pois da cam­pa­nha de Tan­cre­do Ne­ves “pe­la di­rei­ta e pe­la es­quer­da jun­tas”. “Eu não fe­cho com quem não acre­di­to. Por is­so que eu olho e ve­jo um va­zio de fun­da­men­to tan­to pa­ra Bol­so­na­ro quan­to pa­ra o ca­ra que é con­tra ele. O des­ma­ta­men­to da Amazô­nia vem de mui­to tem­po. O MST des­ma­tou mui­to. En­tão a cul­pa é do Bol­so­na­ro? Não ve­jo que a cul­pa é de­le. Ele dei­xou que quei­mas­sem em ho­me­na­gem a ele.”

Se pi­sa em ovos ao fa­lar de Bol­so­na­ro, Fafá é con­tun­den­te ao cri­ti­car o PT e o ex-pre­si­den­te Lu­la. “Eu me sin­to traí­da pe­lo Lu­la. Ele era a es­pe­ran­ça. No se­gun­do man­da­to ti­nha no go­ver­no to­dos aque­les que lu­ta­mos pa­ra ti­rar nas Di­re­tas. Es­sa é a gran­de de­cep­ção”, afir­mou.

ALEX SILVA/ES­TA­DÃO

An­fi­triã. Fafá de Be­lém, na co­zi­nha de seu apar­ta­men­to

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.