Del­ta compra 20% da La­tam por US$ 1,9 bi

No­vos ares. Do­na de qua­se 10% da con­cor­ren­te Gol, aé­rea ame­ri­ca­na fez ofer­ta que trans­for­ma ope­ra­ção na mai­or da re­gião; Su­pre­ma Cor­te do Chi­le, on­de es­tá a se­de da La­tam, ve­tou, em maio, acor­do en­tre La­tam e Ame­ri­can Air­li­nes, o que im­pul­si­o­nou ne­gó­cio

O Estado de S. Paulo - - Primeira página - Gui­lher­me Gu­er­ra Lu­ci­a­na Dy­ni­ewicz COLABOROU RENÉE PEREIRA

A compra de 20% da La­tam pe­la aé­rea ame­ri­ca­na Del­ta Air­li­nes, por US$ 1,9 bi­lhão, anun­ci­a­da na noi­te de on­tem, mu­da a es­tru­tu­ra do se­tor em ter­mos glo­bais. Pri­mei­ro, por­que a La­tam era par­cei­ra da Ame­ri­can Air­li­nes des­de 2013 – e ha­via anun­ci­a­do acor­dos que in­ten­si­fi­ca­vam es­sa par­ce­ria há três anos. De­pois, por­que a Del­ta é do­na de 9,4% no ca­pi­tal da Gol, sua prin­ci­pal con­cor­ren­te no mer­ca­do bra­si­lei­ro. As par­ce­ri­as te­rão de ser re­fei­tas e os acor­dos, mo­di­fi­ca­dos.

O ne­gó­cio foi im­pul­si­o­na­do por uma de­ci­são da Su­pre­ma Cor­te do Chi­le, de maio, que re­pro­vou o acor­do en­tre La­tam, Ame­ri­can Air­li­nes e IAG (Bri­tish e Ibe­ria). Ape­sar da apro­va­ção da au­to­ri­da­de re­gu­la­do­ra chi­le­na (on­de es­tá a se­de da La­tam), o tri­bu­nal con­si­de­rou que ha­via ameaça à li­vre con­cor­rên­cia pe­la al­ta con­cen­tra­ção de mer­ca­do.

“Co­mo a so­bre­po­si­ção é me­nor com a Del­ta, a ten­dên­cia é que não ha­ja pro­ble­ma de no­vo”, diz Je­ro­me Ca­di­er, pre­si­den­te da La­tam Bra­sil. “A úni­ca ro­ta na qual as du­as com­pa­nhi­as ope­ram é No­va York-São Pau­lo e há uma com­ple­men­ta­ri­da­de gran­de (en­tre as du­as ope­ra­ções).”

A Del­ta co­me­mo­rou o acor­do di­zen­do que, jun­tas, as em­pre­sas te­rão po­si­ção de li­de­ran­ça nas ro­tas pa­ra os Es­ta­dos Uni­dos e em cin­co, dos seis mai­o­res mer­ca­dos da Amé­ri­ca La­ti­na. “A ali­an­ça com a Del­ta vai for­ta­le­cer nos­sa com­pa­nhia e a nos­sa li­de­ran­ça na Amé­ri­ca La­ti­na ao pro­mo­ver a me­lhor co­nec­ti­vi­da­de por nos­sa ma­lha aé­rea al­ta­men­te com­ple­men­tar”, afir­mou En­ri­que Cu­e­tom, pre­si­den­te do gru­po La­tam, em no­ta.

As com­pa­nhi­as vo­am pa­ra 435 des­ti­nos e trans­por­tam mais pas­sa­gei­ros que qual­quer ou­tra par­cei­ra en­tre aé­re­as na re­gião. “A Del­ta tem ti­do uma es­tra­té­gia de ex­pan­são agres­si­va e a La­tam é o com­pe­ti­dor que tem a mai­or par­ti­ci­pa­ção no con­jun­to da Amé­ri­ca do Sul”, afir­ma André Cas­tel­li­ni, es­pe­ci­a­lis­ta em avi­a­ção da con­sul­to­ria Bain & Com­pany.

Além da com­prar par­te da La­tam, a Del­ta se com­pro­me­teu a ad­qui­rir aviões da com­pa­nhia e a in­ves­tir US$ 350 mi­lhões pa­ra apoi­ar a par­ce­ria es­tra­té­gi­ca. En­tra­rão no ne­gó­cio qua­tro aviões mo­de­lo A350 da La­tam. A Del­ta tam­bém as­su­mi­rá o con­tra­to de compra de dez mo­de­los do A350 se­rem en­tre­gues en­tre 2020 e 2025.

Com o acor­do, a Del­ta te­rá du­as, das no­ve ca­dei­ras do con­se­lho da La­tam. A aé­rea fez uma ofer­ta por US$ 16 por ação, pa­gos prin­ci­pal­men­te com a emis­são de dí­vi­da e dis­po­ni­bi­li­da­de de cai­xa da em­pre­sa ame­ri­ca­na. “Pa­gar 80% aci­ma do pre­ço do mer­ca­do mos­tra o va­lor que a del­ta dá à La­tam”, diz Ca­di­er.

Se­gun­do o co­mu­ni­ca­do, a ope­ra­ção me­lho­ra­rá a ge­ra­ção de cai­xa da La­tam e de­ve re­du­zir a dí­vi­da da em­pre­sa em cer­ca de US$ 2 bi­lhões até 2025.

Por ou­tro la­do, a Del­ta irá ven­der sua par­ti­ci­pa­ção na Gol, se­gun­do Ca­di­er. “Tan­to uma co­mo ou­tra (Gol e Ame­ri­can Air­li­nes) vão es­tu­dar par­ce­ri­as pa­ra com­pen­sar”, dis­se ele. “Se is­so vai sig­ni­fi­car uma par­ce­ria en­tre am­bas, não sei”

As mu­dan­ças te­rão im­pac­to tam­bém nas ali­an­ças glo­bais. A La­tam dei­xar á a One World e in­te­grar a Sky Te­am, ho­je li­de­ra­da pe­la Del­ta, Ali­tá­lia, Air Fran­ce e KLM. Dos R$ 350 mi­lhões, R$ 25 mi­lhões irão pa­ra a mul­ta pa­ra dei­xar a One World. “A prin­cí­pio a aqui­si­ção de­ve ter im­pac­to na dis­tri­bui­ção de ro­tas, com mais co­nec­ti­vi­da­de nas li­nhas Del­ta e La­tam”, diz o ad­vo­ga­do Felipe Bon­sen­so.

On­tem, os pa­péis da Gol ne­go­ci­a­dos na Bol­sa de No­va York re­cu­a­vam 9,37% após o fe­cha­men­to do mer­ca­do. No Bra­sil, as ações re­gis­tra­ram o mai­or gi­ro da B3. /

PAU­LO WHITAKER / REUTERS - 11/9/2017

Ali­an­ças. A La­tam de­ve dei­xar a One World e in­te­grar a SKY Te­am, ho­je li­de­ra­da por Del­ta, Ali­tá­lia, Air Fran­ce e KLM

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.