Doha te­rá no­vo rei dos 100m e so­nho bra­si­lei­ro

Com Usain Bolt fo­ra de ce­na, com­pe­ti­ção vai ele­ger su­ces­sor; pa­ra Pau­lo André, me­ta é cor­rer abai­xo de 10s

O Estado de S. Paulo - - Esportes - Pau­lo Fa­ve­ro

Pe­la pri­mei­ra vez des­de 2005 sem Usain Bolt, o mai­or ve­lo­cis­ta da his­tó­ria, o Mun­di­al de Atle­tis­mo co­me­ça ho­je em Doha, no Ca­tar, com os ho­mens mais rá­pi­dos do mun­do que­ren­do ocu­par o tro­no dei­xa­do pe­lo ja­mai­ca­no. Nos 100m ra­sos, a pro­va mais no­bre da mo­da­li­da­de, al­guns com­pe­ti­do­res apa­re­cem com um li­gei­ro fa­vo­ri­tis­mo: Ch­ris­ti­an Co­le­man e Jus­tin Ga­tlin, dos Es­ta­dos Uni­dos, e o ni­ge­ri­a­no Di­vi­ne Odu­du­ru.

Cla­ro que to­do ve­lo­cis­ta so­nha em ser campeão mun­di­al, mas o prin­ci­pal no­me do Bra­sil tem tam­bém ou­tra am­bi­ção. Pau­lo André es­pe­ra con­se­guir cor­rer pe­la pri­mei­ra vez abai­xo dos 10 se­gun­dos e ter a mar­ca va­li­da­da. O re­cor­de bra­si­lei­ro e sul-ame­ri­ca­no de Rob­son Ca­e­ta­no já du­ra mais de 30 anos – foi ob­ti­do em 22 de ju­lho de 1988, na Ci­da­de do Mé­xi­co, quan­do ele mar­cou exa­tos 10 se­gun­dos nos 100m ra­sos.

Pau­lo André, que nas­ceu dez anos após es­se fei­to, tem a se­gun­da me­lhor mar­ca no con­ti­nen­te ao cor­rer a dis­tân­cia em 10s02, em se­tem­bro do ano pas­sa­do, em Bra­gan­ça Pau­lis­ta. Nes­te ano, foi me­lhor no Tro­féu Bra­sil de Atle­tis­mo, no mes­mo lo­cal, e cra­vou 9s90, mas co­mo o ven­to es­ta­va +3,2 m/s, aci­ma do per­mi­ti­do (+2 m/s), a mar­ca não foi ho­mo­lo­ga­da.

“Me­lho­rar é sem­pre bom e me mo­ti­va mais. Ago­ra é re­pe­tir a mar­ca sem ven­to, quem sa­be em Doha, pa­ra be­lis­car uma me­da­lha pa­ra o Bra­sil. A gen­te quer cor­rer den­tro das nor­mas e es­se ven­to me frus­trou um pou­co. Que­ria ver co­mo se­ria es­sa cor­ri­da sem o ven­to. Mas na­da acon­te­ce por aca­so”, dis­se.

Si­mu­la­ções que le­vam em con­si­de­ra­ção a ve­lo­ci­da­de do ven­to in­di­ca­ram que ele teria ba­ti­do a mar­ca his­tó­ri­ca se es­ti­ves­se den­tro da fai­xa per­mi­ti­da na­que­le mo­men­to. Ou se­ja, cor­re­ria abai­xo dos 10 se­gun­dos. “É um re­cor­de con­ti­nen­tal que tem mais de 30 anos. Que­ren­do ou não, fi­ca aque­la coi­sa no sub­cons­ci­en­te de sa­ber se vai dar. Con­se­gui pro­var que é pos­sí­vel e es­tou mui­to fe­liz”, con­ti­nu­ou.

No Mun­di­al, ele vai cor­rer ao la­do dos gran­des no­mes in­ter­na­ci­o­nais e is­so po­de até “ace­le­rar” sua pro­va. “Eu e meu téc­ni­co já sa­be­mos que eu te­nho es­sa cor­ri­da na per­na há al­gum tem­po. Já dei­xou de ser so­nho, ago­ra é re­a­li­da­de. Só pro­vei que sou ca­paz. Vi em pes­qui­sas que ia dar abai­xo de 10 se­gun­dos se não ti­ves­se o ven­to, ago­ra é re­pe­tir pa­ra con­ti­nu­ar cor­ren­do com um bom tem­po”, avi­sou.

Na pro­va no­bre do atle­tis­mo, Ch­ris­ti­an Co­le­man sur­ge co­mo fa­vo­ri­to, mas che­ga a Doha sob a som­bra de uma po­lê­mi­ca. Ele dei­xou de apa­re­cer em três tes­tes an­ti­do­ping no pe­río­do de 12 me­ses e re­ce­beu uma no­ti­fi­ca­ção da Usa­da, a Agên­cia An­ti­do­ping dos Es­ta­dos Uni­dos. Mas no iní­cio do mês as acu­sa­ções fo­ram re­ti­ra­das e ele fi­cou ap­to a dis­pu­tar o Mun­di­al.

Há dois anos, ele foi me­da­lha de prata no even­to, atrás ape­nas de seu com­pa­tri­o­ta Ga­tlin, que es­tá com 37 anos e bus­ca­rá ou­tro ou­ro. Des­de en­tão, Co­le­man me­lho­rou nas pis­tas e tem o me­lhor tem­po do ano nos 100m ra­sos, com 9s81. Já o jo­vem ni­ge­ri­a­no Di­vi­ne Odu­du­ru cor­re por fo­ra e che­ga ao Mun­di­al com a mar­ca de 9s86.

Equi­pe.

Os ve­lo­cis­tas tam­bém dis­pu­ta­rão a pro­va de re­ve­za­men­to 4 x 100m e ne­la o Bra­sil tenta no­va­men­te bri­lhar. O quar­te­to for­ma­do por Pau­lo André, Vi­tor Hugo dos San­tos, Rodrigo Nas­ci­men­to e De­rick Sou­za es­pe­ra re­pe­tir a cam­pa­nha do Mun­di­al de Re­ve­za­men­tos, em Yo­koha­ma, no Ja­pão, quan­do o Bra­sil fi­cou com o ou­ro.

Na oca­sião, Jor­ge Vi­des es­ta­va no lu­gar de Vi­tor Hugo. E o Bra­sil ga­nhou dos EUA por 2 cen­té­si­mos ao mar­car 38s05 – a Grã-Bre­ta­nha foi bron­ze, 38s15.

GIUSEPPE CACACE / AFP

Tu­do pron­to. Es­tá­dio de Doha te­ve on­tem clima pré-Mun­di­al, com trei­nos de vá­ri­os atle­tas

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.