QUI­RO­GA

O Estado de S. Paulo - - Caderno 2 - OS­[email protected]­RO­GA.NET

ÁRIES 21-3 a 20-4

O pa­no­ra­ma se tor­na com­ple­xo, por­que são inú­me­ros os de­ta­lhes que pre­ci­sam ser amar­ra­dos e vo­cê ain­da tem ape­nas dois bra­ços pa­ra dar con­ta de tu­do. Não im­por­ta, si­ga em fren­te, bra­ços no­vos sem­pre apa­re­cem por aí.

TOU­RO 21-4 a 20-5

É um di­rei­to to­do seu con­ti­nu­ar em fren­te e fa­zer tu­do de acor­do com sua vi­são de mun­do. Po­rém, che­ga- rá o mo­men­to em que sua al­ma se­rá co­bra­da, por­que há ou­tras pes­so­as no ca­mi­nho e elas tam­bém têm seus di­rei­tos.

GÊMEOS 21-5 a 20-6

Nem tu­do que acon­te­ce ago­ra é co­mo vo­cê de­se­ja­va, po­rém, se evi­tar cair na de­cep­ção e ob­ser­var me­lhor o an­da­men­to da vi­da, per­ce­be- rá que é tu­do bas­tan­te acei­tá­vel e, com o tem­po, vo­cê acha- rá que é lin­do e ma­ra­vi­lho­so.

CÂNCER 21-6 a 21-7

Se a vi­da se re­su­mis­se a de­fen­der o ter­ri­tó­rio e as­se­gu­rar que tu­do con­ti­nue den­tro da nor­ma­li­da­de, nos­sa hu­ma­ni­da­de nun­ca teria se aven­tu­ra­do co­mo o fez e, sem aven­tu­ras, na­da de no­vo nun­ca teria acon­te­ci­do.

LEÃO 22-7 a 22-8

Pa­re­ce tu­do se­gu­ro, mas se­ria sá­bio de sua par­te ve­ri­fi­car uma e ou­tra vez se não há pon­tas sol­tas que po­dem, de­pois, se tor­nar pe­ri- go­sas de­mais pa­ra ser con­tro- la­das. As apa­rên­ci­as, ago­ra, en­ga­nam mais do que nun­ca.

VIR­GEM 23-8 a 22-9

Ter de tra­tar com ou­tras pes­so­as pa­ra re­sol­ver ques­tões que vo­cê so­lu­cio- na­ria com a pró­pria ini­ci­a­ti­va, eis uma ques­tão que an­da es­tres­san­do bas­tan­te. Po­rém, é co­mo tu­do es­tá sen­do pos­to ago­ra. Si­ga em fren­te.

LIBRA 23-9 a 22-10

Ago­ra sua al­ma tran­si­ta por um ter­re­no mo­ve­di­ço, que não ofe­re­ce su­por­te se­gu­ro pa­ra quais­quer ati­tu­des que qui­ser ou pre­ci­sar to­mar. Se­ria me­lhor, por is­so, ga­nhar tem­po, não se pre­ci­pi­tan­do na di­re­ção de na­da.

ES­COR­PIÃO 23-10 a 21-11

Es­tá di­fí­cil se con­ter? É de se ima­gi­nar que sim, sua al­ma não foi ta­lha­da pa­ra dei­xar pa­ra de­pois a re­a­ção que po­de­ria ter ago­ra. Po­rém, es­tes são mo­men­tos pe­cu­li­a­res e vo­cê os pre­ci­sa tra­tar de for­ma di­fe­ren­te.

SA­GI­TÁ­RIO 22-11 a 21-12

Im­pos­sí­vel re­pe­tir o que deu cer­to ou­tro­ra e ga­ran­tir os mes­mos re­sul­ta­dos. Es­te é um mo­men­to que acon­te­ce den­tro de um ce­ná­rio da his­tó­ria hu­ma­na que não tem com­pa­ra­ção com quais­quer ou­tros. Tu­do di­fe­ren­te.

CA­PRI­CÓR­NIO 22-12 a 20-1

Fa­ça o que ti­ver de fa­zer, po­rém, sem co­men­tar com nin­guém a na­tu­re­za de su­as in­ten­ções nem mui­to me­nos a es­tra­té­gia que vo­cê pre­ten­de co­lo­car em mar­cha. Va­za­men­tos de in­for­ma­ções po­dem co­lo­car tu­do a per­der.

AQUÁ­RIO 21-1 a 19-2

No fim, e ape­sar dos te­mo­res, tu­do pro­ce­de­rá com re­la­ti­va tranquilid­ade, sem so­bres­sal­tos exa­ge­ra­dos. A ex­pe­ri­ên­cia de vi­da é com­ple­xa mes­mo, por is­so, não é sá­bio pre­ten­der tu­do ser ape­nas paz de es­pí­ri­to.

PEI­XES 20-2 a 20-3

Man­te­nha seus re­la­ci­o­na­men­tos em es­ta­do de cor­di­a­li­da­de, não se me­ta, ago­ra, a cri­ar con­fli­tos des­ne­ces­sá­ri­os só por­que even­tu­al­men­te vo­cê acha es­tar com a ra­zão. Ra­zões são vo­lá­teis, ora es­tão aqui, ora vão pa­ra lá.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.