Fa­ce­bo­ok re­ve­la re­de de mun­dos vir­tu­ais

Em­pre­sa anun­ci­ou o Ho­ri­zon, es­pa­ço di­gi­tal em que jo­ga­do­res po­dem in­te­ra­gir por meio de ócu­los de re­a­li­da­de vir­tu­al

O Estado de S. Paulo - - Economia - Bru­no Ca­pe­las EN­VI­A­DO ES­PE­CI­AL / SAN JOSE (EUA)

Mark Zuc­ker­berg, pre­si­den­te exe­cu­ti­vo do Fa­ce­bo­ok, dis­se vá­ri­as ve­zes ao lon­go dos úl­ti­mos di­as que ima­gi­na que as tec­no­lo­gi­as de re­a­li­da­de vir­tu­al (VR) e re­a­li­da­de au­men­ta­da (AR) po­dem ser o fu­tu­ro das pla­ta­for­mas de com­pu­ta­ção. Co­mo ele tam­bém é do­no de uma re­de so­ci­al, é di­fí­cil ima­gi­nar que es­se fu­tu­ro não con­te­nha um es­pa­ço pa­ra as pes­so­as con­ver­sa­rem com ho­lo­gra­mas de seus ami­gos. As­sim, o Fa­ce­bo­ok já co­me­ça a tes­tar o no­vo for­ma­to, ao anun­ci­ar o Fa­ce­bo­ok Ho­ri­zon – es­pa­ço vir­tu­al pa­ra os usuá­ri­os dos ócu­los de VR de ho­je em dia.

Pre­vis­to par ache­ga­ra o mer­ca­do, ain­da em mo­do de­tes­tes, no iníc io­de 2020, oF ace­bo okH oriz on per­mi­ti­rá aseusj oga­do­res in­te­ra­gir, ba­ter pa­po, jo­gar e cri­ar até seus pró­pri­os “mun­dos”.

Al­guns des­ses mun­dos po­de­rão ser cri­a­dos pe­los usuá­ri­os: além de ter es­pa­ços que o pró­prio ti­me do Fa­ce­bo­ok cri­ou, ha­ve­rá uma fer­ra­men­ta pa­ra cons­truir uni­ver­sos com re­gras par­ti­cu­la­res. Na­da mui­to di­fe­ren­te do que já foi fei­to por ga­mes co­mo Mi­ne­craft, o mer­ca­do ao que per­mi­tir re­vo­lu­ci­o­nou que ca­da jo­ga­dor cons­trua pré­di­os, es­pa­ços e até mes­mo mun­dos com leis es­pe­cí­fi­cas. A ideia é que o usuá­rio se sin­ta mes­mo em um am­bi­en­te “con­for­tá­vel” pa­ra se ex­pres­sar – ou, co­mo dis­se Mark Zuc­ker­berg du­ran­te a co­le­ti­va de aber­tu­ra da Ocu­lus Con­nect, even­to de re­a­li­da­de vir­tu­al re­a­li­za­do na úl­ti­ma se­ma­na em San Jose, nos Es­ta­dos Uni­dos, a ex­pe­ri­ên­cia te­rá “ava­ta­res di­ver­sos e fer­ra­men­tas so­ci­ais do Fa­ce­bo­ok, em um lo­cal se­gu­ro e con­vi­da­ti­vo pa­ra to­do mun­do”.

Gra­tui­to. Se­gun­do a em­pre­sa, o Fa­ce­bo­ok Ho­ri­zon se­rá to­tal­men­te gra­tui­to – a ideia é di­vi­dir mes­mo um es­pa­ço de cri­a­ção, sem pen­sar em mo­ne­ti­za­ção, ex­pli­ca Eric Ro­mo, di­re­tor de pro­du­to de ex­pe­ri­ên­ci­as VR no Fa­ce­bo­ok. “Acre­di­ta­mos que nem tudo pre­ci­sa fi­car den­tro do Ho­ri­zon: de­sen­vol­ve­do­res que qui­se­rem cri­ar seus pró­pri­os jo­gos po­dem con­ti­nu­ar a ven­dê-los na lo­ja de apps da Ocu­lus”, afir­ma o exe­cu­ti­vo. Tam­bém se­rá pos­sí­vel ter ex­pe­ri­ên­ci­as ín­ti­mas: os usuá­ri­os po­de­rão cri­ar mun­dos ape­nas pa­ra ami­gos, “só com con­vi­te”. “Mas va­mos en­co­ra­jar que as pes­so­as não fa­çam ape­nas am­bi­en­tes pa­ra in­te­ra­gir e sim ex­pe­ri­ên­ci­as que pos­sam ser jo­ga­das mui­tas ve­zes.”

Ro­mo acre­di­ta que a “so­ci­a­li­za­ção” fa­rá a di­fe­ren­ça. “Ho­je, quan­do vo­cê fa­la com um ami­go à dis­tân­cia, po­de só di­gi­tar ou man­dar fo­tos, mas não há uma ati­vi­da­de que te una a ele co­mo na vi­da re­al – co­mo ca­mi­nhar, jan­tar ou ver um jo­go de basquete jun­tos. O Fa­ce­bo­ok Ho­ri­zon quer per­mi­tir is­so pa­ra as pes­so­as a quilô­me­tros de dis­tân­cia”, afir­ma o exe­cu­ti­vo.

“A ex­pe­ri­ên­cia te­rá ava­ta­res di­ver­sos e fer­ra­men­tas so­ci­ais do Fa­ce­bo­ok, em um lo­cal se­gu­ro e con­vi­da­ti­vo pa­ra to­do mun­do.” Mark Zuc­ker­berg PRE­SI­DEN­TE EXE­CU­TI­VO DO FA­CE­BO­OK

No­vo uni­ver­so. Usuá­ri­os po­de­rão cri­ar seus pró­pri­os ce­ná­ri­os den­tro do Fa­ce­bo­ok Ho­ri­zon

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.