Es­pe­ci­a­lis­tas de­fen­dem in­ves­ti­ga­ção e in­te­li­gên­cia

O Estado de S. Paulo - - Metrópole - / M.A.C., C.S., M.D. e GIL­BER­TO AMENDOLA

Ex-che­fe de Es­ta­do Mai­or da Po­lí­cia Mi­li­tar do Rio, o co­ro­nel re­for­ma­do Rob­son Ro­dri­gues, que de­sen­vol­ve pes­qui­sas no La­bo­ra­tó­rio de Aná­li­se da Vi­o­lên­cia da Uni­ver­si­da­de Es­ta­du­al do Rio de Ja­nei­ro (Uerj), afir­ma que pro­ble­mas com­ple­xos co­mo o do Rio pe­dem po­lí­ti­cas igual­men­te com­ple­xas.

Ro­dri­gues diz ser pre­ci­pi­ta­do re­la­ci­o­nar a alta na le­ta­li­da­de com a que­da nos in­di­ca­do­res em 2019. “Se a po­lí­ti­ca de aba­te no Rio ti­ves­se da­do cer­to, se­ría­mos a re­gião mais pa­cí­fi­ca do mun­do.” Pa­ra ele, “a PM tem de ser pos­ta pa­ra tra­ba­lhar na pre­ven­ção, co­brin­do a man­cha cri­mi­nal de acor­do com a sua vo­ca­ção ori­gi­ná­ria: pa­tru­lha­men­to os­ten­si­vo”. “As ope­ra­ções tem de ser fei­tas com mais in­ves­ti­ga­ção, re­du­zin­do es­sas ações e bus­can­do qua­li­fi­cá-las me­lhor.”

O eco­no­mis­ta Da­ni­el Cer­quei­ra, co­or­de­na­dor do Atlas da Vi­o­lên­cia, vai na mes­ma li­nha. Ele afir­ma que a re­du­ção de ho­mi­cí­di­os acon­te­ce­ria de for­ma mais efi­caz se hou­ves­se mu­dan­ça na for­ma co­mo é fei­to o po­li­ci­a­men­to: me­nos bru­ta­li­da­de e mais in­ves­ti­ga­ção e in­te­li­gên­cia. “Po­de­ría­mos iden­ti­fi­car os ho­mi­ci­das, as re­giões on­de eles atu­am, qu­em são os for­ne­ce­do­res de armas e tam­bém a ques­tão da la­va­gem de di­nhei­ro”, de­fen­de Cer­quei­ra, que tam­bém é con­se­lhei­ro do Fórum Bra­si­lei­ro de Se­gu­ran­ça Pú­bli­ca. “A po­lí­ti­ca que te­mos ho­je é ba­se­a­da no achis­mo. Es­ta­mos ape­nas apa­gan­do incêndio. Não exis­te ges­tão ou in­te­li­gên­cia.”

Ou­tro pon­to ci­ta­do por Cer­quei­ra é o tra­ba­lho das polícias jun­to às co­mu­ni­da­des. “Ho­je a po­lí­cia afas­ta a co­mu­ni­da­de. Is­so não dá cer­to. A po­lí­cia pre­ci­sa tra­ba­lhar jun­to com a co­mu­ni­da­de pa­ra que es­sa re­du­ção de ho­mi­cí­di­os acon­te­ça de fa­to.”

E, por fim, o co­or­de­na­dor do Atlas da Vi­o­lên­cia fa­la em “pre­ven­ção so­ci­al”. “Pre­ven­ção so­ci­al são as po­lí­ti­cas pú­bli­cas pa­ra me­lho­rar a con­di­ção de vi­da das co­mu­ni­da­des. Me­lho­rar a edu­ca­ção e as es­co­las, bem co­mo a ofer­ta de em­pre­gos.”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.