Ca­sa Bran­ca bus­ca iden­ti­da­de de de­la­tor que de­nun­ci­ou pre­si­den­te

Trump com­pa­ra res­pon­sá­vel por de­nún­cia com es­pião e diz que me­re­cia ‘co­nhe­cer acu­sa­dor’

O Estado de S. Paulo - - Internacio­nal - WASHING­TON NYT /

O pre­si­den­te dos EUA, Do­nald Trump, dis­se on­tem que a Ca­sa Bran­ca es­ta­va ten­tan­do des­co­brir a iden­ti­da­de do de­nun­ci­an­te cu­jas re­ve­la­ções le­va­ram os de­mo­cra­tas a ini­ci­ar um pro­ces­so de im­pe­a­ch­ment con­tra ele na se­ma­na pas­sa­da.

Os ad­vo­ga­dos do de­nun­ci­an­te se dis­se­ram pre­o­cu­pa­dos com a se­gu­ran­ça de seu cli­en­te. On­tem, Trump vol­tou a ata­car o de­la­tor, a quem com­pa­ra a um es­pião. O úl­ti­mo co­men­tá­rio do pre­si­den­te, fei­to aos re­pór­te­res no Sa­lão Oval, veio com uma sé­rie de posts no Twit­ter no fim de se­ma­na. Em uma das men­sa­gens, Trump afir­mou que “me­re­cia” co­nhe­cer quem o acu­sa­va.

Ain­da não es­tá cla­ro quais me­di­das a Ca­sa Bran­ca es­ta­ria to­man­do pa­ra iden­ti­fi­car o de­nun­ci­an­te, mas o go­ver­no já ti­nha a in­for­ma­ção de que um ofi­ci­al da CIA – a agên­cia de in­te­li­gên­cia dos EUA – se mos­trou pre­o­cu­pa­do com as ne­go­ci­a­ções de Trump com a Ucrâ­nia.

Mes­mo as­sim, a fi­xa­ção de Trump em des­co­brir a iden­ti­da­de do de­la­tor, que tem o ano­ni­ma­to pro­te­gi­do por lei, é ava­li­a­da co­mo abu­so de po­der. “A proteção da iden­ti­da­de es­tá pre­vis­ta em lei pa­ra evi­tar re­ta­li­a­ções”, dis­se Mark Zaid, ad­vo­ga­do do de­nun­ci­an­te. “Não há ex­ce­ções pa­ra ne­nhum in­di­ví­duo.”

Ain­da on­tem, Trump ques­ti­o­nou se o pre­si­den­te do Co­mi­tê de In­te­li­gên­cia da Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos, o de­mo­cra­ta Adam Schiff, de­ve­ria ser pre­so por “trai­ção” após des­cre­ver, em au­di­ên­cia no Con­gres­so, o te­le­fo­ne­ma que o re­pu­bli­ca­no fez pa­ra o pre­si­den­te da Ucrâ­nia, Vo­lo­di­mir Ze­lens­ki.

Do­min­go, Trump pe­diu que Schiff, que che­fia a in­ves­ti­ga­ção do im­pe­a­ch­ment, se­ja “ques­ti­o­na­do ao mais al­to ní­vel por frau­de e trai­ção”.

Trump acu­sou Schiff de men­tir ao Con­gres­so quan­do o par­la­men­tar re­su­miu a con­ver­sa que ele te­ve com Ze­lens­ki em 25 de ju­lho. Trump pe­diu ao ucra­ni­a­no que “fi­zes­se um fa­vor” a ele e in­ves­ti­gas­se o ex-vi­ce-pre­si­den­te Joe Bi­den, seu prin­ci­pal ad­ver­sá­rio po­lí­ti­co nos EUA.

Trump de­fi­niu sua par­te da con­ver­sa co­mo “per­fei­ta”. Se­gun­do o pre­si­den­te, o re­su­mo fei­to pe­lo de­pu­ta­do é di­fe­ren­te da trans­cri­ção da li­ga­ção di­vul­ga­da pe­la Ca­sa Bran­ca.

Du­ran­te uma au­di­ên­cia na Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos, na quin­ta-fei­ra, Schiff re­su­miu as­sim os co­men­tá­ri­os de Trump a Ze­lens­ki: “Fomos mui­to bons pa­ra o seu país, mui­to bons. Ne­nhum ou­tro país fez tan­to quan­to nós, mas vo­cê sa­be, eu não ve­jo mui­ta re­ci­pro­ci­da­de aqui. Eu ouço o que vo­cê quer. Mas há um fa­vor que eu qu­e­ro de vo­cê”, des­cre­veu Schiff. Tu­do in­di­ca que es­se re­su­mo foi re­ti­ra­do de vá­ri­as par­tes da con­ver­sa. No do­min­go, Trump cha­mou Schiff no Twit­ter de “men­ti­ro­so”. “Su­as men­ti­ras fo­ram fei­tas da ma­nei­ra mais fla­gran­te e si­nis­tra já vis­ta na Câ­ma­ra.”

Res­pos­ta “Não va­mos fin­gir que es­ta é re­al­men­te a ra­zão pe­la qual o pre­si­den­te es­tá ir­ri­ta­do co­mi­go” Adam Schiff DE­PU­TA­DO DE­MO­CRA­TA

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.