CO­MO FUN­CI­O­NA

O Estado de S. Paulo - - Metrópole -

Po­da em via pú­bli­ca

Há qua­tro ti­pos de po­da, di­fe­ren­ci­a­dos pe­la sua fi­na­li­da­de: de for­ma­ção, pa­ra con­fe­rir uma for­ma ade­qua­da à ár­vo­re du­ran­te seu de­sen­vol­vi­men­to; de limpeza, pa­ra eli­mi­nar ra­mos do­en­tes, pra­gue­ja­dos ou da­ni­fi­ca­dos; de emergência, pa­ra re­ti­rar ga­lhos que co­lo­cam em ris­co a se­gu­ran­ça das pes­so­as; de ade­qua­ção, pa­ra adap­tar o de­sen­vol­vi­men­to da ár­vo­re a es­pa­ços, edi­fi­ca­ções ou equi­pa­men­tos ur­ba­nos.

Co­mo so­li­ci­tar a po­da?

Há três mo­dos: pe­lo si­te https://sp156.pre­fei­tu­ra.sp.gov.br /por­tal/ser­vi­cos; pe­lo te­le­fo­ne 156, ou pe­la pra­ça de aten­di­men­to das sub­pre­fei­tu­ras.

Co­mo pe­dir a po­da em ca­so de emergência?

Em si­tu­a­ções ex­tre­mas, li­gar pa­ra os Bom­bei­ros no te­le­fo­ne 193 ou pa­ra a De­fe­sa Ci­vil, no 199.

Pos­so con­tra­tar po­da par­ti­cu­lar?

Não. Só a sub­pre­fei­tu­ra da re­gião es­tá au­to­ri­za­da, até o mo­men­to, a re­a­li­zar a po­da ou a re­mo­ção de ár­vo­res no es­pa­ço pú­bli­co. O ser­vi­ço é gra­tui­to e ne­nhu­ma em­pre­sa tem per­mis­são pa­ra re­a­li­zar ou cobrar por ele. Quem o fi­zer co­me­te cri­me am­bi­en­tal e fi­ca su­jei­to a mul­ta.

Co­mo pe­dir po­da em ter­re­no par­ti­cu­lar?

De­ve ser fei­to um re­que­ri­men­to na sub­pre­fei­tu­ra da re­gião, nas pra­ças de aten­di­men­to. Com o pe­di­do, é ne­ces­sá­rio ane­xar os mo­ti­vos da po­da, in­for­ma­ção da es­pé­cie, um bre­ve de­se­nho ou es­bo­ço da lo­ca­li­za­ção da ár­vo­re no ter­re­no, có­pia do car­nê do IPTU e um com­pro­van­te de en­de­re­ço. Fei­to is­so, a Pre­fei­tu­ra de­ve en­vi­ar um en­ge­nhei­ro agrô­no­mo ao lo­cal pa­ra au­to­ri­zar e au­xi­li­ar nos de­ta­lhes téc­ni­cos.

Co­mo de­nun­ci­ar uma po­da ir­re­gu­lar?

Pe­los mes­mos ca­nais da Pre­fei­tu­ra pa­ra a so­li­ci­ta­ção de po­da.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.