An­drés quer no­vo acor­do com a Cai­xa

Are­na de Ita­que­ra. Re­pre­sen­tan­tes de Co­rinthi­ans e ban­co te­rão pri­mei­ra reu­nião pa­ra ten­tar re­ne­go­ci­ar o fi­nan­ci­a­men­to do es­tá­dio

O Estado de S. Paulo - - Esportes - Gui­lher­me Ama­ro João Pra­ta

O pre­si­den­te do Co­rinthi­ans, An­drés San­chez, dis­se em reu­nião do Con­se­lho De­li­be­ra­ti­vo que ten­ta­rá um no­vo acor­do com a Cai­xa Econô­mi­ca Fe­de­ral pa­ra o pa­ga­men­to da Are­na. O en­con­tro ocorreu on­tem, no Par­que São Jor­ge.

A ideia do Co­rinthi­ans é ten­tar anu­lar o pro­ces­so da Cai­xa, que no mês pas­sa­do ajui­zou a exe­cu­ção de R$ 536 mi­lhões con­tra a Are­na Co­rinthi­ans por cau­sa de ina­dim­plên­cia con­tra­tu­al. O ca­so tra­mi­ta na 24.ª Va­ra Fe­de­ral Cí­vel de São Pau­lo.

Um en­con­tro en­tre ad­vo­ga­dos do Co­rinthi­ans e da Cai­xa es­tá mar­ca­do pa­ra ho­je, quan­do os do­cu­men­tos se­rão co­lo­ca­dos na me­sa pa­ra aná­li­se. A reu­nião não te­rá a pre­sen­ça de An­drés e do pre­si­den­te da ban­co es­ta­tal, Pe­dro Gui­ma­rães.

An­drés vem sen­do pres­si­o­na­do por con­se­lhei­ros do clu­be de­vi­do à dí­vi­da com a Cai­xa. O Mo­vi­men­to Co­rinthi­ans Gran­de, prin­ci­pal gru­po de opo­si­ção, por exem­plo, di­vul­gou um ma­ni­fes­to nas re­des so­ci­ais co­bran­do o dirigente. Na reu­nião de on­tem do Con­se­lho De­li­be­ra­ti­vo, An­drés re­for­çou que o Co­rinthi­ans dei­xou de pa­gar du­as par­ce­las pa­ra a Cai­xa, re­fe­ren­tes aos me­ses de ju­nho e ju­lho des­te ano. No pe­río­do, a Are­na re­ce­beu a Co­pa Amé­ri­ca, e o clu­be não te­ve ar­re­ca­da­ção com bi­lhe­te­ria. A Cai­xa, po­rém, in­for­ma no pro­ces­so que cor­re na Jus­ti­ça que o Co­rinthi­ans de­ve pres­ta­ções des­de mar­ço.

O di­nhei­ro da bi­lhe­te­ria for­ma a mai­or par­te do va­lor que pa­ga o fi­nan­ci­a­men­to (no jo­go de do­min­go con­tra o Vas­co, por exem­plo, o clu­be le­van­tou R$ 1,8 milhão de ren­da).

Es­sa di­fe­ren­ça, se­gun­do An­drés, é por­que a Cai­xa não con­ta o acor­do ver­bal que te­ria si­do fei­to en­tre as par­tes. O clu­be ha­via acer­ta­do no ano pas­sa­do no­vo par­ce­la­men­to da dí­vi­da, mas o acor­do não foi as­si­na­do. No com­bi­na­do que te­ria va­li­da­de até 2028, o Co­rinthi­ans pa­ga­ria par­ce­las men­sais de R$ 6 mi­lhões, de mar­ço a ou­tu­bro de ca­da tem­po­ra­da, e R$ 2,5 mi­lhões en­tre no­vem­bro e fe­ve­rei­ro, pe­río­do em que há um me­nor nú­me­ro de jo­gos no ca­len­dá­rio do fu­te­bol bra­si­lei­ro.

No pro­ces­so que tra­mi­ta na Jus­ti­ça, a Cai­xa ale­ga que as úni­cas du­as par­ce­las pa­gas es­te ano pe­lo Co­rinthi­ans, de ja­nei­ro e fe­ve­rei­ro, fo­ram de R$ 6.442.357,31 e R$ 6.565.312,96, res­pec­ti­va­men­te, num to­tal de R$ 13.007.670,30. O va­lor em aber­to dos me­ses sub­se­quen­tes é de R$ 33.789.494,81.

A in­ten­ção de Co­rinthi­ans e Cai­xa é bus­car um acor­do pa­ra o re­fi­nan­ci­a­men­to da dí­vi­da. O ban­co quer re­ce­ber o que em­pres­tou lá atrás com ju­ros e o clu­be garante que­rer pa­gar nas con­di­ções pre­es­ta­be­le­ci­das ver­bal­men­te com a di­re­to­ria an­te­ri­or da Cai­xa.

Há ou­tro con­fli­to en­tre Co­rinthi­ans e Cai­xa. O clu­be diz que de­ve R$ 470 mi­lhões, en­quan­to o ban­co afir­ma que ain­da pre­ci­sa re­ce­ber R$ 536 mi­lhões – ou se­ja, uma di­fe­ren­ça de R$ 66 mi­lhões. No úl­ti­mo dia 17, a Jus­ti­ça aca­tou o pe­di­do da Cai­xa pa­ra in­cluir o no­me da Are­na Ita­que­ra S/A, que ad­mi­nis­tra o es­tá­dio do Co­rinthi­ans, no ca­das­tro de ina­dim­plen­tes da Se­ra­sa.

A Cai­xa em­pres­tou ini­ci­al­men­te R$ 400 mi­lhões ao Co­rinthi­ans pa­ra a cons­tru­ção do es­tá­dio em Ita­que­ra. Des­de o iní­cio do fi­nan­ci­a­men­to, em 2014, o clu­be pa­gou cer­ca de R$ 170 mi­lhões, sen­do R$ 80 mi­lhões de fe­ve­rei­ro de 2018 até ago­ra. O Bra­sil fez sua es­treia na Co­pa do Mun­do dis­pu­ta­da no País há cin­co anos na are­na em Ita­que­ra. Ga­nhou da Croá­cia por 3 a 1 em 12 de ju­nho da­que­le ano.

O im­bró­glio ocor­re no mo­men­to em que o Co­rinthi­ans en­ca­mi­nhou acer­to tam­bém com a cons­tru­to­ra Ode­bre­cht. Além dos 400 mi­lhões de dí­vi­da com a Cai­xa, o clu­be ha­via se com­pro­me­ti­do a pa­gar R$ 420 mi­lhões pa­ra a cons­tru­to­ra, que tam­bém aju­dou a er­guer o es­tá­dio. Es­se va­lor vi­ria por meio dos CIDs (Cer­ti­fi­ca­dos de In­cen­ti­vo ao De­sen­vol­vi­men­to) emi­ti­dos pe­la Pre­fei­tu­ra.

SERGIO NEVES/ESTADÃO - 7/9/2019

Ca­sa co­rin­ti­a­na. Di­nhei­ro ar­re­ca­da­do em jo­gos na are­na é a prin­ci­pal fonte de re­cur­sos pa­ra pa­ga­men­to do fi­nan­ci­a­men­to

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.