Go­ver­no can­ce­la 8,5 mil con­tra­ta­ções do Mi­nha Ca­sa

Se­gun­do a CGU, des­pe­sa com as uni­da­des con­tra­ta­das não es­ta­va pre­vis­ta no Or­ça­men­to, con­tra­ri­an­do a LRF

O Estado de S. Paulo - - Economia - Idi­a­na To­ma­zel­li / BRA­SÍ­LIA

O Mi­nis­té­rio do De­sen­vol­vi­men­to Regional vai can­ce­lar a cons­tru­ção de ao me­nos 8.482 uni­da­des do Mi­nha Ca­sa Mi­nha Vi­da con­tra­ta­das de for­ma ir­re­gu­lar pe­lo go­ver­no do ex-pre­si­den­te Mi­chel Te­mer, se­gun­do apu­rou o Estadão/Bro­ad­cast.

De 24 a 31 de dezembro de 2018, o en­tão mi­nis­tro das Ci­da­des, Ale­xan­dre Baldy, au­to­ri­zou a con­tra­ta­ção de 17.404 uni­da­des da fai­xa 1 do pro­gra­ma ha­bi­ta­ci­o­nal sem que es­sa des­pe­sa es­ti­ves­se pre­vis­ta no Or­ça­men­to, o que con­tra­ria a Lei de Res­pon­sa­bi­li­da­de Fis­cal (LRF).

A ir­re­gu­la­ri­da­de foi apon­ta­da em re­la­tó­rio da Con­tro­la­do­ria-Ge­ral da União (CGU) an­te­ci­pa­do pe­lo si­te O An­ta­go­nis­ta e con­fir­ma­do pe­la re­por­ta­gem. A equi­pe do go­ver­no Jair Bolsonaro ten­tou con­tor­nar o pro­ble­ma ao in­cluir a pre­vi­são or­ça­men­tá­ria num cré­di­to su­ple­men­tar apro­va­do pe­lo Con­gres­so em ju­nho des­te ano, mas os ór­gãos de con­tro­le ad­ver­ti­ram que a ma­no­bra se­ria in­su­fi­ci­en­te pa­ra sa­nar o des­vio. Pa­ra os au­di­to­res, a pre­vi­são or­ça­men­tá­ria pre­ci­sa­ria exis­tir no mo­men­to das con­tra­ta­ções.

Os con­tra­tos que se­rão can­ce­la­dos ain­da não ti­ve­ram as obras ini­ci­a­das. O go­ver­no ain­da ten­ta­rá sal­var ou­tras 8.922 uni­da­des que es­tão no mes­mo lo­te al­vo da fiscalizaç­ão. Um re­la­tó­rio es­tá sen­do pre­pa­ra­do pe­la Cai­xa com o de­ta­lha­men­to dos con­tra­tos que po­de­rão ser apro­vei­ta­dos, com um mapeamento de cons­tru­ções já ini­ci­a­das e pre­juí­zos de even­tu­ais in­ter­rup­ções.

Se­gun­do uma fonte do go­ver­no, a de­ci­são so­bre es­sas uni­da­des re­ma­nes­cen­tes pre­ci­sa ser tomada com cau­te­la. Ao mes­mo tem­po em que há gran­de ex­pec­ta­ti­va dos be­ne­fi­ciá­ri­os por es­sas re­si­dên­ci­as, es­sa fonte ava­lia não ser pos­sí­vel “com­pac­tu­ar com uma pe­da­la­da”.

No iní­cio do ano, o cus­to de can­ce­la­men­to dos con­tra­tos era es­ti­ma­do em R$ 29 mi­lhões, em fun­ção da mul­ta con­tra­tu­al de 2% so­bre o va­lor do em­pre­en­di­men­to, uma vez que 15 de­les já ha­vi­am si­do ini­ci­a­dos.

Se­gun­do a CGU, Baldy, ho­je se­cre­tá­rio de Trans­por­tes Me­tro­po­li­ta­nos do Es­ta­do de São Pau­lo, efe­ti­vou a con­tra­ta­ção das 17.404 uni­da­des no apa­gar das lu­zes do go­ver­no pas­sa­do, so­man­do R$ 1.430.557.814,00.

“Tais con­tra­ta­ções, fei­tas pe­la Cai­xa, de­cor­re­ram da au­to­ri­za­ção do en­tão mi­nis­tro das Ci­da­des, em 24/12/2018, sub­si­di­a­do por des­pa­chos da Se­cre­tá­ria Na­ci­o­nal de Ha­bi­ta­ção e do Se­cre­tá­rio Exe­cu­ti­vo, sem que hou­ves­se a de­mons­tra­ção de que ha­ve­ria or­ça­men­to dis­po­ní­vel pa­ra a exe­cu­ção das obras”, diz o pa­re­cer da CGU.

De acor­do com o ór­gão con­tro­la­dor, em agos­to de 2018 as se­cre­ta­ri­as de Or­ça­men­to Fe­de­ral (Mi­nis­té­rio do Pla­ne­ja­men­to) e do Te­sou­ro (Mi­nis­té­rio da Fa­zen­da) já ha­vi­am ori­en­ta­do a pas­ta de Baldy pa­ra não se­le­ci­o­nar no­vos pro­je­tos do pro­gra­ma que ti­ves­sem im­pac­to or­ça­men­tá­rio e fi­nan­cei­ro em 2019.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.