Kla­bin tra­ba­lha em dois pro­je­tos de ge­ra­ção

O Estado de S. Paulo - - Economia / Negócios -

A Kla­bin tem tra­ba­lha­do em dois pro­je­tos pa­ra au­men­tar sua ge­ra­ção. Um de­les é uma no­va uni­da­de de tall oil (sub­pro­du­to do pro­ces­sa­men­to da ce­lu­lo­se) que de­ve ini­ci­ar as ope­ra­ções no iní­cio de 2020. Ou­tro é a cons­tru­ção de uma fábrica de ga­sei­fi­ca­ção de bi­o­mas­sa, que de­ve en­trar em ope­ra­ção em dois anos. “Se­rá a pri­mei­ra uni­da­de de ce­lu­lo­se do Bra­sil a uti­li­zar o pro­ces­so de ga­sei­fi­ca­ção de bi­o­mas­sa (que trans­for­ma re­sí­du­os de ma­dei­ra em gás)”, afir­ma Jú­lio Ce­sar No­guei­ra, ge­ren­te de sus­ten­ta­bi­li­da­de e meio am­bi­en­te da Kla­bin

Quan­do am­bas es­ti­ve­rem em ope­ra­ção, a em­pre­sa dei­xa­rá de emi­tir o equi­va­len­te a mais de 100 mil to­ne­la­das de CO2, com a re­du­ção do con­su­mo de óleo com­bus­tí­vel.

A ca­pa­ci­da­de de ge­ra­ção de ener­gia da uni­da­de de Pu­ma, em Or­ti­guei­ra (PR), é da or­dem de 250 MW, sen­do que 120 MW são uti­li­za­dos pa­ra con­su­mo pró­prio. O ex­ce­den­te é ven­di­do no Sis­te­ma In­ter­li­ga­do Na­ci­o­nal (SIN), sen­do que a em­pre­sa tem ou­tor­ga pa­ra ge­ra­ção de 330 MW.

Ao atin­gir es­se li­mi­te, a Kla­bin não pre­ten­de so­li­ci­tar nos no­vas au­to­ri­za­ções pa­ra ge­ra­ção de ener­gia. “Com a en­tra­da da se­gun­da fa­se de Pu­ma II, de­ve­mos ava­li­ar a pos­si­bi­li­da­de de ge­rar mais ener­gia”, diz ele. “É pre­ci­so en­ten­der se ha­ve­rá de­man­da, dis­po­ni­bi­li­da­de de com­bus­tí­vel, ma­dei­ra, cus­to, en­tre ou­tros fa­to­res.”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.