Na Chi­na, fes­ta; em Hong Kong, con­fron­to

Ma­ni­fes­tan­te de 18 anos é fe­ri­do com um ti­ro no om­bro dis­pa­ra­do pe­la po­lí­cia

O Estado de S. Paulo - - Primeira Página -

En­quan­to os chi­ne­ses fes­te­ja­vam o ani­ver­sá­rio de 70 anos da Re­vo­lu­ção Co­mu­nis­ta e do nas­ci­men­to da Re­pú­bli­ca Po­pu­lar da Chi­na, ma­ni­fes­tan­tes pró-de­mo­cra­cia en­tra­vam em con­fron­to com a po­lí­cia em Hong Kong (fo­to). Nos pro­tes­tos, um jo­vem de 18 anos foi atin­gi­do no om­bro por um ti­ro dis­pa­ra­do por po­li­ci­ais.

O 1.º de ou­tu­bro, da­ta que mar­ca o dia da Re­vo­lu­ção Co­mu­nis­ta e o nas­ci­men­to da Re­pú­bli­ca Po­pu­lar da Chi­na, foi co­me­mo­ra­do on­tem de ma­nei­ra mais dis­cre­ta no seu ani­ver­sá­rio de 70 anos. O even­to foi ofus­ca­do pe­lo pro­tes­to pró-de­mo­cra­cia em Hong Kong, que na pró­xi­ma se­ma­na com­ple­ta­rá qua­tro me­ses inin­ter­rup­tos, na mai­or cri­se da his­tó­ria do ter­ri­tó­rio sob do­mí­nio chi­nês.

A da­ta, ba­ti­za­da pe­los ma­ni­fes­tan­tes de Hong Kong de “dia de lu­to na­ci­o­nal”, tam­bém fi­cou mar­ca­da co­mo o pri­mei­ro dia em que um de­les foi fe­ri­do por ar­ma de fo­go de um po­li­ci­al, no dis­tri­to de Tseun Wan. A ví­ti­ma, um es­tu­dan­te de 18 anos, foi atin­gi­do no om­bro, so­man­do-se às 51 pes­so­as que fi­ca­ram fe­ri­das nos con­fron­tos de on­tem com a po­lí­cia.

Yo­lan­da Yu, su­pe­rin­ten­den­te da po­lí­cia, dis­se que o po­li­ci­al agiu em “le­gí­ti­ma de­fe­sa”. Ao me­nos 15 pes­so­as, com ida­des en­tre 18 e 52 anos, pre­ci­sa­ram ser hos­pi­ta­li­za­das.

Os ma­ni­fes­tan­tes uti­li­za­ram co­que­téis mo­lo­tov e a po­lí­cia res­pon­deu com bom­bas de gás la­cri­mo­gê­neo, mui­tas de­las ati­ra­das pa­ra o al­to, e ca­nhões de água. Em um ví­deo com­par­ti­lha­do nas re­des so­ci­ais é pos­sí­vel ver um jo­vem que se iden­ti­fi­ca co­mo Tsang Chi-kin no chão, com san­gue no pei­to. “Dói o pei­to, me le­vem a um hos­pi­tal. Pre­ci­so ir ao hos­pi­tal”, pe­de o jo­vem.

Am­pli­a­ção. Mo­bi­li­za­dos des­de ju­nho, os ma­ni­fes­tan­tes ale­gam que a Chi­na vi­o­la o prin­cí­pio “um país, dois sis­te­mas”, es­ta­be­le­ci­do no mo­men­to em que o Rei­no Uni­do de­vol­veu o ter­ri­tó­rio pa­ra os chi­ne­ses, em 1997. Em 9 ju­nho, ma­ni­fes­ta­ções pró-de­mo­cra­cia co­me­ça­ram após a apre­sen­ta­ção de um pro­je­to de lei que pre­via a ex­tra­di­ção de ci­da­dãos de Hong Kong pa­ra jul­ga­men­to pe­la jus­ti­ça chi­ne­sa.

Aos pou­cos, a pau­ta de rei­vin­di­ca­ções se am­pli­ou, in­cluin­do a re­sis­tên­cia con­tra a cres­cen­te in­fluên­cia da Chi­na no ter­ri­tó­rio se­mi­autô­no­mo e a du­ra opo­si­ção con­tra o go­ver­no lo­cal, que é acu­sa­do de se sub­me­ter aos in­te­res­ses de Pe­quim. As ações se trans­for­ma­ram em um mo­vi­men­to que bus­ca am­pli­ar as ga­ran­ti­as de­mo­crá­ti­cas e mar­car uma opo­si­ção ao au­to­ri­ta­ris­mo da Chi­na.

No iní­cio de se­tem­bro, a che­fe do Exe­cu­ti­vo de Hong Kong, Car­rie Lam, anun­ci­ou a re­ti­ra­da com­ple­ta do pro­je­to de ex­tra­di­ção, que já ti­nha si­do sus­pen­so no iní­cio de ju­nho, em uma ten­ta­ti­va de con­ter os pro­tes­tos. O anún­cio, po­rém, não foi su­fi­ci­en­te e a cri­se se tor­nou a mais gra­ve em Hong Kong des­de que o ter­ri­tó­rio foi de­vol­vi­do pe­lo Rei­no Uni­do à Chi­na.

Dis­cur­so bre­ve. Em um imen­so des­fi­le mi­li­tar or­ga­ni­za­do pe­lo go­ver­no chi­nês em Pe­quim, o pre­si­den­te Xi Jin­ping de­fen­deu on­tem, em dis­cur­so mais bre­ve do que o es­pe­ra­do, um pro­gres­so chi­nês am­pa­ra­do no pa­ci­fis­mo. No en­tan­to, ele dis­se que as For­ças Ar­ma­das de­vem de­fen­der a so­be­ra­nia chi­ne­sa.

“Na­da po­de fa­zer com que os pi­la­res de nos­sa gran­de na­ção se aba­lem. Ne­nhu­ma for­ça po­de im­pe­dir que a na­ção e o po­vo da Chi­na si­gam em fren­te”, dis­se Xi, no Por­tal da Paz Ce­les­ti­al, mo­nu­men­to cons­truí­do em ho­me­na­gem à fun­da­ção da Re­pú­bli­ca Po­pu­lar da Chi­na, em 1949. “Há 70 anos, em um dia co­mo ho­je, o ca­ma­ra­da Mao Tsé-tung de­cla­rou so­le­ne­men­te ao mun­do, nes­te mes­mo lu­gar, a fun­da­ção da Re­pú­bli­ca Po­pu­lar da Chi­na e o po­vo chi­nês se le­van­tou.”

Xi res­sal­tou que o país de­ve pro­mo­ver es­ta­bi­li­da­de em Hong Kong e Ma­cau, du­as re­giões ad­mi­nis­tra­ti­vas es­pe­ci­ais da Chi­na, e um diá­lo­go ain­da mais pa­cí­fi­co com Taiwan. Ele acres­cen­tou que o país “de­ve con­ti­nu­ar o pro­gres­so na reu­ni­fi­ca­ção com­ple­ta da pá­tria”.

Ce­le­bra­ção. A ce­le­bra­ção dos 70 anos da re­vo­lu­ção é um dos even­tos mais im­por­tan­tes do ano pa­ra o país. A fes­ta na Pra­ça da Paz ce­les­ti­al foi or­ga­ni­za­do pa­ra pro­je­tar uma ima­gem de con­fi­an­ça por par­te do go­ver­no chi­nês, que tam­bém en­fren­ta uma guer­ra co­mer­ci­al com os Es­ta­dos Uni­dos que vem re­gis­tran­do uma im­pac­to sig­ni­fi­ca­ti­vo na eco­no­mia.

O pre­si­den­te da Chi­na se­gue bas­tan­te po­pu­lar após uma cam­pa­nha agres­si­va con­tra a cor­rup­ção e por pro­je­tar a se­gun­da mai­or eco­no­mia do mun­do tam­bém co­mo uma li­de­ran­ça na po­lí­ti­ca in­ter­na­ci­o­nal. Xi es­ta­va acom­pa­nha­do on­tem de seus pre­de­ces­so­res Hu Jin­tao e Ji­ang Ze­min. /

‘Na­da po­de fa­zer com que os pi­la­res de nos­sa gran­de na­ção se aba­lem. Ne­nhu­ma for­ça po­de im­pe­dir que a na­ção e o po­vo da Chi­na si­gam em fren­te’ Xi Jin­ping

PRE­SI­DEN­TE DA CHI­NA,

DU­RAN­TE CE­LE­BRA­ÇÃO DOS

70 ANOS DA RE­VO­LU­ÇÃO

JOR­GE SIL­VA / REUTERS

Con­fu­são. Po­li­ci­ais agri­dem ma­ni­fes­tan­te em pro­tes­to em Hong Kong, no dia dos 70 anos da Re­vo­lu­ção Co­mu­nis­ta

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.