Re­la­tor não vê es­pa­ço pa­ra au­men­tar fun­do elei­to­ral

O Estado de S. Paulo - - Política - / CA­MI­LA TURTELLI

O ta­ma­nho do fun­do elei­to­ral que par­ti­dos te­rão pa­ra fi­nan­ci­ar as cam­pa­nhas do ano que vem é mo­ti­vo de con­tro­vér­sia. A dú­vi­da ocor­re por­que o Con­gres­so dei­xou de ana­li­sar an­te­on­tem os ve­tos do pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro ao pro­je­to que abre bre­cha pa­ra a am­pli­a­ção do fun­do, en­tre ou­tras al­te­ra­ções re­la­ci­o­na­das ao fun­ci­o­na­men­to dos par­ti­dos.

Pa­ra va­ler, as mu­dan­ças pre­ci­sam ser fei­tas até um ano an­tes das elei­ções. En­tre os ve­tos es­ta­va jus­ta­men­te o que tra­ta da ver­ba pú­bli­ca des­ti­na­da pa­ra as cam­pa­nhas mu­ni­ci­pais.

O de­pu­ta­do Ca­cá Leão (PPBA), re­la­tor do pro­je­to que de­fi­ne as di­re­tri­zes or­ça­men­tá­ri­as pa­ra o ano que vem, dis­se não ser mais pos­sí­vel al­te­rar o va­lor do fun­do, pois o pra­zo se es­go­tou. “Mes­mo que fôs­se­mos fa­zer uma mu­dan­ça na Lei de Di­re­tri­zes Or­ça­men­tá­ri­as, ela tam­bém es­ta­ria fo­ra do pra­zo.” Se­gun­do ele, pa­ra 2020 de­ve va­ler o que foi en­vi­a­do pe­lo go­ver­no na pro­pos­ta de Or­ça­men­to – a ci­fra é de R$ 2,5 bi­lhões, mas de­ve ser re­du­zi­da pa­ra R$ 1,86 bi­lhão em ra­zão de er­ro no cál­cu­lo.

O pre­si­den­te do Se­na­do, Da­vi Al­co­lum­bre (DEM-AP), tem, no en­tan­to, ou­tro en­ten­di­men­to. Pa­ra ele, a mai­or par­te des­ses dis­po­si­ti­vos não tem re­la­ção com as dis­pu­tas elei­to­rais, mas, sim, com o fun­ci­o­na­men­to dos par­ti­dos. Des­sa for­ma, ava­li­ou, a re­gra da anu­a­li­da­de não va­le­ria. O Con­gres­so de­ve­rá fa­zer ou­tra ses­são con­jun­ta na pró­xi­ma terça-fei­ra.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.