In­dús­tria vai pro­du­zir, no ano, 200 mil car­ros me­nos que o pre­vis­to

Que­da das ex­por­ta­ções pa­ra a Ar­gen­ti­na é a prin­ci­pal res­pon­sá­vel, mas ven­das in­ter­nas tam­bém se­rão me­no­res

O Estado de S. Paulo - - Economia - Clei­de Sil­va

A in­dús­tria au­to­mo­bi­lís­ti­ca bra­si­lei­ra vai pro­du­zir 200 mil veí­cu­los me­nos em re­la­ção ao que ha­via pro­je­ta­do no iní­cio do ano. A mai­or par­te da que­da vi­rá da re­du­ção das ex­por­ta­ções pa­ra a Ar­gen­ti­na, que de­vem so­mar ape­nas 175 mil uni­da­des an­te 370 mil pre­vis­tas em ja­nei­ro.

Com a re­vi­são dos nú­me­ros di­vul­ga­da on­tem pe­la As­so­ci­a­ção Na­ci­o­nal dos Fa­bri­can­tes de Veí­cu­los Au­to­mo­to­res (An­fa­vea), o se­tor de­ve en­cer­rar o ano com pro­du­ção de 2,94 mi­lhões de au­to­mó­veis, co­mer­ci­ais le­ves, ca­mi­nhões e ôni­bus, vo­lu­me 2,1% mai­or que o de 2018. An­tes, a pre­vi­são era de cres­ci­men­to de 9%.

Em ra­zão do de­sem­pe­nho in­fe­ri­or ao es­pe­ra­do, al­gu­mas mon­ta­do­ras pla­ne­jam dar fé­ri­as co­le­ti­vas de fim de ano mai­o­res que as de 2018 e até mes­mo es­tu­dam lay-off (sus­pen­são tem­po­rá­ria de con­tra­tos de tra­ba­lho) em ja­nei­ro – ca­so, por exem­plo, da Volkswa­gen.

O vo­lu­me de ex­por­ta­ções foi re­du­zi­do de 590 mil pa­ra 420 mil veí­cu­los, o que re­pre­sen­ta­rá que­da de 33% na com­pa­ra­ção com o ano pas­sa­do.

O pre­si­den­te da An­fa­vea, Luiz Car­los Mo­ra­es, afir­ma ser “pou­co pro­vá­vel que o mer­ca­do ar­gen­ti­no se re­cu­pe­re em 2020”. O país pas­sa por se­ve­ra cri­se econô­mi­ca. Em 2018, foi res­pon­sá­vel por 70% das ex­por­ta­ções das mon­ta­do­ras bra­si­lei­ras, par­ti­ci­pa­ção que ho­je es­tá em 50%.

O mer­ca­do in­ter­no de au­to­mó­veis e co­mer­ci­ais le­ves tam­bém se­rá in­fe­ri­or ao pre­vis­to – em 60 mil uni­da­des –, e de­ve so­mar 2,8 mi­lhões de veí­cu­los, al­ta de 9,1% em re­la­ção ao ano pas­sa­do. Em ja­nei­ro, a pre­vi­são era de cres­ci­men­to de 11,4%.

Mo­ra­es res­sal­ta que o re­sul­ta­do po­de ser me­lhor, prin­ci­pal­men­te se a re­for­ma da Pre­vi­dên­cia for apro­va­da. “Se­ria bom que pa­ras­sem com es­se ti­ti­ti o mais rá­pi­do pos­sí­vel e que ti­vés­se­mos uma re­for­ma ro­bus­ta.” Ele tam­bém con­ta com a in­ten­ção dos ban­cos de li­be­ra­rem mais cré­di­to nes­se se­gun­do se­mes­tre em re­la­ção ao de 2018.

De ja­nei­ro a se­tem­bro, a in­dús­tria pro­du­ziu 2,258 mi­lhões de veí­cu­los, 2,9% a mais que em igual pe­río­do do ano pas­sa­do. As ven­das in­ter­nas au­men­ta­ram 9,9% (2,029 mi­lhões de uni­da­des), en­quan­to as ex­por­ta­ções des­pen­ca­ram 35,6%, pa­ra 337,5 mil uni­da­des. Em 12 me­ses, as fá­bri­cas cor­ta­ram 4,6 mil va­gas e ho­je em­pre­gam 127,9 mil tra­ba­lha­do­res.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.