CCJ do Se­na­do pror­ro­ga pa­ga­men­tos de pre­ca­tó­ri­os

O Estado de S. Paulo - - Economia - Da­ni­el Weterman / BRA­SÍ­LIA

A Co­mis­são de Cons­ti­tui­ção e Jus­ti­ça do Se­na­do apro­vou, em vo­ta­ção sim­bó­li­ca, on­tem, o re­la­tó­rio do se­na­dor Antô­nio Anas­ta­sia (PSDB-MG) à Pro­pos­ta de Emen­da à Cons­ti­tui­ção (PEC) 95/2019, que pror­ro­ga o pra­zo pa­ra que Es­ta­dos e mu­ni­cí­pi­os pa­guem seus pre­ca­tó­ri­os a em­pre­sas.

Pe­lo tex­to apro­va­do, o pra­zo pa­ra qui­ta­ção dos dé­bi­tos se­rá 31 de de­zem­bro de 2028 – qua­tro anos a mais do que o pra­zo atu­al, no fim de 2024. O no­vo pra­zo pa­ra o pa­ga­men­to só se­rá vá­li­do pa­ra Es­ta­dos e mu­ni­cí­pi­os que ti­nham dí­vi­das em mar­ço de 2015. O pra­zo de pa­ga­men­to a pes­so­as fí­si­cas es­tá man­ti­do.

A úl­ti­ma pror­ro­ga­ção des­ses pa­ga­men­tos foi fei­ta há dois anos, quan­do o Con­gres­so apro­vou pro­pos­ta que es­ten­dia o pra­zo da qui­ta­ção de 2020 pa­ra 2024. A PEC dos pre­ca­tó­ri­os é um dos itens do cha­ma­do pac­to fe­de­ra­ti­vo, uma sé­rie de me­di­das pa­ra dar alí­vio aos co­fres pú­bli­cos de Es­ta­dos e mu­ni­cí­pi­os.

Anas­ta­sia afir­mou em seu pa­re­cer que a pro­pos­ta traz um “alí­vio de li­qui­dez até 2024” a Es­ta­dos, mu­ni­cí­pi­os e Dis­tri­to Fe­de­ral.

Se­gun­do o se­na­dor, a pror­ro­ga­ção pa­ra o pa­ga­men­to be­ne­fi­cia en­tes da fe­de­ra­ção “em apu­ros” pa­ra cus­te­a­rem ser­vi­ços pú­bli­cos es­sen­ci­ais nas áre­as de edu­ca­ção, saú­de e se­gu­ran­ça pú­bli­ca, “in­clu­si­ve o pa­ga­men­to em dia da fo­lha de pa­ga­men­to dos res­pec­ti­vos ser­vi­do­res pú­bli­cos”.

O tex­to de Anas­ta­sia per­mi­te ain­da que o pa­ga­men­to dos pre­ca­tó­ri­os se­ja fei­to com re­cur­sos pró­pri­os que não fa­çam par­te da re­cei­ta cor­ren­te lí­qui­da dos en­tes, além de ex­cluir as des­pe­sas com pre­ca­tó­ri­os do te­to de gas­tos es­ta­du­al.

A pro­pos­ta vai ago­ra ao ple­ná­rio do Se­na­do, on­de pre­ci­sa ser apro­va­da por 49 dos 81 se­na­do­res em dois tur­nos, por se tra­tar de uma emen­da cons­ti­tu­ci­o­nal.

Ca­so ha­ja acor­do en­tre lí­de­res par­ti­dá­ri­os, a pro­pos­ta po­de ser vo­ta­da na ses­são ple­ná­ria de ter­ça ou quar­ta-fei­ra, em pri­mei­ro e em se­gun­do tur­no.

Em se­gui­da, o tex­to ain­da pre­ci­sa­rá pas­sar por aná­li­se da Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos, on­de tam­bém ne­ces­si­ta de vo­tos de três quin­tos dos par­la­men­ta­res.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.