Fu­tu­ro do pre­si­den­te equa­to­ri­a­no es­tá nas mãos do Exér­ci­to

O Estado de S. Paulo - - Internacio­nal - Elías L. Be­nar­ro­ch É JOR­NA­LIS­TA

Opre­si­den­te Le­nín Mo­re­no atra­ves­sa seu pi­or mo­men­to des­de que foi elei­to, em maio de 2017. Mi­lha­res de ma­ni­fes­tan­tes exi­gem que ele vol­te atrás no cor­te dos sub­sí­di­os aos com­bus­tí­veis, uma exi­gên­cia pa­ra que o FMI li­be­re um pa­co­te de aju­da. “Exi­gi­mos a re­vo­ga­ção das me­di­das econô­mi­cas”, dis­se Guil­ler­mo Chu­ru­chum­bi, ex-pre­si­den­te do mo­vi­men­to in­dí­ge­na Kayam­bi. Pa­ra ele, o ob­je­ti­vo é “diá­lo­go”, não o fim do go­ver­no de Mo­re­no.

Des­de os anos 90, os po­vos in­dí­ge­nas ad­qui­ri­ram um po­der po­lí­ti­co con­si­de­rá­vel no Equa­dor. Por meio de su­as or­ga­ni­za­ções, eles con­se­gui­ram ob­ter uma grande ca­pa­ci­da­de de in­flu­en­ci­ar mui­to além de sua re­pre­sen­ta­ti­vi­da­de de­mo­grá­fi­ca – eles são 7% da po­pu­la­ção (se­gun­do le­van­ta­men­to da Co­mis­são Econô­mi­ca pa­ra a Amé­ri­ca La­ti­na e o Ca­ri­be, le­van­do em con­ta ape­nas aque­les que ain­da vi­vem em tri­bos). Es­sa re­le­vân­cia ocor­re em ra­zão de sua idi­os­sin­cra­sia, ca­rac­te­ri­za­da pe­lo es­pí­ri­to an­di­no de re­sis­tên­cia, to­ma­da de de­ci­são co­le­ti­va e um for­te po­der de mo­bi­li­za­ção, que se tra­duz em uma mas­sa de de­ze­nas de mi­lha­res de pes­so­as dis­pos­tas a al­can­çar o ob­je­ti­vo de­fi­ni­do por seus lí­de­res co­mu­ni­tá­ri­os.

Em sua es­tra­té­gia, blo­quei­am es­tra­das – às ve­zes sem nem se­quer ocu­pá-las –, cri­am uma cri­se de abas­te­ci­men­to ur­ba­no e le­vam o ca­os pa­ra as gran­des ci­da­des. Eles ga­ran­tem que fa­zem tu­do gui­a­dos pe­lo in­te­res­se co­le­ti­vo das na­ci­o­na­li­da­des, 13 no to­tal. Chu­ru­chum­bi ex­pli­ca que a su­pos­ta re­la­ção do mo­vi­men­to com o “cor­reís­mo” é to­tal­men­te in­fun­da­da e ga­ran­te que as acu­sa­ções são uma tra­ma de “cons­pi­ra­do­res” que que­rem der­ru­bar Mo­re­no.

Os in­dí­ge­nas es­tão nas ru­as ago­ra após anos de frus­tra­ção por Mo­re­no im­pul­si­o­nar a mi­ne­ra­ção e ig­no­rar su­as pro­mes­sas de pre­ser­var su­as ter­ras. Edu­ca­ção, água, po­lui­ção, pe­tró­leo e mi­ne­ra­ção se tor­na­ram com­po­nen­tes ex­plo­si­vos de uma bom­ba-re­ló­gio per­fei­ta pres­tes a ex­plo­dir. Nos úl­ti­mos di­as, o pre­si­den­te es­ten­deu a mão pa­ra a Con­fe­de­ra­ção de Na­ci­o­na­li­da­des In­dí­ge­nas da Equa­dor (Co­naie), mas foi re­jei­ta­do. Pa­ra o ana­lis­ta San­ti­a­go Ba­sa­be, os po­vos in­dí­ge­nas têm di­fi­cul­da­de pa­ra su­pe­rar um dis­cur­so atra­sa­do, mui­to li­ga­do ao van­da­lis­mo, aos sa­ques e à des­trui­ção do pa­trimô­nio pú­bli­co.

A lu­ta da Co­naie se so­ma à dos sin­di­ca­lis­tas e à da opo­si­ção, que nos úl­ti­mos di­as tam­bém pro­tes­tam con­tra o pa­co­te econô­mi­co de Mo­re­no. As me­di­das cau­sa­ram um au­men­to no pre­ço dos com­bus­tí­veis, en­tre eles o di­e­sel, que é o oxi­gê­nio dos agri­cul­to­res e afe­ta di­re­ta­men­te os po­vos in­dí­ge­nas, já que 70% de­les vi­vem em áre­as ru­rais.

A pres­são in­dí­ge­na pro­vou ser efi­caz há du­as dé­ca­das, quan­do der­ru­bou o pre­si­den­te Ja­mil Mahu­ad, em 2000. Eles tam­bém des­gas­ta­ram a pre­si­dên­cia de Lu­cio Gu­tiér­rez, de 2003 a 2005, e cau­sa­ram al­guns pro­ble­mas pa­ra Rafael Cor­rea, prin­ci­pal­men­te de­pois que ele, em 2013, de­ci­diu abrir a Re­ser­va Na­tu­ral Ya­su­ni, na Amazônia, à ex­plo­ra­ção de pe­tró­leo.

A grande ques­tão é qual se­rá o im­pac­to dos in­dí­ge­nas ago­ra, no go­ver­no de Mo­re­no, que man­tém apoio de em­pre­sá­ri­os e do Exér­ci­to. As ma­ni­fes­ta­ções, a re­pres­são em meio a um es­ta­do de ex­ce­ção, as even­tu­ais ví­ti­mas e a de­sor­dem so­ci­al se­rão de­ci­si­vas pa­ra o pre­si­den­te, que, em um ges­to sem pre­ce­den­tes na his­tó­ria po­lí­ti­ca equa­to­ri­a­na, mu­dou tem­po­ra­ri­a­men­te a se­de do seu go­ver­no pa­ra Gu­aya­quil. O fu­tu­ro de Mo­re­no de­pen­de, mais do que nun­ca, do apoio cru­ci­al das For­ças Ar­ma­das.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.