Com­bi­na­ção de me­di­ca­men­tos te­ve ‘re­sul­ta­dos im­pres­si­o­nan­tes’

O Estado de S. Paulo - - Fórum Estadão -

Um es­tu­do apre­sen­ta­do no en­con­tro da So­ci­e­da­de Eu­ro­peia de On­co­lo­gia Mé­di­ca (Es­mo, na si­gla em in­glês) mos­trou “re­sul­ta­dos im­pres­si­o­nan­tes” com um fár­ma­co uti­li­za­do pa­ra blo­que­ar re­cep­to­res de hormô­ni­os. Tra­ta-se de um me­di­ca­men­to que in­ter­rom­pe o ci­clo ce­lu­lar, im­pe­din­do a du­pli­ca­ção das cé­lu­las tu­mo­rais. Os tes­tes re­ve­la­ram uma re­du­ção do ris­co de mor­te em 28% com a adi­ção da dro­ga ao tra­ta­men­to en­dó­cri­no con­ven­ci­o­nal, con­se­guin­do adi­ar a pro­gres­são da do­en­ça em mais de 8 me­ses, pos­ter­gan­do tam­bém o iní­cio da qui­mi­o­te­ra­pia.

Com es­se tes­te so­ma­do a ou­tro que foi apre­sen­ta­do na reu­nião da As­so­ci­a­ção Ame­ri­ca­na de On­co­lo­gia Clí­ni­ca (As­co), em Chi­ca­go, es­te ano, já pas­sa de 2 mil o nú­me­ro de pa­ci­en­tes par­ti­ci­pan­tes. Se­gun­do Amo­rim, nos dois es­tu­dos a adi­ção do me­di­ca­men­to au­men­tou a so­bre­vi­da em mé­dia 30%. “O tra­ta­men­to des­sas pa­ci­en­tes nun­ca mais se­rá o mes­mo. Elas es­tão vi­ven­do mais e me­lhor, adi­an­do sig­ni­fi­ca­ti­va­men­te o iní­cio da qui­mi­o­te­ra­pia nes­ses ca­sos.”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.