Fux de­ci­di­rá so­bre in­de­ni­za­ções a ex-ca­bos da FAB

Jul­ga­men­to no STF so­bre pos­si­bi­li­da­de de o go­ver­no fe­de­ral re­ver con­ces­são do be­ne­fí­cio é in­ter­rom­pi­do com pla­car em­pa­ta­do em 5 a 5

O Estado de S. Paulo - - Política - Ra­fa­el Mo­ra­es Mou­ra / BRA­SÍ­LIA

O pre­si­den­te do Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral, mi­nis­tro Di­as Tof­fo­li, sus­pen­deu on­tem o jul­ga­men­to so­bre a pos­si­bi­li­da­de de o go­ver­no fe­de­ral re­ver e até mes­mo anu­lar anis­ti­as que ha­vi­am si­do con­ce­di­das a cer­ca de 2,5 mil ex-ca­bos da Ae­ro­náu­ti­ca. O cus­to men­sal do pa­ga­men­to da in­de­ni­za­ção aos co­fres pú­bli­cos é de R$ 31 mi­lhões, de acor­do com a Ad­vo­ca­cia-Ge­ral da União (AGU).

O im­pac­to fi­nan­cei­ro pro­je­ta­do pa­ra os pró­xi­mos dez anos, com o pa­ga­men­to de re­pa­ra­ções re­tro­a­ti­vas con­si­de­ran­do ju­ros e cor­re­ção mo­ne­tá­ria, po­de che­gar a R$ 43 bi­lhões, se­gun­do es­ti­ma­ti­vas do go­ver­no.

A dis­cus­são foi in­ter­rom­pi­da após cin­co mi­nis­tros se ma­ni­fes­ta­rem a fa­vor de as anis­ti­as po­de­rem ser re­vis­tas, e ou­tros cin­co in­te­gran­tes se po­si­ci­o­na­rem con­tra. Ca­be­rá ao vi­ce-pre­si­den­te do STF, mi­nis­tro Luiz Fux, de­sem­pa­tar o pla­car e de­fi­nir o re­sul­ta­do – ele não com­pa­re­ceu às ses­sões ple­ná­ri­as do tri­bu­nal nes­ta se­ma­na por ques­tões pes­so­ais. Ain­da não há pre­vi­são de quan­do o jul­ga­men­to se­rá con­cluí­do.

A AGU ale­ga que as anis­ti­as con­ce­di­das a ex-ca­bos da Ae­ro­náu­ti­ca fo­ram fun­da­men­ta­das ape­nas em uma por­ta­ria do Mi­nis­té­rio da Ae­ro­náu­ti­ca, edi­ta­da em 1964, sem que fos­sem ve­ri­fi­ca­dos, na aná­li­se de ca­da ca­so, os re­qui­si­tos pre­vis­tos na lei que ins­ti­tuiu o Re­gi­me do Anis­ti­a­do Po­lí­ti­co, co­mo a com­pro­va­ção de que foi al­vo de per­se­gui­ção po­lí­ti­ca.

A por­ta­ria tra­ta­va so­bre o tem­po de car­rei­ra dos ca­bos. Por cau­sa da quan­ti­da­de ex­ces­si­va de ca­bos que in­te­gra­vam a For­ça Aé­rea Bra­si­lei­ra (FAB) na épo­ca, o go­ver­no li­mi­tou pa­ra oi­to anos o pra­zo má­xi­mo de per­ma­nên­cia de­les. Pa­ra a AGU, o ato ape­nas re­or­ga­ni­za­va ad­mi­nis­tra­ti­va­men­te o qua­dro efe­ti­vo da FAB, sem ca­rac­te­ri­zar per­se­gui­ção po­lí­ti­ca.

De acor­do com a AGU, os ex­ca­bos da FAB re­pre­sen­tam ho­je mais da me­ta­de de to­dos os anis­ti­a­dos das Três For­ças Ar­ma­das, mui­to em­bo­ra a Ae­ro­náu­ti­ca te­nha um efe­ti­vo in­fe­ri­or ao do Exér­ci­to e da Ma­ri­nha. Pa­ra o mi­nis­tro Gil­mar Men­des, do STF, a por­ta­ria “não ca­rac­te­ri­za por si só ato de ex­ce­ção nem mo­ti­va­ção po­lí­ti­ca”. Gil­mar se ali­nhou à cor­ren­te aber­ta por Tof­fo­li, a fa­vor de o go­ver­no po­der re­ver a anis­tia con­ce­di­da aos ex-ca­bos.

Os mi­nis­tros Ale­xan­dre de Mo­ra­es, Luís Ro­ber­to Bar­ro­so e Ri­car­do Lewan­dows­ki apre­sen­ta­ram o mes­mo en­ten­di­men­to. Em sen­ti­do con­trá­rio se po­si­ci­o­na­ram Edson Fa­chin, Ro­sa We­ber, Cár­men Lú­cia, Marco Aurélio Mel­lo e o de­ca­no do STF, mi­nis­tro Celso de Mel­lo.

Aná­li­se. Se o Su­pre­mo au­to­ri­zar a re­vi­são da anis­tia aos ex-ca­bos da Ae­ro­náu­ti­ca, o en­ten­di­men­to da Cor­te não der­ru­ba au­to­ma­ti­ca­men­te a in­de­ni­za­ção, mas per­mi­te a que os pro­ces­sos se­jam no­va­men­te ana­li­sa­dos ca­so a ca­so pe­la Co­mis­são de Anis­tia. A pa­la­vra fi­nal so­bre a ma­nu­ten­ção ou não dos pa­ga­men­tos se­rá da mi­nis­tra da Mu­lher, da Fa­mí­lia e dos Di­rei­tos Hu­ma­nos, Da­ma­res Al­ves.

ANDRE DUSEK/ESTADÃO

Vi­ce-pre­si­den­te. Mi­nis­tro do Su­pre­mo Luiz Fux

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.