‘DA­TE­NA É A ME­NI­NA MAIS BO­NI­TA DA PRA­ÇA’

Pa­ra Bolsonaro, apre­sen­ta­dor tem po­ten­ci­al de se ele­ger ‘por qual­quer par­ti­do’ e sem di­nhei­ro

O Estado de S. Paulo - - Política - / V.H.F.

Opre­si­den­te Jair Bolsonaro não tem dú­vi­da do po­ten­ci­al elei­to­ral do jor­na­lis­ta Jo­sé Luiz Da­te­na, apre­sen­ta­dor de pro­gra­ma po­pu­lar e li­ga­do à área de se­gu­ran­ça pú­bli­ca. E, usan­do sua me­tá­fo­ra pre­fe­ri­da – a que faz re­fe­rên­cia a pa­que­ra, na­mo­ro, noi­va­do ou ca­sa­men­to – Bolsonaro su­ge­riu que es­tá de olho no jor­na­lis­ta. “Da­te­na é a me­ni­na mais bo­ni­ta da pra­ça”, dis­se o presidente du­ran­te a vi­si­ta que fez à a se­de do Gru­po Es­ta­do, an­te­on­tem. A “pra­ça” à qual o presidente se re­fe­re é São Pau­lo, o mai­or co­lé­gio elei­to­ral do País.

“Nós va­mos con­ver­sar com o Da­te­na. Te­nho uma simpatia por ele”, com­ple­tou. Qu­es­ti­o­na­do pe­lo Es­ta­do, Da­te­na brin­cou. “Não me con­si­de­ro nem a me­ni­na nem o me­ni­no mais bo­ni­to da pra­ça. Não sou exa­ta­men­te o mo­de­lo tí­pi­co de be­le­za, mas, vin­do do Bolsonaro, é re­al­men­te in­te­res­san­te”, dis­se. Se­gun­do Da­te­na, a con­ver­sa com Bolsonaro an­te­on­tem foi “in­for­mal”, na qual ele dis­se que tem até o ano que vem pa­ra pen­sar em um even­tu­al can­di­da­tu­ra.

Na con­ver­sa com jor­na­lis­tas do Gru­po Es­ta­do, Bolsonaro deu a en­ten­der como se­ria a abor­da­gem ao apre­sen­ta­dor. “Tu­do pra che­gar sem gas­tar na­da. Já dei umas di­cas pra ele. Ele que­ria já ar­ran­jar um par­ti­do, fa­lei pra ele: ‘Vo­cê é a me­ni­na mais bo­ni­ta da pra­ça’”, dis­se. “Se vo­cê se qui­ser se can­di­da­tar pra pre­fei­to, vo­cê tem que ter… A úni­ca su­ges­tão que te dou… Um vi­ce ges­tor… E vo­cê ter po­der de ve­to nos candidatos da legenda pra ve­re­a­dor. Pra pi­ca­re­ta não se ele­ger na tua on­da e de­pois fi­car aí… Né? Fa­zen­do aque­la po­li­ti­ca­gem que a gen­te sa­be como é.’ Foi is­so que fa­lei pra ele”, afir­mou.

Da­te­na nun­ca con­cor­reu a car­go pú­bli­co, mas seu no­me tem sur­gi­do nas úl­ti­mas elei­ções como po­ten­ci­al “out­si­der” a en­trar pa­ra a po­lí­ti­ca. Em seu pro­gra­ma de TV e em en­tre­vis­tas, Da­te­na tem mo­du­la­do seu dis­cur­so nos úl­ti­mos anos, sem­pre que o as­sun­to vem à to­na.

His­tó­ri­co. Em 2012, dis­se que se­ria um “pés­si­mo can­di­da­to”. Em 2018, fez o ges­to mais ex­plí­ci­to: “Eu me pro­po­nho a ser can­di­da­to ao Se­na­do. Ago­ra, se pin­tar a pos­si­bi­li­da­de de ser can­di­da­to à Pre­si­dên­cia da Re­pú­bli­ca, tal­vez eu ten­te aju­dar o meu país. Que­ro ser can­di­da­to pa­ra aju­dar o po­vo”, afir­mou ele em ju­nho de 2018. Um mês de­pois, jus­ti­fi­cou sua de­sis­tên­cia. “Achei que não era a ho­ra de par­ti­ci­par des­sa po­lí­ti­ca do jei­to que ela es­tá aí.”

Da­te­na foi fi­li­a­do ao PT en­tre 1992 e 2015. Em se­tem­bro da­que­le ano, mi­grou pa­ra o PP na ex­pec­ta­ti­va de se can­di­da­tar à Pre­fei­tu­ra de São Pau­lo no ano se­guin­te. Em 2018, fi­li­ou-se ao DEM, par­ti­do do qual saiu nes­te ano.

Bolsonaro, que nes­ta se­ma­na fez um ges­to ex­plí­ci­to de que pre­ten­de dei­xar seu par­ti­do, o PSL, vê no apre­sen­ta­dor uma pos­si­bi­li­da­de de re­pli­car a fór­mu­la que o le­vou à Pre­si­dên­cia. Pa­ra Bolsonaro, o apre­sen­ta­dor tem chan­ce. “Ele se ele­ge sen­do de qual­quer par­ti­do, tá en­ten­den­do? Sem te­le­vi­são, sem Fun­do Par­ti­dá­rio, sem na­da. Ago­ra, tem que sa­ber que tem que sem­pre es­tar com o cou­ro du­ro e com gás. Eu ti­ve até fa­ca­da”, dis­se.

“Ele (Da­te­na) se ele­ge sen­do de qual­quer par­ti­do, tá en­ten­den­do? Sem te­le­vi­são, sem Fun­do Par­ti­dá­rio, sem na­da. Ago­ra, tem que sa­ber que tem que sem­pre es­tar com o cou­ro du­ro e com gás.” Jair Bolsonaro

PRESIDENTE DA RE­PÚ­BLI­CA

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.