Al­vim che­fi­a­rá Cul­tu­ra, que vai pa­ra o Tu­ris­mo

Em um dia de mu­dan­ças ra­di­cais na pas­ta, se­cre­ta­ria es­pe­ci­al que per­ten­cia ao Mi­nis­té­rio da Ci­da­da­nia é trans­fe­ri­da e no­vo se­cre­tá­rio as­su­me sob pro­mes­sas de Bol­so­na­ro: “A clas­se ar­tís­ti­ca de­ve fi­car fe­liz. Lei Rou­a­net, vem mui­ta coi­sa boa por aí!”

O Estado de S. Paulo - - Primeira página - Ma­teus Var­gas Lí­gia For­men­ti

A Se­cre­ta­ria da Cul­tu­ra se­rá co­man­da­da pe­lo dra­ma­tur­go Ro­ber­to Al­vim, cri­ti­ca­do por par­te dos ar­tis­tas des­de que cha­mou a atriz Fer­nan­da Mon­te­ne­gro de in­to­cá­vel e men­ti­ro­sa. A pas­ta se­rá trans­fe­ri­da pa­ra o Mi­nis­té­rio do Tu­ris­mo, dei­xan­do o das Ci­da­des. “A clas­se ar­tís­ti­ca de­ve fi­car fe­liz. Lei Rou­a­net, vem mui­ta coi­sa boa por aí!”, afir­mou o pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro.

O pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro no­me­ou nes­ta quin­ta-fei­ra (7) o dra­ma­tur­go Ro­ber­to Al­vim pa­ra o car­go de se­cre­tá­rio es­pe­ci­al de Cul­tu­ra, o mais al­to da pas­ta, e dis­se que ele te­rá “por­tei­ra fe­cha­da”. O jar­gão po­lí­ti­co usa­do por Jair Bol­so­na­ro sig­ni­fi­ca que o es­co­lhi­do con­ta­rá com car­ta bran­ca pa­ra de­fi­nir sua equi­pe.

“A clas­se ar­tís­ti­ca de­ve fi­car fe­liz. Lei Rou­a­net, vem mui­ta coi­sa boa por aí!”, afir­mou o pre­si­den­te, em uma re­fe­rên­cia a pos­sí­veis mu­dan­ças em uma das prin­ci­pais po­lí­ti­cas de fi­nan­ci­a­men­to do se­tor.

Al­vim pro­vo­cou re­vol­ta no meio ar­tís­ti­co, no fim de se­tem­bro, ao cha­mar a atriz Fer­nan­da Mon­te­ne­gro de “in­to­cá­vel” e “men­ti­ro­sa”. O di­re­tor de te­a­tro é dis­cí­pu­lo do es­cri­tor Ola­vo de Car­va­lho e de­fen­de o en­ga­ja­men­to de ar­tis­tas con­ser­va­do­res em pau­tas do go­ver­no. Ele se apro­xi­mou de Jair Bol­so­na­ro du­ran­te a cam­pa­nha elei­to­ral de 2018, qu­an­do de­cla­rou apoio ao en­tão can­di­da­to do PSL ao Pa­lá­cio do Pla­nal­to.

O dra­ma­tur­go atu­a­va co­mo di­re­tor do Cen­tro de Ar­tes Cê­ni­cas (Ce­a­cen) da Fun­da­ção Na­ci­o­nal das Ar­tes (Fu­nar­te). O Es­ta­do an­te­ci­pou que o no­me de­le era ava­li­a­do pa­ra o car­go de se­cre­tá­rio.

A no­me­a­ção ocor­reu no mes­mo dia em que a Se­cre­ta­ria Es­pe­ci­al de Cul­tu­ra foi trans­fe­ri­da pa­ra fi­car sob o guar­da-chu­va do Mi­nis­té­rio do Tu­ris­mo. An­tes, a pas­ta es­ta­va su­bor­di­na­da ao Mi­nis­té­rio da Ci­da­da­nia, ocu­pa­do pe­lo mi­nis­tro Os­mar Ter­ra.

Te­tos di­fe­ren­tes. A tro­ca de mi­nis­té­ri­os re­ti­ra das mãos de Ter­ra uma área que lhe ren­dia crí­ti­cas tan­to da clas­se ar­tís­ti­ca co­mo de pes­so­as do go­ver­no. Além dis­so, ain­da per­mi­te que Al­vim e o mi­nis­tro não con­vi­vam sob o mes­mo te­to. A re­la­ção de am­bos so­freu des­gas­tes re­cen­tes e é vis­ta co­mo tur­bu­len­ta, se­gun­do pes­so­as do go­ver­no. Além do tom irô­ni­co ao de­cla­rar que ar­tis­tas ficariam sa­tis­fei­tos com a in­di­ca­ção de Al­vim, Bol­so­na­ro tam­bém in­di­cou on­tem que mu­dan­ças se­rão fei­tas na Fu­nar­te e Agên­cia Na­ci­o­nal do Ci­ne­ma (An­ci­ne).

Nes­ta se­ma­na, o pi­a­nis­ta Mi­guel Pro­en­ça foi exo­ne­ra­do da pre­si­dên­cia da Fu­nar­te. A ar­ti­cu­la­ção pe­la que­da foi atri­buí­da a Al­vim. Ao Es­ta­do, Pro­en­ça dis­se que de­fen­der a atriz Fer­nan­da Mon­te­ne­gro foi fa­tor de­ci­si­vo pa­ra a sua saí­da.

Al­vim é o ter­cei­ro no­me no co­man­do da Cul­tu­ra em me­nos de três me­ses. O eco­no­mis­ta Ri­car­do Bra­ga dei­xou a pas­ta na úl­ti­ma quar­ta-fei­ra, após 60 di­as no car­go, sem dei­xar qual­quer ação de des­ta­que. Em se­tem­bro, a saí­da de Hen­ri­que Pi­res da Se­cre­ta­ria já ha­via es­can­ca­ra­do a cri­se na área. Pi­res dis­se que dei­xa­va o go­ver­no por se opor à sus­pen­são do edi­tal que se­le­ci­o­na­va obras so­bre a te­má­ti­ca LGBT pa­ra exi­bi­ção em TVs pú­bli­cas.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.