Po­lí­cia apre­en­de co­mu­ni­ca­ção do con­do­mí­nio de Bol­so­na­ro

Pe­rí­cia de­ve es­cla­re­cer da­dos de en­tra­da de Él­cio Qu­ei­roz, sus­pei­to das mor­tes de Ma­ri­el­le Fran­co e seu mo­to­ris­ta

O Estado de S. Paulo - - Política - Fá­bio Grel­let / RIO

A Po­lí­cia Ci­vil do Rio apre­en­deu on­tem o sis­te­ma de co­mu­ni­ca­ção da por­ta­ria do con­do­mí­nio Vi­ven­das da Bar­ra, na Bar­ra da Ti­ju­ca (zo­na oes­te do Rio), on­de mo­ra­va e foi pre­so em mar­ço pas­sa­do Ron­nie Les­sa, um dos acu­sa­dos pe­las mor­tes da ex-ve­re­a­do­ra Ma­ri­el­le Fran­co (PSOL) e de seu mo­to­ris­ta, An­der­son Go­mes, em mar­ço de 2018. O pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro (PSL) tam­bém tem ca­sas nes­se con­do­mí­nio. Ele re­si­dia em uma, an­tes de to­mar pos­se co­mo pre­si­den­te, e seu fi­lho Car­los mo­ra em ou­tra.

Con­sul­ta­da pe­lo Es­ta­do ,a Po­lí­cia Ci­vil afir­mou que a in­ves­ti­ga­ção so­bre o ca­so trans­cor­re sob si­gi­lo e, por is­so, não iria se pro­nun­ci­ar.

A in­ten­ção da Po­lí­cia é fa­zer uma pe­rí­cia pa­ra ten­tar es­cla­re­cer a en­tra­da, no con­do­mí­nio, no dia da mor­te de Ma­ri­el­le, de Él­cio Qu­ei­roz, ou­tro acu­sa­do de par­ti­ci­par do du­plo as­sas­si­na­to. Em de­poi­men­to, um por­tei­ro do con­do­mí­nio afir­mou que, ao en­trar no Vi­ven­das na tar­de da­que­le dia 14 de mar­ço de 2018, Él­cio te­ria in­for­ma­do que iria à ca­sa 58 – on­de mo­ra­va Bol­so­na­ro. O por­tei­ro te­ria con­ver­sa­do, por um sis­te­ma de co­mu­ni­ca­ção, com al­guém no imó­vel do atu­al pre­si­den­te, na­que­la oca­sião. Se­gun­do ele, “seu Jair” li­be­rou a en­tra­da.

Es­sa ver­são ba­seia-se em ano­ta­ções em um li­vro da por­ta­ria e em dois de­poi­men­tos do em­pre­ga­do. Ne­les, o por­tei­ro te­ria di­to à Po­lí­cia que, ao ve­ri­fi­car, pe­las câ­me­ras de vi­gi­lân­cia, que o vi­si­tan­te não ia pa­ra a ca­sa de Bol­so­na­ro, mas pa­ra o imó­vel de Ron­nie Les­sa, te­ria li­ga­do no­va­men­te pa­ra a ca­sa do en­tão de­pu­ta­do fe­de­ral. “Seu Jair” te­ria di­to que sa­bia pa­ra on­de Él­cio se di­ri­gia.

Nes­se dia, po­rém, Bol­so­na­ro es­ta­va em Bra­sí­lia, on­de gra­vou ví­de­os e re­gis­trou pre­sen­ça em de vo­ta­ções na Câ­ma­ra. O con­teú­do do de­poi­men­to do por­tei­ro foi re­ve­la­do pe­lo “Jor­nal Na­ci­o­nal”, da Re­de Glo­bo, na se­ma­na pas­sa­da.

Na oca­sião, o ad­vo­ga­do Fre­de­rick Was­sef, que re­pre­sen­ta Bol­so­na­ro, ne­gou a ver­são do por­tei­ro. Afir­mou que se tra­ta­va de uma “ten­ta­ti­va de atin­gir o pre­si­den­te”.

No dia se­guin­te, o Mi­nis­té­rio Pú­bli­co do Es­ta­do do Rio (MPRJ) con­vo­cou en­tre­vis­ta co­le­ti­va pa­ra afir­mar que a in­for­ma­ção for­ne­ci­da pe­lo por­tei­ro era fal­sa. Ba­se­ou-se em um exa­me re­a­li­za­do na­que­le dia, em me­nos de três ho­ras, co­mo mos­trou o Es­ta­do.

FA­BIO MOTTA / ESTADÃO-13/3/2019

In­ves­ti­ga­ção. Con­do­mí­nio Vi­ven­das da Bar­ra, no Rio, on­de Bol­so­na­ro e Les­sa têm ca­sas

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.