Ado­les­cen­te é con­de­na­do pe­la mor­te de Rais­sa

Juiz de­ter­mi­nou que me­ni­no de 12 anos fi­que in­ter­na­do por tem­po in­de­ter­mi­na­do; se­gun­do in­ves­ti­ga­ção, ví­ti­ma foi es­tu­pra­da e as­fi­xi­a­da

O Estado de S. Paulo - - Metrópole - Fe­li­pe Resk

O Tri­bu­nal de Jus­ti­ça de São Pau­lo con­de­nou um ado­les­cen­te de 12 anos por es­tu­prar e ma­tar as­fi­xi­a­da Rais­sa Eloá Ca­pa­re­li Da­do­na, de 9, no Par­que Anhan­gue­ra, na zo­na nor­te. O cor­po de Rais­sa foi en­con­tra­do amar­ra­do a uma ár­vo­re no dia 29 de se­tem­bro.

Se­gun­do a de­ci­são da 1.ª Va­ra Es­pe­ci­al da In­fân­cia e da Ju­ven­tu­de de São Pau­lo, o ado­les­cen­te de­ve fi­car in­ter­na­do em uma uni­da­de da Fun­da­ção Ca­sa por pra­zo in­de­ter­mi­na­do. A sen­ten­ça foi pro­fe­ri­da na quar­ta-fei­ra.

O juiz aca­tou a re­pre­sen­ta­ção do Mi­nis­té­rio Pú­bli­co, que acu­sou o jo­vem de es­tu­pro de vul­ne­rá­vel e de ho­mi­cí­dio qua­li­fi­ca­do. Pa­ra a Pro­mo­to­ria, Rais­sa foi ví­ti­ma de fe­mi­ni­cí­dio, não te­ve chan­ce de de­fe­sa e mor­reu por meio cru­el (as­fi­xia). A Jus­ti­ça con­cor­dou, ain­da, que o ado­les­cen­te co­me­teu o as­sas­si­na­to pa­ra ten­tar es­con­der que ha­via abu­sa­do se­xu­al­men­te de­la.

Se­gun­do o Es­ta­tu­to da Cri­an­ça e do Ado­les­cen­te (ECA), o pe­río­do má­xi­mo de in­ter­na­ção é de três anos. A Jus­ti­ça de­ve re­a­va­li­ar a ma­nu­ten­ção no má­xi­mo a ca­da seis me­ses.

No dia do cri­me, ela par­ti­ci­pa­va de uma fes­ta com ou­tras cri­an­ças em um Cen­tro Edu­ca­ci­o­nal Uni­fi­ca­do vi­zi­nho ao Par­que Anhan­gue­ra. O ado­les­cen­te es­ta­va no lo­cal e te­ria se apro­vei­ta­do da au­sên­cia da mãe da me­ni­na pa­ra le­vá-la a uma área afas­ta­da, a cer­ca de qua­tro quilô­me­tros de dis­tân­cia.

Se­gun­do a Pro­mo­to­ria, a me­ni­na ti­nha di­ag­nós­ti­co de au­tis­mo e con­fi­a­va no ga­ro­to – eles eram vi­zi­nhos e já se co­nhe­ci­am. Após le­vá-la a um lo­cal er­mo, o ado­les­cen­te a te­ria ata­ca­do de sur­pre­sa e pra­ti­ca­do o es­tu­pro. Co­mo Rais­sa ten­tou re­cu­sar o ato se­xu­al, o jo­vem pas­sou a agre­di-la com em­pur­rões, chu­tes e gol­pes com ins­tru­men­tos con­tun­den­tes, pos­si­vel­men­te ga­lhos de ár­vo­res, diz o MPE.

Du­ran­te as agressões, o ado­les­cen­te te­ria usa­do mei­as pa­ra ten­tar amar­rar a ví­ti­ma, sem su­ces­so. De­pois, Rais­sa te­ria si­do ar­ras­ta­da pe­los ca­be­los até uma ár­vo­re, on­de foi amar­ra­da pe­lo pes­co­ço. Após a mor­te, o jo­vem abor­dou se­gu­ran­ças do par­que, di­zen­do ter vis­to uma ga­ro­ta fe­ri­da. Dois di­as de­pois, con­fes­sou ser o au­tor do cri­me.

RE­PRO­DU­ÇÃO

Câ­me­ras. Ado­les­cen­te com Rais­sa no dia do cri­me

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.