Mí­ni­mo so­be pa­ra R$ 1.045

O Estado de S. Paulo - - Primeira página - BRA­SÍ­LIA MA­TEUS VAR­GAS, FA­BRÍ­CIO DE CASTRO E ADRI­A­NA FER­NAN­DES

Va­lor ini­ci­al­men­te fi­xa­do pe­lo go­ver­no pa­ra o sa­lá­rio mí­ni­mo era de R$ 1.039. Re­vi­são le­vou em con­ta a va­ri­a­ção do INPC. Cor­re­ção se­rá fei­ta por MP.

O go­ver­no de­ci­diu re­a­jus­tar o sa­lá­rio mí­ni­mo de R$ 1.039 pa­ra 1.045 a par­tir do dia 1.º de fe­ve­rei­ro, anun­ci­ou on­tem o pre­si­den­te Jair Bol­so­na­ro. A cor­re­ção se­rá fei­ta por uma no­va me­di­da pro­vi­só­ria, que pre­ci­sa ser apro­va­da pe­lo Con­gres­so em 120 di­as.

O no­vo va­lor le­va em con­ta a va­ri­a­ção do INPC de 2019, que foi de 4,48%. Tam­bém foi incorporad­o um re­sí­duo de 2018 (por­cen­ta­gem do INPC da­que­le ano que não ha­via si­do in­cor­po­ra­da ao mí­ni­mo de 2019). Em 2019, o sa­lá­rio mí­ni­mo es­ta­va em R$ 998.

Com o no­vo va­lor, é pos­sí­vel com­prar du­as ces­tas bá­si­cas (R$ 1.013) e mais um qui­lo de car­ne (R$ 31.52) por mês, con­si­de­ran­do nú­me­ros do Di­e­e­se.

Ini­ci­al­men­te, o va­lor fi­xa­do pe­la área econô­mi­ca de R$ 1.039, não re­pu­nha a in­fla­ção do ano pas­sa­do. Is­so ocor­reu por­que o re­a­jus­te au­to­ri­za­do, com ba­se na úl­ti­ma pre­vi­são do mer­ca­do fi­nan­cei­ro pa­ra o INPC de 2019 fi­cou abai­xo da in­fla­ção oficial re­gis­tra­da pe­lo in­di­ca­dor, di­vul­ga­da ape­nas em ja­nei­ro.

Se­gun­do cál­cu­los do go­ver­no, o au­men­to de ca­da R$ 1 pa­ra o sa­lá­rio mí­ni­mo im­pli­ca des­pe­sa ex­tra em 2020 de cer­ca de R$ 355,5 mi­lhões. Se for le­va­do em con­ta o au­men­to pa­ra R$ 1.045, o im­pac­to se­rá de R$ 2,13 bi­lhões em 2020. Es­se gas­to adi­ci­o­nal não con­si­de­ra­do an­te­ri­or­men­te na apro­va­ção do Or­ça­men­to des­te ano, po­de le­var o go­ver­no a fa­zer cor­tes em ou­tras áre­as, se­gun­do Ro­dri­gues

Ao ga­ran­tir a re­com­po­si­ção da in­fla­ção no va­lor do sa­lá­rio mí­ni­mo des­te ano, Bol­so­na­ro se an­te­ci­pa e evi­ta uma der­ro­ta no Con­gres­so nes­se te­ma que é um dos mais sen­sí­veis e po­pu­la­res no Bra­sil. Se­gun­do apu­rou o Es­ta­do, o go­ver­no já ti­nha re­ce­bi­do si­nais de que o Con­gres­so da­ria o re­a­jus­te in­te­gral. O go­ver­no quis evi­tar o ca­rim­bo de ter da­do um re­a­jus­te abai­xo da in­fla­ção./

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.