Antártida pas­sa dos 20°C pe­la 1ª vez na his­tó­ria

A me­di­ção foi fei­ta por ci­en­tis­tas bra­si­lei­ros na Ilha Ma­ram­bio, na Pe­nín­su­la An­tár­ti­ca

O Estado de S. Paulo - - Primeira Página - Gi­o­va­na Gi­rar­di

Ci­en­tis­tas bra­si­lei­ros re­gis­tra­ram no do­min­go o re­cor­de his­tó­ri­co de ca­lor na Antártida: 20,75°C, às 13h, na Ilha Ma­ram­bio. Is­so após uma se­ma­na em que ci­en­tis­tas de vá­ri­os paí­ses re­la­ta­ram mar­cas anor­mais. Pe­los da­dos ame­ri­ca­nos, ja­nei­ro foi o mês mais qu­en­te da his­tó­ria do pla­ne­ta.

A Antártida vem apre­sen­tan­do di­as de ca­lor anor­mal nes­te ve­rão e atin­giu, no úl­ti­mo do­min­go, a tem­pe­ra­tu­ra mais al­ta do re­gis­tro his­tó­ri­co: 20,75 °C. A me­di­ção foi fei­ta às 13h na Ilha Ma­ram­bio, na Pe­nín­su­la An­tár­ti­ca, por pes­qui­sa­do­res bra­si­lei­ros.

O re­cor­de an­te­ri­or ha­via aca­ba­do de ser ba­ti­do, três di­as an­tes, quan­do pes­qui­sa­do­res ar­gen­ti­nos de­tec­ta­ram a tem­pe­ra­tu­ra de 18,3°C na ba­se Es­pe­ran­za, tam­bém na Pe­nín­su­la An­tár­ti­ca. An­tes dis­so, o dia mais qu­en­te ti­nha si­do 24 de mar­ço de 2015, com 17,5°C, de acor­do o Ser­vi­ço Na­ci­o­nal Me­te­o­ro­ló­gi­co da Ar­gen­ti­na.

“A se­ma­na en­tre 6 e 11 de fe­ve­rei­ro foi his­to­ri­ca­men­te anor­mal. To­dos os di­as, na me­ta­de, ti­ve­mos tem­pe­ra­tu­ras aci­ma de 16°C. E no dia 9 te­ve es­se pi­co”, dis­se ao Es­ta­do o pes­qui­sa­dor da Uni­ver­si­da­de Fe­de­ral de Vi­ço­sa (UFV) Car­los Scha­ef­fer, co­or­de­na­dor do Ter­ran­tar.

O pro­je­to, li­ga­do ao Ins­ti­tu­to Na­ci­o­nal de Ci­ên­cia e Tec­no­lo­gia (INCT) da Cri­os­fe­ra, tem 26 es­ta­ções me­te­o­ro­ló­gi­cas dis­tri­buí­das em um raio de 1.500 km. A ba­se de Ma­ram­bio fi­ca re­la­ti­va­men­te pró­xi­ma da Es­pe­ran­za e da Es­ta­ção An­tár­ti­ca Co­man­dan­te Ferraz, do Bra­sil, re­cé­mi­nau­gu­ra­da. Lá, no mes­mo dia, a má­xi­ma foi de 19,38°C.

Ape­sar de ain­da ser ce­do pa­ra as­so­ci­ar es­sa ano­ma­lia às mu­dan­ças cli­má­ti­cas pro­vo­ca­das pe­lo aque­ci­men­to glo­bal, o re­gis­tro cha­ma a aten­ção den­tro de um his­tó­ri­co re­cen­te de tem­pe­ra­tu­ras mais al­tas. “O que te­mos é um re­gis­tro me­te­o­ro­ló­gi­co, que ocor­re em um es­pa­ço de cur­ta du­ra­ção, mas ele po­de ser par­te de um si­nal de uma ten­dên­cia que vai se pro­pa­gar a lon­go pra­zo”, afir­ma o pes­qui­sa­dor Scha­ef­fer.

“A mu­dan­ça cli­má­ti­ca im­pli­ca evo­lu­ção no tem­po. Mas é um marco. Pe­la pri­mei­ra vez se re­gis­tra mais de 20°C. Po­de ser si­nal de al­gu­ma per­tur­ba­ção no sis­te­ma que vai le­var a um no­vo pa­ta­mar, que a gen­te não sa­be ain­da qual vai ser”, com­ple­men­ta ele.

Aque­ci­men­to glo­bal. Se­gun­do a Or­ga­ni­za­ção Me­te­o­ro­ló­gi­ca

Mun­di­al (OMM), que de­ve che­car os da­dos mais re­cen­tes pa­ra es­ta­be­le­cer o re­cor­de de mo­do ofi­ci­al, a Pe­nín­su­la An­tár­ti­ca – pon­ta no­ro­es­te do con­ti­nen­te mais pró­xi­mo da Amé­ri­ca do Sul – es­tá en­tre as re­giões do pla­ne­ta que es­tão se aque­cen­do mais ra­pi­da­men­te. Fo­ram 3°C de au­men­to de tem­pe­ra­tu­ra nos úl­ti­mos 50 anos.

Na re­gião, a quan­ti­da­de de gelo per­di­da anu­al­men­te pe­la ca­ma­da de gelo cres­ceu na or­dem de seis ve­zes en­tre 1979 e 2017. Cer­ca de 87% das ge­lei­ras (cor­re­dei­ras de gelo que des­li­zam do in­te­ri­or do con­ti­nen­te pa­ra o mar) ao lon­go da cos­ta oes­te da pe­nín­su­la re­cu­a­ram nos úl­ti­mos 50 anos. Em al­gu­mas de­las, es­se re­cuo ocor­reu de mo­do ace­le­ra­do nos úl­ti­mos 12 anos.

Ima­gens de um sa­té­li­te eu­ro­peu mos­tra­ram ra­cha­du­ras cres­cen­do ra­pi­da­men­te nos úl­ti­mos di­as na ge­lei­ra da Ilha Pi­ne. Se­gun­do a OMM, es­ta é uma das prin­ci­pais ar­té­ri­as da ca­ma­da de gelo da Antártida Oci­den­tal. Du­as gran­des fen­das fo­ram iden­ti­fi­ca­das pe­la pri­mei­ra vez no iní­cio do ano pas­sa­do e cres­ce­ram mui­to ra­pi­da­men­te pa­ra apro­xi­ma­da­men­te 20 km de com­pri­men­to.

STIJN THOOLEN/ESA–29/12/2019

Em al­ta. Se­gun­do pes­qui­sa­do­res de vá­ri­os paí­ses, se­ma­na en­tre 6 e 11 de fe­ve­rei­ro foi his­to­ri­ca­men­te anor­mal no con­ti­nen­te

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.