DILÚVIO NO ORI­EN­TE

Vo­lu­mes de chu­va ra­ra­men­te vis­tos no Ja­pão cas­ti­ga­ram o su­do­es­te do país en­tre ju­nho e ju­lho e dão mais um tris­te exem­plo das trans­for­ma­ções cli­má­ti­cas li­ga­das ao aque­ci­men­to glo­bal

Planeta - - EDITORIAL -

A de­vas­ta­ção pro­vo­ca­da pe­las chu­vas de ju­nho e ju­lho no oes­te do

Ja­pão re­for­ça as pre­vi­sões dos es­pe­ci­a­lis­tas so­bre os efeitos do aque­ci­men­to glo­bal em even­tos ex­tre­mos

Pa­ra um país de­sen­vol­vi­do que apren­deu a li­dar com os per­cal­ços da na­tu­re­za, a tra­gé­dia cau­sa­da pe­las chu­vas que caí­ram en­tre o fim de ju­nho e a pri­mei­ra me­ta­de de ju­lho no su­do­es­te do Ja­pão soa ain­da mais as­sus­ta­do­ra. A so­ma de uma área de bai­xa pres­são es­ta­ci­o­na­da so­bre o país e a pas­sa­gem do tu­fão Pra­pi­ro­on foi res­pon­sá­vel pe­las vo­lu­mo­sas pre­ci­pi­ta­ções. Em mui­tas áre­as, a chu­va se pro­lon­gou por dez di­as se­gui­dos, com acu­mu­la­dos aci­ma de 1.000 mi­lí­me­tros – na ilha de Shi­ko­ku, o ín­di­ce che­gou a 1.852,5 mi­lí­me­tros. Al­guns mu­ni­cí­pi­os ti­ve­ram pre­ci­pi­ta­ções con­cen­tra­das iné­di­tas: Mount On­ta­ke re­ce­beu 655,5 mi­lí­me­tros em três di­as; Mo­toya­ma, 584 mi­lí­me­tros em dois di­as; e uma ci­da­de­zi­nha na pro­vín­cia de Ko­chi re­gis­trou 263 mi­lí­me­tros em ape­nas du­as ho­ras. Até 20 de ju­lho, as chu­vas e os con­se­quen­tes des­li­za­men­tos de ter­ra e inun­da­ções ha­vi­am cau­sa­do a morte de pe­lo me­nos 225 pes­so­as e fe­ri­men­tos em cen­te­nas de mo­ra­do­res. Con­ta­vam-se ain­da 13 de­sa­pa­re­ci­dos. As au­to­ri­da­des ha­vi­am re­co­men­da­do que mais de 8 mi­lhões de pes­so­as dei­xas­sem su­as ca­sas. As pi­o­res pre­ci­pi­ta­ções no Ja­pão des­de 1982 se en­cai­xam tris­te­men­te no per­fil de even­tos ex­tre­mos de­li­ne­a­do pe­los es­tu­di­o­sos do aque­ci­men­to glo­bal.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.