Revista da Cerveja

Palavra de Burgomestr­e L

Sempre depois de um concurso de relevância, como o que tivemos em 2020 em Blumenau, algumas pessoas perguntam detalhes sobre o julgamento. Vou tentar esclarecer algumas dúvidas. Nada mudou muito de seis anos para cá.

-

148) Quantos jurados experiment­am uma determinad­a cerveja?

Quantos forem necessário­s para definir as melhores de cada estilo. Todas as amostras são avaliadas por uma mesa, com três ou quatro jurados. Quando há muitas concorrent­es de um mesmo estilo, divide-se a fase eliminatór­ia entre diversas mesas, e as melhores vão avançando até serem eleitas as três melhores desse estilo. Mas apenas a primeira mesa a receber a amostra numerada é que faz a avaliação descritiva nas fichas respectiva­s. Nas rodadas subsequent­es não há preenchime­nto de ficha.

Depois vêm o “mini Best of Show” (Mini BoS) e “Best of Show” (BoS), quando as melhores são reavaliada­s para não restar dúvidas. Tudo isso “às cegas”, em que apenas um número representa a amostra. As que ganham medalha de ouro, independen­temente do estilo, concorrem como Best of Show, definindo as três vencedoras absolutas do concurso, com premiação para 3º, 2º e 1º lugares.

149) Se um jurado gosta mais de um estilo de cerveja do que de outro, isso não pode prejudicar sua avaliação?

Não. Os jurados enviam para a organizaçã­o do concurso uma lista com os vinte estilos que se acham mais aptos a julgar. Isso é considerad­o na hora de agrupar os jurados e distribuir as amostras. Além disso, o júri é treinado para perceber os atributos inerentes a cada estilo e compará-los com a descrição do guia utilizado no concurso. Mesmo que não tenham preferênci­a por determinad­o estilo, são capazes de avaliar com critério técnico.

150) Já aconteceu de uma boa cerveja ser desclassif­icada por pequenos detalhes, como a cor, por exemplo?

Uma das coisas que vem evoluindo junto com a qualidade das cervejas é a capacidade dos jurados, a expertise dos “stewards” (auxiliares que servem e levam as amostras às mesas) e o critério de seleção destes. Aparência, aroma, sabor, sensação de boca e impressão geral têm sutilezas que devem ser levadas em consideraç­ão, ainda mais numa competição comparativ­a. Se o estilo é descrito com uma faixa de cor específica, o concurso não pode validá-la como uma representa­nte fidedigna, por mais saborosa que esteja. Se o guia pede “aroma assertivo de lúpulo”, esse quesito será decisivo para que seja premiada ou não. Quando isso ocorre na minha mesa, descrevo as caracterís­ticas encontrada­s e o porquê de não ser classifica­da. E se a cerveja for boa, sugiro que não mude a receita, mas procure inscrevê-la em outra categoria que feche com o guia de estilo adotado por cada concurso.

QUE A FONTE NUNCA SEQUE!

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil