Nos­sa Se­nho­ra de Na­za­ré

Abra-se para as gra­ças de

Salmos & Anjos - - News - Fon­te: Ora­ções e San­tos Po­pu­la­res, Pa­dre Pau­lo José Sco­pel, Sal­les Edi­to­ra, 2004

Se­gun­do uma an­ti­ga tra­di­ção cris­tã, em Na­za­ré, na Ga­li­léia, São José te­ria es­cul­pi­do em ma­dei­ra uma ima­gem de Ma­ria, dan­do ori­gem a es­sa re­pre­sen­ta­ção tão ve­ne­ra­da e que­ri­da por fiéis no mun­do to­do. Co­nhe­ca a his­tó­ria de Nos­sa Se­nho­ra de Na­za­ré e al­can­ce gra­ças!

De­vo­ção

A cren­ça no po­der des­sa fa­ce de Ma­ria ini­ci­ou-se em Por­tu­gal e es­pa­lhou-se pe­la Eu­ro­pa. Foi en­tão que, no Bra­sil, no dia 8 de se­tem­bro de 1630, um pes­ca­dor en­con­trou a ima­gem da san­ta diante de um mor­ro e le­vou para sua ca­sa, on­de os vi­zi­nhos se reu­ni­ram e ora­ram por ela. Mas, pe­la ma­nhã, a ima­gem foi en­con­tra­da no mes­mo lo­cal on­de ha­via si­do vis­ta an­te­ri­or­men­te. As­sim, cons­truí­ram uma ca­pe­la sobre o mor­ro para a san­ta e, con­for­me ela fi­cou co­nhe­ci­da en­tre os fiéis, uma igre­ja mai­or foi fei­ta, dan­do iní­cio ao fa­mo­so Cí­rio de Nos­sa Se­nho­ra de Na­za­ré em Be­lém, no Pa­rá.

O Cí­rio

Ce­le­bra­do des­de 1793, o Cí­rio de Nos­sa Se­nho­ra de Na­za­ré é um dos mai­o­res even­tos re­li­gi­o­sos do país. Tra­ta-se de uma pro­cis­são que reú­ne mi­lha­res de fiéis e de­vo­tos da san­ta to­dos os anos, sem­pre no se­gun­do do­min­go de ou­tu­bro, da­ta em que ela é ce­le­bra­da.

Para al­can­çar uma gra­ça

“Ó Virgem Ima­cu­la­da de Na­za­ré, fos­tes na Ter­ra cri­a­tu­ra tão hu­mil­de a pon­to de di­zer ao an­jo Ga­bri­el: ‘Eis aqui a es­cra­va do Se­nhor!’. Mas por Deus fos­tes exal­ta­da e pre­fe­ri­da en­tre to­das as mulheres para exer­cer a su­bli­me mis­são de Mãe do ver­bo en­car­na­do. Ado­ro e lou­vo o Al­tís­si­mo que vos ele­vou a es­ta ex­cel­sa dig­ni­da­de e vos pre­ser­vou da cul­pa ori­gi­nal. Quan­to a mim, so­ber­ba e car­re­ga­da de pe­ca­dos, sin­to-me con­fun­di­da e en­ver­go­nha­da pe­ran­te vós. En­tre­tan­to, con­fi­an­do na bon­da­de e ter­nu­ra do vos­so Co­ra­ção Ima­cu­la­do e ma­ter­nal, pe­ço-vos a for­ça de imi­tar a vos­sa hu­mil­da­de e par­ti­ci­par da vos­sa ca­ri­da­de, a fim de vi­ver uni­da, pe­la gra­ça, ao vos­so di­vi­no Fi­lho, Je­sus, as­sim co­mo vós vi­ves­tes no re­ti­ro de Na­za­ré. Para al­can­çar es­sa gra­ça, que­ro com imen­so afe­to e fi­li­al de­vo­ção sau­dar-vos co­mo o ar­can­jo São Ga­bri­el: ‘Ave Ma­ria, cheia de gra­ça...’. Nos­sa Se­nho­ra de Na­za­ré, ro­gai por nós.”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.