Sal­mos pa­ra tu­do

Re­ze com fé e con­si­ga aqui­lo que de­se­ja

Salmos & Anjos - - News -

ASal­mos & An­jos es­tá me­lhor a ca­da dia! A par­tir des­ta edi­ção, vo­cê po­de­rá con­fe­rir as fra­ses de po­der dos sal­mos, além de co­men­tá­ri­os e in­di­ca­ções. As­sim, vo­cê co­nhe­ce­rá a for­ça de ca­da um de­les.

Sal­mo 16

Fra­se de po­der: “Te­nho pos­to o Se­nhor con­ti­nu­a­men­te di­an­te de mim; por is­so que ele es­tá à mi­nha mão di­rei­ta, nun­ca va­ci­la­rei”.

Co­men­tá­rio: es­te sal­mo traz um po­de­ro­so ar­gu­men­to de cu­ra qu­an­do se re­fe­re ao tra­ba­lho no­tur­no dos rins e o re­pou­so do cor­po fí­si­co. Tam­bém con­fir­ma a pre­sen­ça dos san­tos na Ter­ra e a pre­sen­ça de Deus na sus­ten­ta­ção da sor­te de ca­da um. Por is­so, re­ce­be­mos o que há de me­lhor da sua mão di­rei­ta, in­cluin­do mui­ta far­tu­ra de ale­gri­as, pois de­la vi­rá de­lí­ci­as per­pé­tu­as pa­ra a nos­sa me­sa.

In­di­ca­ção: pa­ra apa­zi­gua­men­to de dis­cór­di­as, tran­sa­ções fi­nan­cei­ras e acor­dos so­bre ne­gó­ci­os, ob­ten­ção de fa­vo­res, be­ne­fí­ci­os nos em­pre­en­di­men­tos e nas so­ci­e­da­des, pois a for­ça des­te sal­mo es­tá na cer­te­za de ser aten­di­do na ho­ra exa­ta.

Sal­mo 26

Fra­se de po­der: “Se­nhor, eu te­nho ama­do a ha­bi­ta­ção da tua ca­sa e o lu­gar on­de per­ma­ne­ce a tua gló­ria”.

Co­men­tá­rio: atra­vés des­te sal­mo, a pes­soa te­rá a opor­tu­ni­da­de de apren­der so­bre a im­por­tân­cia de man­ter a jus­ti­ça sem­pre em po­si­ção su­pe­ri­or em sua vi­da. Is­so pa­ra atrair ener­gi­as be­né­fi­cas na aber­tu­ra de no­vos ca­mi­nhos e fi­car li­vre de ci­la­das do mal.

In­di­ca­ção: es­pe­ci­al pa­ra evi­tar in­ter­fe­rên­ci­as ma­lig­nas; afas­tar o me­do; pro­te­ger-se de trai­ções, de ini­mi­gos. A lei­tu­ra diá­ria des­te sal­mo é uma for­ma de am­pa­ro pa­ra os ór­fãos, pri­si­o­nei­ros e aban­do­na­dos. Além dis­so, é um meio re­le­van­te de re­for­çar a es­pi­ri­tu­a­li­da­de e evi­tar aci­den­tes de trân­si­to (ter­res­tres e aé­re­os). Tam­bém é es­cu­do con­tra as­sal­tos e se­ques­tros. Es­se sal­mo atua ain­da co­mo uma es­pé­cie de re­de pa­ra im­pe­dir que a ma­le­di­cên­cia, se­ja am­pli­a­da no am­bi­en­te de tra­ba­lho, as­sim co­mo a in­ve­ja e a

má-in­fluên­cia no cam­po afe­ti­vo. Pois a for­ça des­se sal­mo es­tá na con­fi­an­ça da pro­te­ção de Deus.

Sal­mo 35

Fra­se de po­der: “Ó eter­no, guer­reia com os que se er­guem con­tra mim. Ves­te o es­cu­do e a ar­ma­du­ra e le­van­ta-te em meu au­xí­lio”.

Co­men­tá­rio: a lei­tu­ra fer­vo­ro­sa do sal­mo, fa­zen­do um ape­lo a Deus em fa­vor dos seus ini­mi­gos e trai­do­res, tra­rá a cer­te­za que o bem se so­bres­sai­rá ao mal. Se­ja qual for o em­pe­ci­lho que es­ti­ver atra­ves­san­do o seu ca­mi­nho, não te­rá for­ça pa­ra in­sis­tir e per­sis­tir no mal con­tra vo­cê.

In­di­ca­ção: es­pe­ci­al pa­ra ali­vi­ar má­go­as e aca­bar com as ini­mi­za­des en­tre ca­sais, fa­mi­li­a­res, pais e fi­lhos, ami­gos, co­nhe­ci­dos, vi­zi­nhos e co­le­gas de tra­ba­lho. Pois a for­ça des­te sal­mo es­tá no mi­la­gre do per­dão.

Sal­mo 50

Fra­se de po­der: “O Deus po­de­ro­so, o Se­nhor, fa­lou e cha­mou a Ter­ra des­de o nas­ci­men­to do sol até ao seu oca­so. Des­de Sião, a per­fei­ção da for­mo­su­ra, res­plan­de­ceu Deus”.

Co­men­tá­rio: es­te sal­mo vem co­mo um avi­so do quan­to Deus é po­de­ro­so. E fe­liz de qu­em fi­zer a ade­são a seus Man­da­men­tos. Sig­ni­fi­ca que tam­bém quer que as pes­so­as man­te­nham a pu­re­za de es­pí­ri­to e a paz tão so­nha­da.

In­di­ca­ção: es­pe­ci­al pa­ra in­gres­sar nos pla­nos ele­va­dos de Deus, ou se­ja, pa­ra: apren­der a se li­vrar das más vi­bra­ções; apren­der a va­lo­ri­zar a si pró­prio; atrair for­tu­na e pros­pe­ri­da­de; ad­qui­rir mais co­nhe­ci­men­to so­bre o ca­mi­nho da fe­li­ci­da­de. A pro­pos­ta des­te sal­mo é ele­var as pes­so­as es­pi­ri­tu­al e ma­te­ri­al­men­te.

Sal­mo 62

Fra­se de po­der: “A ti tam­bém, Se­nhor, per­ten­ce a mi­se­ri­cór­dia; pois re­tri­bui­rás a ca­da um se­gun­do a sua obra”.

Co­men­tá­rio: es­te sal­mo tem na sua es­sên­cia o ver­da­dei­ro cul­to a Deus. Ele é uma fi­el for­ma de co­ne­xão do ser hu­ma­no com a sua pró­pria di­vin­da­de e tam­bém sig­ni­fi­ca uma for­ma de re­co­nhe­ci­men­to de que so­mos os ver­da­dei­ros fi­lhos de Deus. Por­tan­to, atra­vés dos seus be­ne­fí­ci­os, po­de­mos ad­qui­rir: au­to­con­fi­an­ça, res­pei­to mú­tuo e pro­te­ção di­vi­na. Com es­sa cons­ci­ên­cia, so­ma­mos luz à nos­sa vi­da. E pa­ra atrair­mos tu­do is­so, é con­ve­ni­en­te re­ci­tar­mos cons­tan­te­men­te al­guns ver­sos des­se sal­mo, pois a for­ça de­le es­tá na cer­te­za da pro­te­ção di­vi­na em to­dos os sen­ti­dos da vi­da.

In­di­ca­ção: atrair a fer­ti­li­da­de pa­ra a ter­ra. Es­sa abun­dân­cia po­de­rá ser nas co­lhei­tas dos ali­men­tos, com mui­ta far­tu­ra, após uma chu­va be­né­fi­ca, mas a co­lhei­ta tam­bém po­de­rá ser de: amor, saú­de, paz, har­mo­nia, ale­gria e en­tu­si­as­mo. Tu­do acon­te­ce­rá gra­ças às bo­as vi­bra­ções, que vi­rão em for­ma de chu­va de luz. Es­se be­ne­fí­cio se es­ten­de à saú­de fí­si­ca, pois age

con­tra a insô­nia, des­de que a pes­soa sai­ba co­mo fa­zer uma ofe­ren­da de si mes­ma pa­ra Deus. A lei­tu­ra des­te sal­mo tam­bém aju­da no afas­ta­men­to e na pu­ni­ção de fal­sas pes­so­as. Pois o po­der des­se sal­mo es­tá no su­pri­men­to das ne­ces­si­da­des diá­ri­as.

Sal­mo 71

Fra­se de po­der: "A mi­nha lín­gua fa­la­rá da tua jus­ti­ça to­do o dia; pois es­tão con­fun­di­dos e en­ver­go­nha­dos aque­les que pro­cu­ram o meu mal".

Co­men­tá­rio: es­te sal­mo re­pre­sen­ta a vi­tó­ria e o do­mí­nio do amor. Ele re­for­ça a fé e a gra­ti­dão a Deus, de­mons­tra­do o sen­ti­men­to na to­ta­li­da­de. Qu­em es­ti­ver nes­sa vi­bra­ção, da­rá e re­ce­be­rá mui­to amor. Tam­bém con­se­gui­rá afas­tar as for­ças do mal e acre­di­tar nas idei­as e ver­da­des que cu­ram, aben­ço­am, ins­pi­ram e ele­vam.

In­di­ca­ção: atrair jus­ti­ça pa­ra to­dos, re­sul­tan­do na paz uni­ver­sal. Mui­to for­te na fra­ter­ni­da­de e li­ber­da­de dos po­vos. E, co­mo o po­vo pre­ci­sa de abun­dân­cia e pros­pe­ri­da­de, a lei­tu­ra des­te sal­mo aju­da a atrair bo­as ener­gi­as e pro­te­ção con­tra as en­fer­mi­da­des.

Sal­mo 73

Fra­se de po­der: “Gui­ar-me-ás com o teu con­se­lho, e de­pois me re­ce­be­rás na gló­ria”.

Co­men­tá­rio: es­te sal­mo foi com­pos­to com mui­ta sa­be­do­ria e sim­pli­ci­da­de. O seu con­teú­do tem a es­sên­cia da be­le­za e da fer­ti­li­da­de, en­si­nan­do que os acon­te­ci­men­tos se­rão cons­tan­tes e bem-vin­dos mes­mo que se­jam len­tos. A ne­ces­si­da­de de se­gu­ran­ça es­pi­ri­tu­al é mar­can­te, pois é o que há de mais sa­gra­do den­tro de ca­da um. Es­te sal­mo é um dos mais re­ci­ta­dos pa­ra ca­ti­var as pes­so­as, tor­nan­do-as cons­tan­tes, per­sis­ten­tes e pa­ci­en­tes.

In­di­ca­ção: es­pe­ci­al pa­ra se pro­te­ger de maus es­pí­ri­tos, fa­na­tis­mo re­li­gi­o­so e ani­mais ve­ne­no­sos. Pro­vo­ca cal­ma­ria nas tem­pes­ta­des e dá au­xí­lio em en­chen­tes e de­sa­bri­go. Co­la­bo­ra pa­ra a des­co­ber­ta de fon­tes pri­mor­di­ais pa­ra a vi­da co­mo o amor, o tra­ba­lho, a saú­de e a paz. Pe­la glo­ri­fi­ca­ção da ale­gria nos co­ra­ções das pes­so­as hu­mil­des e in­tui­ção di­an­te de ne­gó­ci­os de­so­nes­tos. Pois a for­ça des­te sal­mo es­tá no re­co­nhe­ci­men­to da sa­be­do­ria di­vi­na.

Sal­mo 89

Fra­se de po­der: “Bem-aven­tu­ra­do o po­vo que co­nhe­ce o som ale­gre; an­da­rá, ó Se­nhor, na luz da tua fa­ce. Em teu no­me se ale­gra­rá to­do o dia, e na tua jus­ti­ça se exal­ta­rá”.

Co­men­tá­rio: por meio da lei­tu­ra cons­tan­te des­te sal­mo, as pes­so­as con­se­guem man­ter o au­to­con­tro­le su­fi­ci­en­te pa­ra nun­ca mais cair em ten­ta­ção. Mes­mo por­que, se­rá im­pos­sí­vel re­sis­tir à vi­bra­ção de um cha­ma­do ao gran­de Pai. Até mes­mo os im­pre­vis­tos es­ta­rão con­tro­la­dos e is­so pro­vo­ca­rá uma ver­da­dei­ra re­vo­lu­ção nos seus con­cei­tos. Co­mo con­sequên­cia, aque­le que es­ti­ver su­jei­to a se de­se­qui­li­brar, se­ja no tra­ba­lho ou no amor, de­ve­rá exer­ci­tar o seu

la­do es­pi­ri­tu­al até a po­ei­ra as­sen­tar e re­or­ga­ni­zar me­lhor as su­as idei­as. Só as­sim po­de­rá con­tar com a pro­te­ção di­vi­na.

In­di­ca­ção: for­ta­le­ce os que es­tão ter­mi­nan­do uma re­la­ção amo­ro­sa con­fli­tan­te; ate­nua a an­gús­tia da­que­les que es­tão so­fren­do de al­gum mal con­si­de­ra­do fa­tal. Tam­bém au­xi­lia con­tra rou­bo, or­gu­lho, con­fu­são po­lí­ti­ca, que­da de lí­de­res e go­ver­nan­tes. As­sim co­mo traz a pu­ni­ção das in­jus­ti­ças so­ci­ais. Pois a for­ça des­te sal­mo es­tá na cer­te­za de que o so­fri­men­to é pas­sa­gei­ro; na­da é im­pos­sí­vel e nin­guém é in­fa­lí­vel.

Sal­mo 104

Fra­se de po­der: “Ben­di­ze, ó mi­nha al­ma, ao Se­nhor! Se­nhor Deus meu, tu és mag­ni­fi­cen­tís­si­mo; es­tás ves­ti­do de gló­ria e de ma­jes­ta­de”.

Co­men­tá­rio: nes­te sal­mo, ve­mos a gran­de­za do Se­nhor, des­de qu­an­do faz dos an­jos seus mi­nis­tros; re­pre­en­de seus fi­lhos com voz gra­ve e ab­so­lu­ta - a voz do tro­vão. E faz com que a mai­o­ria com­pre­en­da que, após a tem­pes­ta­de, vem a cal­ma­ria e a ter­ra en­tra em uma fa­se mui­to boa, pron­ta pa­ra a plan­ta­ção; de­pois pa­ra as flo­res e os fru­tos. As­sim acon­te­ce com a hu­ma­ni­da­de. Por­tan­to, não há ne­nhu­ma ne­ces­si­da­de da pes­soa se ar­ris­car que­ren­do pro­var cer­tas coi­sas. Pa­ra Deus na­da dis­so é ne­ces­sá­rio, ape­nas va­le­rá se seus fi­lhos se sen­ti­ram com ple­na ale­gria de vi­ver ou se fez seu co­ra­ção pul­sar por amor às cri­an­ças.

In­di­ca­ção: de­ter os ini­mi­gos; for­ta­le­cer a me­mó­ria; fa­vo­re­cer a co­mu­ni­ca­ção em pú­bli­co, pois, o po­der des­te sal­mo es­tá na com­pre­en­são e re­co­nhe­ci­men­to da bon­da­de de Deus.

Sal­mo 115

Fra­se de po­der: “Vós, os que te­meis ao Se­nhor, con­fi­ai no Se­nhor; ele é o seu au­xí­lio e o seu es­cu­do”.

Co­men­tá­rio: es­te sal­mo foi fei­to pa­ra ser to­ca­do com flau­ta. Co­nhe­ci­do co­mo a “Ora­ção da ma­nhã”, ele foi o sal­mo es­co­lhi­do pa­ra for­ta­le­cer as pes­so­as e des­per­tar mui­tas ex­pec­ta­ti­vas e es­pe­ran­ças. Por­tan­to, ao pra­ti­car sua lei­tu­ra, de­ve­mos ini­ciá-la ao som de uma mú­si­ca su­a­ve pa­ra que o Cri­a­dor pos­sa nos ou­vir, aten­der e su­prir as nos­sas ne­ces­si­da­des, que tan­to po­de­rão ser emo­ci­o­nais, ma­te­ri­ais ou es­pi­ri­tu­ais. Se­ja qual for, de­ve ser co­lo­ca­da em su­as mãos.

In­di­ca­ção: re­ce­ber a bên­ção di­vi­na; não sen­tir me­do e ter a fé co­mo es­cu­do de pro­te­ção con­tra as ener­gi­as ne­ga­ti­vas e os re­ve­zes da vi­da. Por­que nes­te sal­mo com­pre­en­de­mos o quan­to so­mos aben­ço­a­dos.

Sal­mo 122

Fra­se de po­der: "Por cau­sa da ca­sa do Se­nhor nos­so Deus, bus­ca­rei o teu bem".

Co­men­tá­rio: es­te sal­mo é for­tís­si­mo, por­que traz con­si­go uma vi­bra­ção oti­mis­ta, que in­flu­en­cia o au­men­to da pros­pe­ri­da­de. Es­sa for-

ça di­vi­na vai fa­zer com que os sor­ri­sos vol­tem nos ros­tos das pes­so­as. É co­mo se uma luz ra­di­an­te fo­ca­li­zas­se na di­re­ção do ho­ri­zon­te fa­zen­do tu­do pa­re­cer mais bo­ni­to. Mui­tos amo­res bro­ta­rão nos co­ra­ções e opor­tu­na­men­te cir­cu­la­rão pe­los lo­cais aglo­me­ra­dos de pes­so­as, tro­can­do olha­res ter­nos. E, as­sim, es­te sal­mo atu­a­rá co­mo fon­te de con­ser­va­ção da paz e da ale­gria.

In­di­ca­ção: es­pe­ci­al pa­ra re­for­çar a com­pre­en­são, afas­tar ener­gi­as con­fli­tu­o­sas, re­cu­pe­rar a saú­de e am­pli­ar a per­cep­ção. Por­que es­te sal­mo tem luz pró­pria e aju­da a cla­re­ar as si­tu­a­ções em­ba­ra­ça­das.

Sal­mo 140

Fra­se de po­der: “Sei que o Se­nhor sus­ten­ta­rá a cau­sa do opri­mi­do e o di­rei­to do ne­ces­si­ta­do. As­sim os jus­tos lou­va­rão o teu no­me, os re­tos ha­bi­ta­rão na tua pre­sen­ça”.

Co­men­tá­rio: es­te sal­mo é con­si­de­ra­do o mais al­to bra­do de to­dos os lou­vo­res a Deus, pe­la pro­te­ção con­tra for­ças ma­lig­nas. Pa­ra qu­em es­ti­ver ne­ces­si­tan­do de so­lu­ções de pro­ble­mas, se­ja na fa­mí­lia, amor, tra­ba­lho ou nas fi­nan­ças, bas­ta re­ci­tar al­guns ver­sos des­te sal­mo pa­ra que caia uma chu­va de bên­çãos so­lu­ci­o­na­do­ras, so­bre to­dos os pro­ble­mas que, no mo­men­to, es­tão afli­gin­do.

In­di­ca­ção: pro­te­ção con­tra for­ças ma­lig­nas, so­lu­ções de pro­ble­mas na fa­mí­lia, no amor, no tra­ba­lho ou nas fi­nan­ças.

Sal­mo 144

Fra­se de po­der: “Ben­di­to se­ja o Se­nhor, mi­nha ro­cha, que en­si­na as mi­nhas mãos pa­ra a pe­le­ja e os meus de­dos pa­ra a gu­er­ra. Be­nig­ni­da­de mi­nha e for­ta­le­za mi­nha; al­to re­ti­ro meu e meu li­ber­ta­dor és tu; es­cu­do meu, em qu­em eu con­fio, e que me su­jei­ta o meu po­vo”.

Co­men­tá­rio: es­te é um sal­mo es­pe­ci­al pa­ra cap­tar vi­bra­ções de se­re­ni­da­de. Tam­bém é es­pe­ci­al pa­ra re­la­xar e bus­car o co­nhe­ci­men­to ne­ces­sá­rio à evo­lu­ção. Qu­em o com­pre­en­der com exa­ti­dão, re­fle­tir bas­tan­te so­bre seus de­se­jos, su­as ex­pec­ta­ti­vas pro­fis­si­o­nais, seus te­mo­res e, so­bre­tu­do, seu mo­do de agir, con­se­gui­rá cul­ti­var a to­le­rân­cia e a di­plo­ma­cia, pois só as­sim con­se­gui­rá vi­ver em paz.

In­di­ca­ção: ter pru­dên­cia nas ações, pa­la­vras, com­pa­nhi­as, ami­za­des e no ex­ces­so de con­fi­an­ça. Pois, a for­ça des­te sal­mo es­tá em con­ce­der ale­gria; fa­vo­re­cer o po­der de de­ci­são e pro­por­ci­o­nar cla­re­za de ra­ci­o­cí­nio.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.