TÉC­NI­CAS

Segredos da Mente - - News -

Ape­sar dos di­ver­sos fa­to­res que po­dem cau­sar os lap­sos de me­mó­ria, exis­tem pe­que­nas ati­tu­des que vo­cê po­de ade­rir pa­ra me­lho­rar o fun­ci­o­na­men­to do cor­po e da men­te pa­ra evi­tar o es­que­ci­men­to, se­ja na ho­ra da pro­va, na apre­sen­ta­ção de um tra­ba­lho ou pro­je­to ou no dia a dia. Con­fi­ra:

1) Saia do au­to­má­ti­co

Se­gun­do o psi­có­lo­go Ro­ber­to Debs­ki, pa­ra me­lho­rar a me­mó­ria, é pre­ci­so evi­tar atos es­pon­tâ­ne­os e trei­nar a men­te. Is­so por­que “fa­zer as coi­sas do dia a dia de ma­nei­ra no­va e di­fe­ren­te es­ti­mu­la nos­so cé­re­bro, en­ri­que­cen­do as co­ne­xões en­tre os neurô­ni­os, ge­ran­do apren­di­za­gem, e for­ta­le­cen­do a me­mó­ria”, ex­pli­ca Debs­ki. Por exem­plo, ten­te es­co­var os den­tes com a mão me­nos do­mi­nan­te (se é des­tro, use a es­quer­da, e vi­ce ver­sa) ou, tam­bém, pro­cu­rar no­vos ca­mi­nhos até a es­co­la ou tra­ba­lho.

2) Man­te­nha a men­te ati­va

Jo­gos de ló­gi­ca e que es­ti­mu­lam a me­mó­ria po­dem tra­zer di­ver­sos be­ne­fí­ci­os a cur­to e, prin­ci­pal­men­te, a lon­go pra­zo. Xa­drez, ca­ça-pa­la­vras, as­so­ci­a­ção de ter­mos e ima­gens, en­tre ou­tras ati­vi­da­des fei­tos ao lon­go da vi­da po­dem tra­zer mais vi­ta­li­da­de na ter­cei­ra ida­de (con­fi­ra mais exer­cí­ci­os na pá­gi­na 26).

3) Evi­te o ner­vo­sis­mo

O cor­ti­sol – co­nhe­ci­do co­mo o hormô­nio do es­tres­se – age co­mo um blo­que­a­dor ao aces­so de me­mó­ri­as. Por­tan­to, quan­to mais al­to o ní­vel des­sa subs­tân­cia no san­gue, mai­or a pro­ba­bi­li­da­de de vo­cê es­que­cer al­go que po­de ser im­por­tan­te. Por is­so, ter um es­ti­lo de vi­da mais cal­mo e fo­ca­do no pre­sen­te po­de te aju­dar a lem­brar mais!

4) Pres­te aten­ção!

A con­cen­tra­ção é fun­da­men­tal na ho­ra de apren­der no­vos con­teú­dos (sai­ba mais na pá­gi­na 22) e, as­sim, po­der re­cu­pe­rar es­sa me­mó­ria quan­do pre­ci­sar. Des­se mo­do, pro­cu­re es­tar sem­pre fo­ca­do na ati­vi­da­de em que vo­cê pre­ci­sa­rá lem­brar de­pois, co­mo as au­las e reu­niões de tra­ba­lho.

5) Trei­ne os co­nhe­ci­men­tos

A me­mó­ria é fei­ta de as­so­ci­a­ções en­tre di­ver­sos neurô­ni­os, co­mo uma teia de ara­nha. Por is­so, quan­to mais vo­cê aces­sar es­sas co­ne­xões, mais rá­pi­do vo­cê en­con­tra­rá o ca­mi­nho da res­pos­ta quan­do pre­ci­sar. As­sim, re­vi­se con­teú­dos, re­pi­ta mo­vi­men­tos ou cál­cu­los, pra­ti­que con­ti­nu­a­men­te um co­nhe­ci­men­to.

6) Fa­ça um acom­pa­nha­men­to mé­di­co

Me­di­ca­men­tos e pro­ble­mas de saú­de po­de in­ter­fe­rir na sua me­mó­ria. Por is­so, é es­sen­ci­al man­ter uma ro­ti­na de exa­mes e vi­si­tas a es­pe­ci­a­lis­tas pa­ra che­car seu cor­po e men­te. Além dis­so, se vo­cê já pos­sui uma dis­fun­ção, lem­bre­se de fa­zer o acom­pa­nha­men­to e pre­ve­nir al­gum avan­ço da en­fer­mi­da­de.

7) Crie es­tra­té­gi­as

Me­mo­ri­zar mui­ta in­for­ma­ção de uma vez po­de ser bem di­fí­cil. As­sim, pro­cu­re for­mar as­so­ci­a­ções en­tre ima­gens e pa­la­vras, cri­ar can­ções que re­me­tem ao con­teú­do, cons­truir um pa­lá­cio da me­mó­ria ou, tam­bém, ape­nas acres­cen­tar uma fi­ta no de­do, o que for me­lhor pa­ra vo­cê (co­nhe­ça ou­tras téc­ni­cas na pá­gi­na 19).

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.