AB­SOR­ÇÃO MAIS LEN­TA

Sport Life - - NUTRIÇÃO -

Se­gun­do S i l va­na Ra­mos Atay­de, con­sul­to­ra em nu­tri­ção es­por­ti­va, a di­fe­ren­ça en­tre o mo­men­to em que o ma­car­rão é in­ge­ri­do e o mo­men­to em que ele é ab­sor­vi­do é cha­ma­da ín­di­ce gli­cê­mi­co ( IG). “IG é a ve­lo­ci­da­de com que um ali­men­to que con­tém car­boi­dra­to le­va pa­ra ser ab­sor­vi­do e pa­ra que ele ele­ve a ta­xa de açú­car no san­gue. Por ter ami­do, a mas­sa ele­va a gli­ce­mia gra­du­al­men­te, o que é bom pa­ra qu­em se exer­ci­ta, afi­nal, is­so é o que ga­ran­te que não fal­ta­rá ener­gia du­ran­te a ati­vi­da­de fí­si­ca ou a cor­ri­da”, diz ela. O IG do ma­car­rão é con­si­de­ra­do bai­xo, gi­ran­do em tor­no de 40. O da ba­ta­ta, por exem­plo, é 90. Ou se­ja, o ve­ge­tal ele­va a gli­ce­mia mais ra­pi­da­men­te do que a mas­sa, por­tan­to, o seu con­su­mo é mais in­di­ca­do de­pois das pro­vas, quan­do os ní­veis de ener­gia es­tão bai­xos. Pa­ra Drew Le­ri­cos, di­re­tor da Ame­ri­can Ita­li­an Pas­ta Com­pany ( mai­or em­pre­sa pro­du-

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.