SÓ GA­RO­TA EN­TEN­DE!

As si­tu­a­ções que vo­cê pro­va­vel­men­te já vi­veu e nem se li­gou que eram ma­chis­tas

Todateen - - LISTA DA KLARA - • Tex­to: Ga­bri­e­la Car­va­lho/ co­la­bo­ra­do­ra • De­sign: Fer­nan­da Ya­ma­za­to

Ser in­ter­rom­pi­da

Sem nem per­ce­ber, os ga­ro­tos são acos­tu­ma­dos a va­lo­ri­za­rem mui­to mais o que é fei­to e fa­la­do por ou­tros ca­ras. Afi­nal, eles res­pei­tam mui­to mais ou­tros boys do que as ga­ro­tas. E po­de ser que vo­cê nun­ca te­nha per­ce­bi­do, mas is­so acon­te­ce até na ho­ra de con­ver­sar. É bem pro­vá­vel que vo­cê já te­nha si­do in­ter­rom­pi­da por um ga­ro­to na ho­ra de ti­rar al­gu­ma dú­vi­da no co­lé­gio ou até mes­mo em um ba­te-pa­po com a turma.

Ex­pli­can­do o ób­vio

Por con­ta des­sa ques­tão cul­tu­ral, além dos ga­ro­tos do­mi­na­rem mais os es­pa­ços de fa­la, eles acre­di­tam que têm que ex­pli­car cer­tas coi­sas co­mo se as ga­ro­tas não fos­sem ca­pa­zes se en­ten­der. Por is­so, é bem pos­sí­vel que vo­cê já te­nha li­da­do com al­gum ca­ra ou ami­go ex­pli­can­do al­go que vo­cê ob­vi­a­men­te já sa­be. E es­sa ati­tu­de aca­ba des­me­re­cen­do as ga­ro­tas, pois me­nos­pre­za seu co­nhe­ci­men­to.

O mé­ri­to é de quem?

Ou­tra con­sequên­cia dis­so é as ve­zes em que os ho­mens aca­bam le­van­do o cré­di­to de al­go que uma mu­lher fez. Mar­ga­ret Ke­a­ne, por exem­plo, era pin­to­ra e, ao pro­du­zir uma sé­rie de qu­a­dros, foi con­ven­ci­da pe­lo ma­ri­do de que se­ria mais ren­tá­vel se as obras fos­sem as­si­na­das por ele. Mas es­sa é uma si­tu­a­ção que não fi­cou só no pas­sa­do, não. Ela ain­da acon­te­ce em coi­sas do dia a dia, co­mo uma li­ção fei­ta por vo­cê e que o co­le­ga co­pi­ou ou en­tão uma ideia le­gal sua que o ga­ro­to le­vou o cré­di­to.

Ei­ta, é lou­ca! Ro­la es­se co­men­tá­rio quan­do um boy acha que a me­ni­na es­tá em ci­ma de­le, né? Co­mo se o ca­ra nun­ca ti­ves­se da­do aber­tu­ra e ela é que es­ti­ves­se dan­do clo­se er­ra­do. Mas nem sem­pre é is­so que acon­te­ce! Há es­sa vi­são de que as ga­ro­tas in­ven­tam coi­sas, mas nem sem­pre is­so ro­la. É mui­to co­mum que ga­ro­tos co­lo­quem o que a ga­ro­ta diz em dú­vi­da, pas­se a ques­ti­o­nar o que ela sen­te e o que diz, is­so faz até com que a mu­lher du­vi­de de si mes­ma.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.