In­vest Tur, ze­ro-quilô­me­tro, es­tréia na bol­sa

Com­pa­nhia dos fun­da­do­res do Txai Re­sort não tem ati­vos ou his­tó­ri­co, mas US$ 1,2 bi­lhão em pro­je­tos

Valor Econômico - - EMPRESAS | S.A. -

Va­nes­sa Ada­chi

Pa­ra al­guns, é um si­nal de que a bol­sa bra­si­lei­ra vi­ve uma eu­fo­ria, em que os in­ves­ti­do­res com­pram qual­quer coi­sa, nem que se­ja só uma idéia. Pa­ra ou­tros, é uma de­mons­tra­ção do vi­gor des­sa­mes­ma bol­sa, ca­paz de dar sus­ten­ta­ção ao em­pre­en­de­do­ris­mo ver­de-e-ama­re­lo. Se­ja co­mo for, es­tréi­am ho­je no pre­gão da Bo­ves­pa as ações da In­vest Tur, uma em­pre­sa com qua­tro me­ses de vi­da, sem ati­vos, sem re­cei­ta e mui­to me­nos lu­cro. Mas com a car­tei­ra cheia de pro­je­tos na área de ho­te­la­ria e turismo, se­tor com for­te ape­lo jun­to aos in­ves­ti­do­res por con­ta do po­ten­ci­al bra­si­lei­ro a ser de­sen­vol­vi­do.

Tu­do in­di­ca que os in­ves­ti­do­res gos­ta­ram da his­tó­ria e das pro­mes­sas que ou­vi­ram du­ran­te a sé­rie de apre­sen­ta­ções ao mer­ca­do. A es­ti­ma­ti­va ini­ci­al era le­van­tar R$ 600 mi­lhões com a ven­da de ações. Mas a ope­ra­ção foi bem além e che­gou a R$ 840 mi­lhões, po­den­do al­can­çar ain­da R$ 945 mi­lhões, se for exer­ci­do um lo­te su­ple­men­tar de ações. Da­do o ris­co de se apli­car em um ne­gó­cio sem qual­quer his­tó­ri­co, so­men­te os cha­ma­dos in­ves­ti­do­res qualificados — ins­ti­tu­ci­o­nais e in­di­ví­du­os com grande pa­trimô­nio — pu­de­ram par­ti­ci­par da ope­ra­ção.

O char­me da his­tó­ria é que os fun­da­do­res da In­vest Tur são os cri­a­do­res do so­fis­ti­ca­do e ba­da­la­do Txai Re­sort, em Ita­ca­ré, na Bahia. Jo­sé Ro­meu Fer­raz Ne­to, Már­cio Bo­ta­na Mo­ra­es e Jo­a­quim Fer­raz, do­nos do gru­po RFM, tam­bém fo­ram os res­pon­sá­veis pe­lo de­sen­vol­vi­men­to do Club Med de Tran­co­so (BA), do Ca­e­sar Towers Vi­la Olím­pia e do Ge­or­ge V Ca­sa Bran­ca, os dois úl­ti­mos em São Pau­lo. Além de uma por­ção de edi­fí­ci­os re­si­den­ci­ais e co­mer­ci­ais. Mas ne­nhum des­ses em­pre­en­di­men­tos faz par­te dos ati­vos ou da car­tei­ra de ne­gó­ci­os da In­vest Tur. São ati­vi­da­des do gru­po RFM, que fi­ca­ram se­gre­ga­das da no­va em­pre­sa.

A In­vest Tur tem um to­tal de 62 pro­je­tos iden­ti­fi­ca­dos, que so­mam in­ves­ti­men­tos de US$ 1,2 bi­lhão. Des­ses, 39 es­tão em es­tá­gio avan­ça­do de aná­li­se, se­gun­do in­for­ma­ções pres­ta­das pe­la em­pre­sa. O di­nhei­ro cap­ta­do na ofer­ta ini­ci­al de ações ser­vi­rá pa­ra des­lan­char os pla­nos. En­tre eles, le­var a mar­ca Txai pa­ra Tran­co­so, Sal­va­dor, Pa­raty, San­ta Ca­ta­ri­na e Rio.

Di­fe­ren­te­men­te de ou­tras em­pre­sas que já exis­tem e pas­sam por uma ava­li­a­ção pa­ra se es­ta­be­le­cer o pre­ço de su­as ações an­tes de irem a mer­ca­do, ca­sos co­mo o da In­vest Tur as­se­me­lham-se mais à cap­ta­ção de um fun­do.

His­tó­ria pa­re­ci­da foi vis­ta com a aber­tu­ra de ca­pi­tal da GP In­ves­ti­men­tos e da mi­ne­ra­do­ra MMX. E tam­bém em maio do ano pas­sa­do, com o lan­ça­men­to da Bra­silA­gro na bol­sa, uma em­pre­sa tam­bém cri­a­da do ze­ro (“gre­en­fi­eld”), vol­ta­da pa­ra ex­plo­rar opor­tu­ni­da­des em pro­pri­e­da­des agrí­co­las. A com­pa­nhia cap­tou R$ 552 mi­lhões dos in­ves­ti­do­res com a pro­mes­sa de in­ves­tir um ter­ço dos re­cur­sos por ano.

Atu­al­men­te, a Bra­silA­gro es­tá den­tro da me­ta: já ad­qui­riu o equi­va­len­te a R$ 190 mi­lhões em ter­ras, a se­rem pa­gas a pres­ta­ção. Por­tan­to, con­ti­nua com R$ 500 mi­lhões em cai­xa. Es­sas mes­mas pro­pri­e­da­des com­pra­das de­man­da­rão in­ves­ti­men­tos de R$ 100 mi­lhões, ou se­ja, 52% dos re­cur­sos le­van­ta­dos es­tão com­pro­me­ti­dos.

Por en­quan­to, a em­pre­sa só te­ve re­cei­tas de ar­ren­da­men­to das ter­ras, mas vai co­me­çar a ope­rá-las ago­ra. Na bol­sa, su­as ações su­bi­ram 24% des­de a ofer­ta ini­ci­al (2/05/2006) e seu va­lor de mer­ca­do foi a R$ 724 mi­lhões. No mes­mo pe­río­do o Ibo­ves­pa va­lo­ri­zou-se 42,8%.

Os três só­ci­os fun­da­do­res da In­vest­Tur se­rão to­tal­men­te di­luí­dos com a cap­ta­ção, fi­can­do com 0,01% da em­pre­sa, que te­rá seu ca­pi­tal pul­ve­ri­za­do. A com­pen­sa­ção de­les vi­rá de qua­tro for­mas. Os três re­ce­be­ram de­bên­tu­res con­ver­sí­veis em ações da com­pa­nhia, no va­lor de R$ 100 mi­lhões, que da­rão di­rei­to a par­ti­ci­pa­ção nos lu­cros.

Além dis­so, cons­ti­tuí­ram uma em­pre­sa, a GR Ca­pi­tal, que pres­ta­rá con­sul­to­ria à In­vest Tur nos pro­je­tos. A GR Ca­pi­tal re­ce­be­rá uma re­mu­ne­ra­ção anu­al equi­va­len­te a 1% do ca­pi­tal so­ci­al da In­vest Tur. Fer­raz Ne­to, um dos só­ci­os-fun­da­do­res, se­rá o pre­si­den­te da em­pre­sa e ou­tro de­les, Már­cio Mo­ra­es, se­rá vi­ce-pre­si­den­te do con­se­lho. Co­mo quar­ta for­ma de com­pen­sa­ção, a In­vest Tur de­ve­rá com­prar ações de du­as em­pre­sas, a Txai Turismo e a Txai Ho­téis, que per­ten­cem a pa­ren­tes de Már­cio Mo­ra­es.

A com­pa­nhia tem três fren­tes de pro­je­tos. Na pri­mei­ra de­las, a idéia é de­sen­vol­ver re­sorts de uso mis­to, com ho­téis e tam­bém ca­sas a se­rem usa­das com “se­gun­da re­si­dên­cia” por es­tran­gei­ros. A frente cha­ma­da de ne­gó­ci­os re­la­ci­o­na­dos ao turismo po­de­rá en­glo­bar par­ques eco­ló­gi­cos e par­ce­ri­as pú­bli­co-pri­va­das pa­ra cons­tru­ção de ae­ro­por­tos e ma­ri­nas, por exem­plo. Em turismo de ne­gó­ci­os, o pla­no é er­guer ho­téis ur­ba­nos com cen­tros de con­ven­ções.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.