Ges­to­ras ade­rem ao PRI da ONU

Valor Econômico - - EU&| INVESTIMEN­TOS - An­ge­lo Pa­vi­ni

A Uni­ban­co As­set Ma­na­ge­ment (UAM) po­de ter si­do a pri­mei­ra grande ges­to­ra de va­re­jo bra­si­lei­ra a ade­rir aos prin­cí­pi­os de sus­ten­ta­bi­li­da­de (PRI, na si­gla em in­glês) da Or­ga­ni­za­ção das Na­ções Uni­das (ONU). Mas, an­tes de­la, um gru­po de ges­to­ras in­de­pen­den­tes do país já ha­via as­su­mi­do o com­pro­mis­so de se­guir as re­gras de sus­ten­ta­bi­li­da­de es­ta­be­le­ci­das pe­los gran­des fun­dos de pen­são in­ter­na­ci­o­nais em ja­nei­ro de 2006. A in­for­ma­ção é de An­drew Jen­ner, só­cio da As­tra In­ves­ti­men­tos, uma em­pre­sa cri­a­da em 2004 e que, se­gun­do o exe­cu­ti­vo, têm ho­je US$ 1,5 bi­lhão sob ges­tão.

Se­gun­do Jen­ner, ele foi o pri­mei­ro ges­tor bra­si­lei­ro a ade­rir, em no­vem­bro de 2006, in­cen­ti­va­do por um de seus prin­ci­pais cli­en­tes in­ter­na­ci­o­nais, o gi­gan­te Cal­pers, o fun­do de pen­são dos pro­fes­so­res da Ca­li­fór­nia, que ad­mi­nis­tra um pa­trimô­nio de US$ 450 bi­lhões. “O Cal­pers foi um dos fun­da­do­res dos prin­cí­pi­os da ONU e eu par­ti­ci­pei com o com­pro­mis­so de le­var ou­tros ges­to­res bra­si­lei­ros a ade­ri­rem aos cri­té­ri­os de sus­ten­ta­bi­li­da­de”, diz ele. Na lis­ta da ONU, apa­re­cem, além da As­tra, as tam­bém in­de­pen­den­tes San­ta Fé Port­fó­li­os, a Stra­tus e a Sus­tain Ca­pi­tal.

Cer­ca de 140 fun­da­ções ame­ri­ca­nas se­guem os prin­cí­pi­os de sus­ten­ta­bi­li­da­de da ONU — go­ver­nan­ça cor­po­ra­ti­va, meio am­bi­en­te e res­pon­sa­bi­li­da­de so­ci­al — , o que mos­tra a im­por­tân­cia de os ges­to­res tam­bém ade­ri­rem, lem­bra Jen­ner. E o tra­ba­lho no Bra­sil se­rá exi­gir das em­pre­sas o cum­pri­men­to das nor­mas. “Nos­so fun­do de ações no ex­te­ri­or, o As­tra Se­lec­ti­on, se­gue os prin­cí­pi­os de in­ves­ti­men­to da Cal­pers e ado­ta uma po­si­ção ati­vis­ta, de de­fe­sa da sus­ten­ta­bi­li­da­de”, diz ele. Is­so sig­ni­fi­ca usar os in­ves­ti­men­tos pa­ra di­a­lo­gar com as em­pre­sas, bus­can­do in­cen­ti­var sua pro­fis­si­o­na­li­za­ção e trans­pa­rên­cia, por exem­plo. “Se o con­tro­la­dor acei­tar as mu­dan­ças, co­lo­ca­mos mais di­nhei­ro”, diz ele. OAs­tra Se­lec­ti­on re­ce­be in­ves­ti­men­tos de 38 fun­da­ções ame­ri­ca­nas e tem um pa­trimô­nio de US$ 250 mi­lhões, afir­ma Jen­ner.

Pa­ra re­for­çar a atu­a­ção co­mo ati­vis­ta de di­rei­tos do in­ves­ti­dor e da sus­ten­ta­bi­li­da­de, Jen­ner con­tra­tou o fun­da­dor e ex-pre­si­den­te da ex­tin­ta As­so­ci­a­ção Na­ci­o­nal dos In­ves­ti­men­tos do Mer­ca­do de Ca­pi­tais (Ani­mec), Wal­dir Luiz Cor­rêa. Ele é con­sul­tor do fun­do de ações As­tra Se­lec­ti­on. Além des­se fun­do, a ges­to­ra tra­ba­lha tam­bém com fun­dos de par­ti­ci­pa­ções, ou pri­va­te equity, vol­ta­dos pa­ra as áre­as de agro­ne­gó­cio e in­fra-es­tru­tu­ra.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.