Cau­te­la so­bre a re­for­ma tra­ba­lhis­ta re­duz acor­dos

Valor Econômico - - PRIMEIRA PÁGINA - Ana Con­cei­ção

O nú­me­ro de acor­dos e con­ven­ções co­le­ti­vas re­gis­tra­dos no Mi­nis­té­rio do Tra­ba­lho caiu de for­ma ex­pres­si­va nos pri­mei­ros me­ses des­te ano, em re­la­ção a igual pe­río­do 2017, e tam­bém à mé­dia dos úl­ti­mos cin­co anos, se­gun­do da­dos do De­par­ta­men­to In­ter­sin­di­cal de Es­ta­tís­ti­ca e Es­tu­dos So­ci­o­e­conô­mi­cos (Di­e­e­se) e da Fun­da­ção Ins­ti­tu­to de Pes­qui­sas Econô­mi­cas (Fi­pe-USP).

O re­cuo mos­tra que em­pre­ga­dos e em­pre­ga­do­res têm ti­do mais di­fi­cul­da­de pa­ra che­gar a en­ten­di­men­to nas ne­go­ci­a­ções, con­for­me sin­di­ca­tos e es­pe­ci­a­lis­tas. Pon­tos da re­for­ma tra­ba­lhis­ta es­ta­ri­am con­tri­buin­do pa­ra im­pe­dir ou re­tar­dar os acor­dos.

No pri­mei­ro tri­mes­tre, 2.802 acor­dos fo­ram re­gis­tra­dos no mi­nis­té­rio, 29% me­nos que os 3.939 do mes­mo pe­río­do do ano pas­sa­do. A mé­dia en­tre 2012 e 2017 foi de 3,8 mil. Os nú­me­ros de ja­nei­ro a mar­ço re­fe­rem-se a acor­dos co­le­ti­vos fei­tos pa­ra o ano de 2018. No le­van­ta­men­to da Fi­pe, que le­va em con­ta o mês de iní­cio dos acor­dos, hou­ve 1.841 en­ten­di­men­tos fe­cha­dos no pri­mei­ro bi­mes­tre, bem me­nos que a mé­dia de 2,8 mil nos cin­co anos an­te­ri­o­res. Es­ses acor­dos são prin­ci­pal­men­te sa­la­ri­ais, fei­tos na da­ta-ba­se das ca­te­go­ri­as, mas tam­bém con­têm acer­tos so­bre com­pen­sa­ção de fe­ri­a­dos, ban­co de ho­ras, PLR etc.

Pa­ra He­lio Zyl­bers­tajn, da Fi­pe, com a no­va le­gis­la­ção tra­ba­lhis­ta, há cau­te- la de am­bos os la­dos so­bre o que pode ser in­cluí­do ou não nos acor­dos. Um dos pon­tos po­lê­mi­cos é o fim da con­tri­bui­ção sin­di­cal, ex­tin­ta pe­la no­va lei. Sin­di­ca­tos têm pro­cu­ra­do in­cluir cláu­su­la pa­ra au­to­ri­zar o des­con­to nos sa­lá­ri­os, mas mui­tas em­pre­sas se ne­gam por re­ceio de co­me­ter uma ile­ga­li­da­de, ex­pli­ca Zul­bers­tajn.

Sin­di­ca­tos tam­bém pres­si­o­nam pa­ra man­ter cláu­su­las dos acor­dos fei­tos an­tes da re­for­ma, que en­trou em vi­gor em no­vem­bro. No ano pas­sa­do, por exem­plo, o acor­do fe­cha­do pe­lo Sindicato dos Me­ta­lúr­gi­cos do ABC in­cluiu uma cláu­su­la de sal­va­guar­da pa­ra que as al­te­ra­ções na CLT pre­vis­tas pe­la re­for­ma tra­ba­lhis­ta não se­jam apli­ca­das sem que ha­ja ne­go­ci­a­ção.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.