Com es­quer­da e di­rei­ta di­vi­di­das, fa­tor Bol­so­na­ro au­men­ta in­cer­te­za no Rio

Valor Econômico - - POLÍTICA - Cris­ti­an Klein

“É, de longe, o ce­ná­rio elei­to­ral mais aber­to do Bra­sil”, re­su­me o de­pu­ta­do fe­de­ral e pre­si­den­te do PSDB flu­mi­nen­se, Ota­vio Lei­te. A dis­pu­ta a go­ver­na­dor do Rio, ne­bu­lo­sa e à es­pe­ra de de­fi­ni­ções da cor­ri­da pre­si­den­ci­al, tem uma quan­ti­da­de de pon­tas sol­tas que co­me­çam, muito len­ta­men­te, a se jun­tar. Cen­tro-es­quer­da e cen­tro-di­rei­ta es­tão tão di­vi­di­das que mal es­con­dem seus pon­tos fra­cos e a di­fi­cul­da­de de se ar­ti­cu­la­rem. Po­dem ser sur­pre­en­di­das pe­la di­rei­ta mais con­ser­va­do­ra, com o lan­ça­men­to do de­pu­ta­do fe­de­ral e ex-po­li­ci­al mi­li­tar Mar­ce­lo De­la­ro­li (PR), que des­pon­ta co­mo pa­lan­que es­ta­du­al de Jair Bol­so­na­ro (PSL) ao Pla­nal­to. O pre­si­den­ciá­vel não co­gi­ta­va ter can­di­da­to a go­ver­na­dor no Es­ta­do.

Até re­cen­te­men­te o mai­or fa­tor sur­pre­sa, o out­si­der e téc­ni­co de vô­lei Ber­nar­di­nho (No­vo) re­fu­gou e nem por is­so o ce­ná­rio fi­cou mais cla­ro. O se­na­dor e ex-jo­ga­dor de fu­te­bol Ro­má­rio (Po­de­mos), um “qua­se out­si­der”, li­de­ra as pes­qui­sas, mas nem to­dos con­fi­am que en­tra­rá em cam­po.

Na elei­ção à pre­fei­tu­ra da ca­pi­tal, há dois anos, lan­çou can­di­da­tu­ra e de­pois a aban­do­nou. Há quem di­ga que ago­ra es­ta­ria mais dis­pos­to, com a pos­si­bi­li­da­de de ser o pa­lan­que do aza­rão e tam­bém se­na­dor Al­va­ro Di­as (Po­de­mos-PR), pré-can­di­da­to ao Pla­nal­to. “Tá um pou­co di­fe­ren­te. Per­ce­bo mais âni­mo. Outro dia o vi no avião len­do nú­me­ros so­bre o Rio”, diz um po­lí­ti­co do Es­ta­do.

No xa­drez elei­to­ral do Rio, po­rém, a in­de­fi­ni­ção de Ro­má­rio é ape­nas um dos fa­to­res da zo­na de in­cer­te­za. Há dú­vi­da até so­bre a par­ti­ci­pa­ção do se­gun­do lu­gar no levantamento mais re­cen­te, fei­to pe­lo ins­ti­tu­to Pa­ra­ná Pes­qui­sas, o ex-pre­fei­to Edu­ar­do Pa­es, que te­ve 14,1% das in­ten­ções de vo­to con­tra 26,9% de Ro­má­rio.

Re­cém-fi­li­a­do ao DEM, Pa­es é egres­so do MDB, man­cha­do pe­las acu­sa­ções e con­de­na­ções por cor­rup­ção que atin­gi­ram in­te­gran­tes da cú­pu­la do par­ti­do, en­tre eles o ex-go­ver­na­dor Ser­gio Ca­bral e o ex-pre­si­den­te da As­sem­bleia Le­gis­la­ti­va, Jor­ge Pic­ci­a­ni. O pró­prio ex-pre­fei­to é al­vo de in­ves­ti­ga­ções da La­va-Ja­to e es­ta­ria re­ce­ben­do pres­sões da fa­mí­lia pa­ra não con­cor­rer e da chi­ne­sa BYD Mo­tors — mai­or mon­ta­do­ra de veí­cu­los elé­tri­cos do mun­do, da qu­al é exe­cu­ti­vo pa­ra a Amé­ri­ca La­ti­na — pa­ra se man­ter na ini­ci­a­ti­va pri­va­da.

In­de­pen­den­te­men­te dis­so, Pa­es se­gue a vo­ca­ção po­lí­ti­ca e se mo­ve nos bas­ti­do­res pa­ra cer­zir uma am­pla co­li­ga­ção que po­de­ria abri­gar o MDB, de cu­ja he­ran­ça maldita pro­cu­ra se afas­tar. E até a es­quer­da, nu­ma im­pro­vá­vel ali­an­ça com o PT — que já for­ne­ceu seu vi­ce quando era pre­fei­to — e o PDT, que tam­bém es­te­ve na vi­ce da cha­pa de seu bra­ço-di­rei­to e de­pu­ta­do fe­de­ral, Pe­dro Pau­lo, der­ro­ta­do à sua su­ces­são, em 2016.

Fa­zer es­se mo­vi­men­to no DEM, le­gen­da de cen­tro-di­rei­ta, não é tão fá­cil. No en­tan­to, o par­cei­ro Ro­dri­go Maia, ao se ele­ger pre­si­den­te da Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos, tam­bém lan­çou pon­tes pa­ra a es­quer­da, ao re­ce­ber vo­tos de PT e PC­doB. A co­li­ga­ção de Pa­es de­pen­de em boa par­te, di­zem in­ter­lo­cu­to­res, do ce­ná­rio na­ci­o­nal e de co­mo se da­rá o “pou­so”, se sem “ava­ri­as”, da pré-can­di­da­tu­ra de Maia à Pre­si­dên­cia da Re­pú­bli­ca.

Ape­sar de ame­a­lhar ape­nas 1% das pre­fe­rên­ci­as dos elei­to­res, Ro­dri­go Maia ten­ta apro­vei­tar seu pa­pel pi­vo­tal de pre­si­den­te da Câ­ma­ra pa­ra se trans­for­mar no no­vo lí­der dos par­ti­dos do Cen­trão. A re­ti­ra­da em blo­co de pré-can­di­da­tu­ras — co­mo as do em­pre­sá­rio Flá­vio Ro­cha (PRB), do ex-mi­nis­tro Al­do Re­be­lo (SD) e a de­le pró­prio — de­ve exi­gir do can­di­da­to que o gru­po apoi­ar uma sé­rie de con­tra­par­ti­das.

Em pri­mei­ro lu­gar, apoio à re­e­lei­ção de Maia à pre­si­dên­cia da Câ­ma­ra; em se­gun­do, a Edu­ar­do Pa­es, no Rio; em ter­cei­ro, ao DEM de São Pau­lo; em quar­to pa­ra o par­ti­do em Mi­nas Ge­rais; e em quin­to lu­gar, “se bo­be­ar”, sus­pei­ta outro po­lí­ti­co flu­mi­nen­se, a in­di­ca­ção à va­ga de vi­ce na cha­pa pre­si­den­ci­al, que po­de ser a do ex-go­ver­na­dor de São Pau­lo, Ge­ral­do Alck­min (PSDB), ou mes­mo a do ex-go­ver­na­dor do Ce­a­rá Ci­ro Go­mes (PDT).

O mais pro­vá­vel se­ria que Pa­es fos­se o pa­lan­que es­ta­du­al do tu­ca­no e emu­las­se no Rio a ali­an­ça na­ci­o­nal li­de­ra­da pe­lo PSDB. Mas o com­por­ta­men­to de Maia e do Cen­trão, por en­quan­to, ain­da é er­rá­ti­co. “O Ro­dri­go Maia se en­gra­ça pe­lo Ci­ro. Fu­tu­ca o Al­va­ro Di­as. Um apoio ao se­na­dor do Pa­ra­ná na elei­ção pre­si­den­ci­al po­de for­çar a re­ti­ra­da da can­di­da­tu­ra de Ro­má­rio em fa­vor de Edu­ar­do”, ob­ser­va um di­ri­gen­te par­ti­dá­rio que pre­fe­re não se iden­ti­fi­car.

Co­mo na cor­ri­da pre­si­den­ci­al, há ain­da di­fi­cul­da­des de atrair pa­ra a co­li­ga­ção de Pa­es o MDB, o PSD e o PR, que se ar­ti­cu­lam ou já con­tam com pré-can­di­da­tos.

O PSD tem o quar­to co­lo­ca­do na dis­pu­ta, o de­pu­ta­do fe­de­ral In­dio da Cos­ta (8,8%), que de­ve con­tar com o apoio do pre­fei­to Mar­ce­lo Cri­vel­la (PRB), de quem foi se­cre­tá­rio de Ur­ba­nis­mo, In­fra­es­tru­tu­ra e Ha­bi­ta­ção.

O PR es­tá pres­tes a lan­çar o de­pu­ta­do fe­de­ral e ex-po­li­ci­al mi­li­tar Mar­ce­lo De­la­ro­li co­mo pa­lan­que pa­ra a can­di­da­tu­ra ao Pla­nal­to de Jair Bol­so­na­ro, seu co­le­ga na Câ­ma­ra. A ali­an­ça de­ri­va das ne­go­ci­a­ções em Bra­sí­lia pa­ra que o se­na­dor Mag­no Mal­ta (PR-ES) se­ja vi­ce na cha­pa de Bol­so­na­ro. De­la­ro­li ain­da não cons­tou em pes­qui­sas, mas po­de ser pu­xa­do por Bol­so­na­ro, que li­de­ra a cor­ri­da pre­si­den­ci­al no Es­ta­do, com 27,4% das in­ten­ções de vo­to, no ce­ná­rio sem a pre­sen­ça do ex-pre­si­den­te Luiz Iná­cio Lu­la da Sil­va (PT). “Não es­tá fe­cha­do, mas es­sa é a con­ver­sa que tem mai­or for­ça, a mai­or cons­tru­ção no nos­so par­ti­do. De ze­ro a dez, di­ria que a chan­ce es­tá en­tre 7 e 8”, afir­ma o de­pu­ta­do fe­de­ral Al­ti­neu Côr­tes, pre­si­den­te es­ta­du­al do PR flu­mi­nen­se.

Côr­tes con­ta que já foi pro­cu­ra­do e te­ve con­ver­sas com Ro­má­rio em Bra­sí­lia — “Ele me dis­se que a can­di­da­tu­ra é até o fi­nal” —, com Edu­ar­do Pa­es, no Rio, e com o ex-juiz Wilson Wit­zel (3,2%), lan­ça­do pe­lo PSC.

A pul­ve­ri­za­ção de can­di­da­tu­ras no cen­tro e na cen­tro-di­rei­ta, co­mo se vê, é gran­de e ain­da po­de au­men­tar se o MDB, ape­sar de to­do o des­gas­te dos governos Ca­bral e de Luiz Fer­nan­do Pe­zão, de­ci­dir con­cor­rer. Há três pré­can­di­da­tos: os ex-pre­fei­tos Max Le­mos (Qu­ei­ma­dos) e Vi­ní­cius Fa­rah (Três Ri­os) e o de­pu­ta­do es­ta­du­al An­dré La­za­ro­ni. Nes­te ca­so, a le­gen­da es­ta­ria lu­tan­do pa­ra man­ter a he­ge­mo­nia que exer­ce no Es­ta­do há qua­se 15 anos, des­de a fi­li­a­ção da ex-go­ver­na­do­ra Ro­si­nha Ga­ro­ti­nho ao par­ti­do. Seu ma­ri­do, por si­nal, tam­bém es­tá no pá­reo. Ago­ra no na­ni­co PRP, o ex-go­ver­na­dor Anthony Ga­ro­ti­nho apa­re­ce em ter­cei­ro lu­gar, com 11,6%. Se­gun­do o Pa­ra­ná Pes­qui­sas, tem a mai­or re­jei­ção — 71,9% dos elei­to­res não vo­ta­ri­am ne­le de jei­to ne­nhum — se­gui­do de per­to por Pa­es (65,3%).

Além de um ex-juiz, a úni­ca no­vi­da­de fo­ra do mun­do da po­lí­ti­ca é do an­tro­pó­lo­go Ru­bem Cé­sar Fer­nan­des (PPS), fun­da­dor da ONG Vi­va Rio que re­gis­trou 1,1% das in­ten­ções de vo­to na pes­qui­sa re­a­li­za­da en­tre os di­as 4 e 9 de maio, com 1.850 elei­to­res, em 44 mu­ni­cí­pi­os do Es­ta­do. A mar­gem de er­ro é de 2,5 pon­tos per­cen­tu­ais pa­ra mais ou pa­ra me­nos. Os le­van­ta­men­tos pa­ra a dis­pu­ta es­ta­du­al e pre­si­den­ci­al, con­tra­ta­dos pe­la Ca­sa Bra­sil Em­pre­en­di­men­tos Cul­tu­rais e Edi­to­ri­ais Lt­da, fo­ram re­gis­tra­dos sob o pro­to­co­lo RJ09134/2018 e BR-04838/2018.

C­MA­RA DOS DE­PU­TA­DOS

De­la­ro­li: can­di­da­tu­ra a go­ver­na­dor do ex-po­li­ci­al mi­li­tar e de­pu­ta­do pe­lo PR faz par­te de ne­go­ci­a­ção de ali­an­ça na­ci­o­nal

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.