Lu­la re­a­fir­ma can­di­da­tu­ra em ar­ti­go

Valor Econômico - - POLÍTICA - Ca­ro­li­na Frei­tas e Rapha­el Di Cun­to

O ex-pre­si­den­te Luiz Iná­cio Lu­la da Sil­va e a cú­pu­la pe­tis­ta re­do­bra­ram a apos­ta e tor­na­ram mais dis­tan­te on­tem a pos­si­bi­li­da­de de o PT apoi­ar um can­di­da­to de outro par­ti­do na elei­ção pre­si­den­ci­al ou lan­çar um no­me al­ter­na­ti­vo. Pré­can­di­da­to à Pre­si­dên­cia, Lu­la cum­pre pe­na por cor­rup­ção pas­si­va na Po­lí­cia Fe­de­ral em Cu­ri­ti­ba (PR), com sen­ten­ça já tran­si­ta­da em jul­ga­do na se­gun­da ins­tân­cia e de­ve ser de­cla­ra­do ine­le­gí­vel ca­so re­gis­tre sua can­di­da­tu­ra.

Em ar­ti­go pu­bli­ca­do on­tem no jor­nal fran­cês “Le Mon­de” Lu­la dei­xou cla­ro que vê uma re­ti­ra­da da can­di­da­tu­ra co­mo uma con­fis­são de cul­pa. “Sou can­di­da­to a pre­si­den­te do Bra­sil, nas elei­ções de ou­tu­bro, por­que não co­me­ti ne­nhum cri­me”, dis­se. “Pa­ra me pren­der, e ten­tar me impedir de dis­pu­tar as elei­ções ou fa­zer cam­pa­nha pa­ra o meu par­ti­do, ti­ve­ram que ig­no­rar a le­tra ex­pres­sa da cons­ti­tui­ção bra­si­lei­ra, em uma de­ci­são pro­vi­só­ria por ape­nas um vo­to de di­fe­ren­ça en­tre 11 na Su­pre­ma Cor­te”, afir­ma o pe­tis­ta no tex­to.

O ar­ti­go in­di­ca que o PT ques­ti­o­na­rá a le­gi­ti­mi­da­de do pro­ces­so elei­to­ral ca­so Lu­la não pos­sa par­ti­ci­par. As elei­ções, de acor­do com o ex­pre­si­den­te, “só se­rão de­mo­crá­ti­cas se to­das as for­ças po­lí­ti­cas pu­de­rem par­ti­ci­par de for­ma li­vre e jus­ta”.

Em seu ar­ti­go pa­ra a pu­bli­ca­ção fran­ce­sa, Lu­la des­cre­ve o Bra­sil atu­al co­mo uma “pá­ria em po­lí­ti­ca ex­ter­na”, evi­ta­do por lí­de­res in­ter­na­ci­o­nais e dis­tan­te dos paí­ses vi­zi­nhos. O pe­tis­ta atri­bui a as­cen­são do pre­si­den­te Mi­chel Te­mer (MDB) a um “gol­pe par­la­men­tar que abriu ca­mi­nho pa­ra um pro­gra­ma ne­o­li­be­ral que ha­via per­di­do qu­a­tro elei­ções se­gui­das e que é in­ca­paz de ven­cer nas ur­nas”.

Lu­la foi con­de­na­do a 12 anos e 1 mês de pri­são pe­la se­gun­da ins­tân­cia da Jus­ti­ça. Ele es­tá pre­so há 40 di­as, de­pois de per­der um re­cur­so jul­ga­do pe­lo Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF).

Cres­ce den­tro do PT a con­tes­ta­ção à can­di­da­tu­ra de Lu­la, ain­da que a es­tra­té­gia atu­al se­ja am­pla­men­te ma­jo­ri­tá­ria na si­gla. Co­mo re­a­ção a uma en­tre­vis­ta do go­ver­na­dor do Ce­a­rá, Ca­mi­lo San­ta­na (PT), ao jor­nal “Es­ta­do de S.Pau­lo”, de­fen­den­do o apoio da si­gla ao ex­go­ver­na­dor ce­a­ren­se Ci­ro Go­mes (PDT), os lí­de­res do par­ti­do na Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos e no Senado di­vul­ga­ram no­ta as­si­na­da por to­dos os re­pre­sen­tan­tes da le­gen­da no Con­gres­so, em que afir­mam “a uni­da­de em de­fe­sa da can­di­da­tu­ra do ex-pre­si­den­te Luiz Iná­cio Lu­la da Sil­va à Pre­si­dên­cia da Re­pú­bli­ca”. “Nes­se ce­ná­rio, a can­di­da­tu­ra Lu­la se im­põe ao par­ti­do e é a me­lhor al­ter­na­ti­va à na­ção”, afir­ma o tex­to. “Não po­de­mos fa­zer con­ces­sões na lu­ta em de­fe­sa da ino­cên­cia e da ma­nu­ten­ção dos di­rei­tos po­lí­ti­cos de Lu­la’, diz a no­ta.

Na en­tre­vis­ta pu­bli­ca­da on­tem, San­ta­na dis­se que o PT não po­de­ria apostar em um “iso­la­men­to suicida” e propôs que o ex-pre­fei­to de São Pau­lo, Fer­nan­do Had­dad, fos­se o vi­ce de Ci­ro re­pre­sen­tan­do o PT.

O ce­a­ren­se dis­se ter con­ver­sa­do com o go­ver­na­dor da Bahia, Rui Cos­ta, com o do Pi­auí, Wel­ling­ton Di­as, e com o ex-go­ver­na­dor bai­a­no Ja­ques Wagner. Em en­tre­vis­ta ao por­tal UOL há seis di­as, o go­ver­na­dor do Pi­auí afir­mou que Ci­ro Go­mes era “um no­me a ser tra­ta­do”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.