Ali­an­ças es­tão na pau­ta de reu­nião de go­ver­na­do­res no Re­ci­fe

Valor Econômico - - POLÍTICA - Mar­cos de Mou­ra e Sou­za

O go­ver­na­dor de Mi­nas Ge­rais, Fer­nan­do Pimentel e o da Bahia, Rui Cos­ta, am­bos pe­tis­tas, de­vem en­con­trar-se ho­je no Re­ci­fe com o go­ver­na­dor de Per­nam­bu­co, Pau­lo Câ­ma­ra (PSB) e ou­tros che­fes de ad­mi­nis­tra­ções es­ta­du­ais. For­mal­men­te, o en­con­tro tra­ta­rá de ques­tões ad­mi­nis­tra­ti­vas, mas ali­an­ças elei­to­rais deverão en­trar na pau­ta. O PSB he­si­ta en­tre ali­ar­se ao pre­si­den­ciá­vel Ci­ro Go­mes (PDT) ou fi­car sem can­di­da­to pre­si­den­ci­al es­te ano.

In­te­res­sa a Pau­lo Câ­ma­ra uma com­po­si­ção com o PT pa­ra vi­a­bi­li­zar sua re­e­lei­ção. E in­te­res­sa a Pimentel atrair o PSB pa­ra sua cam­pa­nha por um se­gun­do man­da­to. Es­sa cos­tu­ra te­ria, no en­tan­to, de pas­sar por uma de­sis­tên­cia do pré­can­di­da­to do PSB ao go­ver­no de Mi­nas, o ex-pre­fei­to de Be­lo Ho­ri­zon­te, Mar­cio La­cer­da.

Na pró­xi­ma se­ma­na, os go­ver­na­do­res pe­tis­tas de­vem se reu­nir em Bra­sí­lia com a pre­si­den­te na­ci­o­nal do par­ti­do, a se­na­do­ra Glei­si Hoff­mann. O en­con­tro, es­pe­ra­do pa­ra ter­ça ou quar­ta-fei­ra, tem co­mo ob­je­ti­vo tra­var a dis­cus­são so­bre a cam­pa­nha pre­si­den­ci­al.

A di­re­ção do PT vem in­sis­tin­do que Lu­la é can­di­da­to a pre­si­den­te. Mes­mo cum­prin­do pe­na de pri­são em Cu­ri­ti­ba, após ser con­de­na­do em se­gun­do ins­tân­cia por cor­rup­ção pas­si­va no pro­ces­so do tri­plex no Gu­a­ru­já (SP), Lu­la man­tém am­pla li­de­ran­ça nas pes­qui­sas de in­ten­ção de vo­to.

A con­ver­sa de Glei­si com os go­ver­na­do­res bus­ca­rá ali­nhar os dis­cur­sos e ex­pec­ta­ti­vas em re­la­ção ao pa­pel que o ex-pre­si­den­te — mes­mo atrás das gra­des — po­de­rá ter na cam­pa­nha de­les e do PT.

O par­ti­do tem cin­co go­ver­na­do­res: Ca­mi­lo San­ta­na (CE), Fer­nan­do Pimentel (MG), Rui Cos­ta (BA), Tião Vi­a­na (AC) e Wel­ling­ton Di­as (PI). San­ta­na e Wel­ling­ton Di­as já ma­ni­fes­ta­ram pu­bli­ca­men­te sim­pa­tia pe­la can­di­da­tu­ra de Ci­ro Go­mes. Pimentel de­fen­de Lu­la can­di­da­to.

Os pla­nos da di­re­ção do PT são de re­gis­trar a can­di­da­tu­ra do ex­pre­si­den­te na se­ma­na de 15 de agos­to, da­ta li­mi­te im­pos­ta pe­lo Tri­bu­nal Su­pe­ri­or Elei­to­ral.

O tri­bu­nal, en­tão, ini­cia a fa­se de ava­li­a­ção dos re­gis­tros dos can­di­da­tos e no PT a ex­pec­ta­ti­va é que o re­gis­tro de Lu­la se­ja jul­ga­do no iní­cio de se­tem­bro. An­tes dis­so se­ria ne­ces­sá­rio, pa­ra as pre­ten­sões do PT, que hou­ves­se uma re­vi­ra­vol­ta no ca­so. Ou se­ja, que o Su­pe­ri­or Tri­bu­nal de Jus­ti­ça ou o Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral re­vis­sem a pri­são de Lu­la, per­mi­tin­do que ele re­cor­res­se em li­ber­da­de da sen­ten­ça. E, con­se­quen­te­men­te, que pu­des­se con­cor­rer ao Pla­nal­to.

Ca­so na­da dis­so acon­te­ça e Lu­la se­guir pre­so, é ele, da ca­deia, quem de­ve­rá apon­tar o no­me do can­di­da­to do PT ao Pla­nal­to. Se­ria can­di­da­to ofi­ci­al por al­gu­mas se­ma­nas e trans­mi­ti­ria a mis­são pa­ra um pe­tis­ta já na re­ta fi­nal da cam­pa­nha. O ris­co cla­ro pa­ra a le­gen­da é que es­se pos­sí­vel su­ces­sor não her­de, co­mo es­pe­ra­do, o vo­lu­me de vo­tos que faz de Lu­la lí­der ab­so­lu­to nas pes­qui­sas des­de o ano pas­sa­do. Mas é um ris­co que o co­man­do do par­ti­do in­di­ca que vai as­su­mir.

Ci­ro é can­di­da­to do blo­co de par­ti­dos de es­quer­da mais bem po­si­ci­o­na­do nas pes­qui­sas quando se le­va em con­ta ce­ná­ri­os em que Lu­la fi­ca de fo­ra de dis­pu­ta.

Mas fa­lar de uma al­ter­na­ti­va fo­ra do PT con­ti­nua sen­do ta­bu pa­ra a mai­or par­te das li­de­ran­ças do par­ti­do.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.