Ne­go­ci­a­ção pa­ra le­ni­ên­cia da Hy­pe­ra en­vol­ve R$ 2 bi­lhões

Ao con­fes­sar pa­ga­men­to de pro­pi­na em tro­ca de be­ne­fí­ci­os, em­pre­sa ofe­re­ce R$ 850 mi­lhões

Valor Econômico - - | EMPRESAS INDÚSTRIA - An­dré Guilherme Vi­ei­ra, Adri­a­na Mat­tos e Stel­la Fon­tes

O Mi­nis­té­rio Pú­bli­co Fe­de­ral (MPF) e ne­go­ci­a­do­res da Hy­pe­ra (an­ti­ga Hy­per­mar­cas) tra­ba­lham na cos­tu­ra de um acor­do de le­ni­ên­cia e o ór­gão já apre­sen­tou à far­ma­cêu­ti­ca a mul­ta pre­ten­di­da — da ordem de R$ 2 bi­lhões — pa­ra dar pros­se­gui­men­to às tra­ta­ti­vas, apu­rou o Va­lor.

Ini­ci­al­men­te, a com­pa­nhia es­tá dis­pos­ta a pa­gar me­nos da me­ta­de dis­so, R$ 850 mi­lhões, ao con­fes­sar o pa­ga­men­to de pro­pi­na a po­lí­ti­cos em tro­ca de be­ne­fí­ci­os. As ações ON da Hy­pe­ra fe­cha­ram on­tem em que­da de 4,52% a R$ 27,45

Em no­va ro­da­da de ne­go­ci­a­ção pre­vis­ta pa­ra on­tem, a Hy­pe­ra po­de­ria apre­sen­tar co­mo con­tra­pro­pos­ta o va­lor de R$ 1 bilhão, con­for­me an­te­ci­pou o Va­lor PRO, ser­vi­ço de in­for­ma­ção em tem­po re­al do Va­lor. Pa­ra efei­to de com­pa­ra­ção, no ano pas­sa­do, a re­cei­ta lí­qui­da da far­ma­cêu­ti­ca foi de R$ 3,64 bi­lhões.

Si­mul­ta­ne­a­men­te às ne­go­ci­a­ções de le­ni­ên­cia, o prin­ci­pal aci­o­nis­ta da com­pa­nhia, João Al­ves de Qu­ei­roz Fi­lho, o Jú­ni­or da Aris­co, e o pre­si­den­te re­cém-afas­ta­do, Clau­dio Ber­ga­mo, tam­bém es­ta­ri­am ne­go­ci­an­do acor­dos de de­la­ção pre­mi­a­da com a Pro­cu­ra­do­ria-Ge­ral da Re­pú­bli­ca (PGR). Pro­cu­ra­da, a as­ses­so­ria de im­pren­sa da PGR in­for­mou que não faz co­men­tá­ri­os so­bre even­tu­ais ne­go­ci­a­ções de acor­dos de co­la­bo­ra­ção. Le­ni­ên­ci­as são ne­go­ci­a­das na es­fe­ra ci­vil e por is­so acon­te­cem na pri­mei­ra ins­tân­cia, fo­ra da al­ça­da da PGR.

Se­gun­do fon­tes, os dois já ela­bo­ra­ram ane­xos de in­for­ma­ções e tra­ta­ti­vas com os in­ves­ti­ga­do­res já es­ta­ri­am ocor­ren­do den­tro de um acor­do de con­fi­den­ci­a­li­da­de — ins­tru­men­to ju­rí­di­co que per­mi­te ao can­di­da­to a de­la­tor não ser acu­sa­do por ilí­ci­tos que re­ve­lar, na hi­pó­te­se do acor­do não ser as­si­na­do.

Pro­cu­ra­da, “a Hy­pe­ra Phar­ma ne­ga que te­nha ne­go­ci­a­do qual­quer acor­do de le­ni­ên­cia”.

Se­gun­do fon­te a par do as­sun­to, a de­pen­der de co­mo as ne­go­ci­a­ções da le­ni­ên­cia e da de­la­ção se­jam con­cluí­das, há a hi­pó­te­se de que Jú­ni­or e Ber­ga­mo fa­çam o res­sar­ci­men­to à Hy­pe­ra dos va­lo­res da mul­ta pa­ga pe­la em­pre­sa.

Os acor­dos de de­la­ção pre­mi­a­da só po­de­rão ser fir­ma­dos com a PGR, por­que ha­ve­ria men­ções ao pre­si­den­te do Senado, Eu­ní­cio Oli­vei­ra (MDB-PE), que de­tém pri­vi­lé­gio de fo­ro em ra­zão do car­go que ocu­pa. Eu­ní­cio já é in­ves­ti­ga­do por sus­pei­ta de cor­rup­ção pas­si­va e la­va­gem de di­nhei­ro em inqué­ri­to que tra­mi­ta no Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF) des­de abril de 2017. O par­la­men­tar tem ne­ga­do en­vol­vi­men­to em quais­quer ir­re­gu­la­ri­da­des.

De­la­tor com co­la­bo­ra­ção já ho­mo­lo­ga­da, o ex-di­re­tor de Re­la­ções Ins­ti­tu­ci­o­nais da Hy­pe­ra, Nel­son Jo­sé de Mel­lo, tam­bém ci­tou Eu­ní­cio em sua co­la­bo­ra­ção e diz que, na elei­ção de 2014, fo­ram pa­gas “des­pe­sas de em­pre­sas que pres­ta­vam ser­vi­ços à cam­pa­nha” do pre­si­den­te do Senado por meio de con­tra­tos fic­tí­ci­os to­ta­li­zan­do R$ 5 mi­lhões.

Ao dei­xar a far­ma­cêu­ti­ca, Mel­lo as­su­miu a res­pon­sa­bi­li­da­de pe­las ir­re­gu­la­ri­da­des e res­sar­ciu a em­pre­sa em R$ 26,7 mi­lhões. A de­la­ção pre­mi­a­da fir­ma­da por Mel­lo com a PGR apon­tou re­pas­ses de ao me­nos R$ 30 mi­lhões pa­ra par­la­men­ta­res do MDB. Além de Eu­ní­cio, fo­ram ci­ta­dos os eme­de­bis­tas Ro­me­ro Ju­cá (RR), Re­nan Ca­lhei­ros (AL), Edu­ar­do Bra­ga (AM) e Edu­ar­do Cu­nha, que cum­pre pe­na de pri­são em re­gi­me fe­cha­do em Cu­ri­ti­ba por cri­mes de cor­rup­ção pas­si­va e la­va­gem de di­nhei­ro. To­dos os ci­ta­dos ne­gam par­ti­ci­pa­ção em ilí­ci­tos re­la­ta­dos pe­lo de­la­tor.

O ope­ra­dor Lú­cio Fu­na­ro, po-

João Al­ves de Qu­ei­roz Fi­lho e Clau­dio Ber­ga­mo es­ta­ri­am ne­go­ci­an­do acor­dos de de­la­ção pre­mi­a­da com a PGR

rém, en­vol­veu di­re­ta­men­te a far­ma­cêu­ti­ca ao men­ci­o­nar Jú­ni­or em sua de­la­ção. De acor­do com Fu­na­ro, a an­ti­ga Hy­per­mar­cas do­ou R$ 500 mil em es­pé­cie, por meio de cai­xa 2, pa­ra a cam­pa­nha de Ga­bri­el Cha­li­ta (ex-PMDB, e ho­je no PDT) à pre­fei­tu­ra de São Pau­lo em 2012, en­tre­gues por Mel­lo nu­ma mo­chi­la em seu es­cri­tó­rio. Cha­li­ta ne­ga ter re­ce­bi­do va­lo­res pa­ra cam­pa­nha pe­la via do cai­xa dois.

Fu­na­ro con­tou ain­da que foi apre­sen­ta­do a Jú­ni­or pe­lo em­pre­sá­rio Jo­es­ley Ba­tis­ta, só­cio da J&F e tam­bém de­la­tor na PGR. Jo­es­ley, se­gun­do Fu­na­ro, pe­diu que o ope­ra­dor o au­xi­li­as­se em su­as de­man­das “pois es­ta­va ten­do di­fi­cul­da­des” em al­guns pro­je­tos. En­tre os pe­di­dos es­ta­vam a apro­va­ção de me­di­da pro­vi­só­ria que au­to­ri­za­va a ven­da de me­di­ca­men­tos isen­tos de pres­cri­ção (OTCs), que aca­bou ve­ta­da pe­la ex-pre­si­den­te Dil­ma Rous­seff, e de Me­di­da Pro­vi­só­ria que al­te­rou a re­gu­la­men­ta­ção do ar­ro­la­men­to de bens pa­ra dí­vi­das fis­cais.

Além dis­so, Fu­na­ro dis­se que tra­tou pes­so­al­men­te com Edu­ar­do Cu­nha, ao la­do de Jú­ni­or e Mel­lo, so­bre o re­ceio de que o go­ver­no al­te­ras­se a tri­bu­ta­ção in­ci­den­te so­bre de­ter­mi­na­dos me­di­ca­men­tos — o plei­to era pe­la ma­nu­ten­ção da alí­quo­ta em 12%. Fi­cou acer­ta­do que a com­pa­nhia pa­ga­ria 24 par­ce­las de R$ 1 mi­lhão a Cu­nha du­ran­te seu man­da­to co­mo pre­si­den­te da Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos se a mu­dan­ça não ocor­res­se.

As pri­mei­ras in­for­ma­ções so­bre po­ten­ci­ais acor­dos com a PGR en­vol­ven­do a Hy­pe­ra e mem­bros do al­to es­ca­lão sur­gi­ram de­pois que a Po­lí­cia Fe­de­ral (PF) de­fla­grou a Ope­ra­ção Ti­ra-Tei­ma, em abril, des­do­bra­men­to da La­va-Ja­to. O es­cri­tó­rio da far­ma­cêu­ti­ca em São Pau­lo e en­de­re­ços de Jú­ni­or e Ber­ga­mo fo­ram al­vos de man­da­dos de bus­ca au­to­ri­za­dos pe­lo mi­nis­tro Ed­son Fa­chin, do Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF).

No fim de abril, Jú­ni­or — que pre­si­dia o con­se­lho de ad­mi­nis­tra­ção da Hy­pe­ra — e Ber­ga­mo pe­di­ram afas­ta­men­to vo­lun­tá­rio de su­as fun­ções na far­ma­cêu­ti­ca en­quan­to es­ti­ve­rem em cur­so in­ves­ti­ga­ções do MPF e no­va apu­ra­ção in­ter­na fei­ta pe­la com­pa­nhia.

NILANI GOETTEMS/VA­LOR

Ber­ga­mo pe­diu afas­ta­men­to vo­lun­tá­rio da pre­si­dên­cia da com­pa­nhia en­quan­to es­ti­ve­rem em cur­so in­ves­ti­ga­ções do MPF

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.