Cul­li­nan che­ga ao Bra­sil ain­da em 2018

O SUV de lu­xo tem mo­tor de 563 ca­va­los e pro­me­te con­for­to, po­tên­cia e dis­po­si­ção “of­fro­ad”

Valor Econômico - - | ESPECIAL VALOR&AUTO - Guilherme Blan­co Mu­niz

De­pois de mui­ta es­pe­ra, fi­nal­men­te a Rolls-Roy­ce re­ve­lou seu pri­mei­ro SUV, ba­ti­za­do de Cul­li­nan. O mo­de­lo, que pro­me­te unir lu­xo, bom de­sem­pe­nho e ca­pa­ci­da­de “of­fro­ad”, se­rá ven­di­do no Bra­sil ain­da nes­te ano. Os pre­ços ain­da não fo­ram con­fir­ma­dos, mas fi­ca­rão na ca­sa dos mi­lhões de re­ais.

Atu­al­men­te, os mo­de­los da Rolls-Roy­ce são ven­di­dos no Bra­sil por va­lo­res en­tre R$ 2,9 mi­lhões e R$ 3,4 mi­lhões. Co­mo o Cul­li­nan é um mo­de­lo in­ter­me­diá­rio na ga­ma da em­pre­sa, é es­pe­ra­do que ele che­gue por aqui cus­tan­do pou­co mais de R$ 3 mi­lhões. O car­ro só de­sem­bar­ca­rá por aqui no úl­ti­mo tri­mes­tre do ano, mas as re­ser­vas já po­dem ser fei­tas na con­ces­si­o­ná­ria da mar­ca no país.

O Cul­li­nan é equi­pa­do com mo­tor 6.2 V12 de 563 cv e 86,7 kgfm e tem tra­ção in­te­gral. Se­gun­do a Rolls-Roy­ce, o no­me Cul­li­nan foi es­co­lhi­do por­que es­te é o no­me da­do ao mai­or di­a­man­te já en­con­tra­do no mun­do. A mon­ta­do­ra não di­vul­gou até o mo­men­to a ca­pa­ci­da­de de ace­le­ra­ção a 100 km/h do car­ro, mas adi­an­tou que ele tem ve­lo­ci­da­de máxima li­mi­ta­da em 250 km/h. Mo­vi­do sem­pre com ga­so­li­na, o car­ro pro­me­te mé­di­as de 15 km/l no cir­cui­to com­bi­na­do (ci­da­de e es­tra­da). Gran­da­lhão, ele tem 5,34 m de com­pri­men­to, 2,16 m de lar­gu­ra, 1,83 m de al­tu­ra e 3,29 m de en­tre-ei­xos.

A se­gun­da fi­lei­ra de ban­cos po­de ser con­fi­gu­ra­da pa­ra três ou ape­nas dois pas­sa­gei­ros. Além dos ban­cos in­di­vi­du­ais, o Cul­li­nan com so­men­te dois as­sen­tos con­ta com uma ge­la­dei­ra e es­pa­ço pa­ra gar­ra­fas e ta­ças. Ca­so a op­ção se­ja pe­lo as­sen­to con­ven­ci­o­nal, pa­ra três pes­so­as, o en­cos­to po­de ser re­ba­ti­do pa­ra am­pli­ar o es­pa­ço de car­ga. Es­te é o pri­mei­ro Rolls-Roy­ce a con­tar com es­sa fun­ção — e pa­ra que os pas­sa­gei­ros não te­nham que fa­zer es­for­ço, o re­ba­ti­men­to do ban­co é elé­tri­co.

O por­ta-ma­las do mo­de­lo tem ca­pa­ci­da­de pa­ra 560 li­tros, mas o es­pa­ço po­de ser am­pli­a­do pa­ra 1.930 li­tros quando os ban­cos são re­ba­ti­dos. Mes­mo nes­se ca­so, os ban­cos não fi­cam pla­nos em re­la­ção ao pi­so do por­ta-ma­las. De acor­do com a Rolls-Roy­ce is­so foi de­sen­vol­vi­do de pro­pó­si­to, pa­ra que os ob­je­tos co­lo­ca­dos no por­ta-ma­las não des­li­zem pa­ra den­tro da ca­bi­ne quando o car­ro es­tá em mo­vi­men­to. Mas, o pi­so do por­ta-ma­las po­de ser ele­va­do pa­ra que fi­que no mes­mo ní­vel dos en­cos­tos re­ba­ti­dos, ca­so o mo­to­ris­ta pre­fi­ra o pi­so pla­no.

Além dis­so, há tam­bém um vi­dro que po­de se­pa­rar a área de pas­sa­gei­ros do es­pa­ço pa­ra car­gas. As­sim, não só as ma­las fi­cam iso­la­das dos pas­sa­gei­ros, mas tam­bém o sis­te­ma de ar-con­di­ci­o­na­do é ca­paz de man­ter a ca­bi­ne na tem­pe­ra­tu­ra es­co­lhi­da pe­los ocu­pan­tes.

O com­par­ti­men­to tem du­as tam­pas, que se abrem uma pa­ra ci­ma e ou­tra pa­ra bai­xo. O ob­je­ti­vo é fa­ci­li­tar a co­lo­ca­ção de ba­ga­gens e ob­je­tos mais pe­sa­dos no por­ta-ma­las. Além dis­so, a em­pre­sa ven­de­rá co­mo op­ci­o­nal um kit de “ca­dei­ras de ob­ser­va­ção”, que po­dem ser mon­ta­das na tam­pa in­fe­ri­or do com­par­ti­men­to de car­ga.

Há, ain­da, ou­tros mi­mos pa­ra os pas­sa­gei­ros do SUV de lu­xo. As­sim que o mo­to­ris­ta se apro­xi­ma do car­ro com a cha­ve pre­sen­ci­al no bol­so, as por­tas se abrem e o car­ro fi­ca 4 cm mais bai­xo pa­ra fa­ci­li­tar a en­tra­da. Além dis­so, o pi­so é com­ple­ta­men­te pla­no e as por­tas tra­sei­ras são do ti­po “suicida”, que abrem ao con­trá­rio, pa­ra am­pli­ar a área de aces­so à ca­bi­ne. Além dis­so, o vo­lan­te é aque­ci­do e os ban­cos têm sis­te­ma de ven­ti­la­ção e aque­ci­men­to.

Por in­crí­vel que pa­re­ça, só ago­ra a Rolls-Roy­ce equi­pou um de seus mo­de­los com uma te­la mul­ti­mí­dia sen­sí­vel ao to­que. A do Cul­li­nan reú­ne fun­ções co­mo GPS, con­fi­gu­ra­ções do car­ro e vi­são das qu­a­tro câ­me­ras de es­ta­ci­o­na­men­to po­si­ci­o­na­das ao re­dor do SUV. O mo­de­lo ain­da con­ta com sis­te­ma de vi­são no­tur­na, de­tec­ção de pe­des­tres e ani­mais, con­tro­le de ve­lo­ci­da­de adap­ta­ti­vo, aler­ta de mu­dan­ça in­vo­lun­tá­ria de fai­xa, de co­li­são e de trá­fe­go cru­za­do. Há, ain­da, “he­ad-up dis­play de al­ta re­so­lu­ção e si­nal de in­ter­net” pa­ra os pas­sa­gei­ros.

DI­VUL­GA­ÇÃO

Os car­ros da Rolls-Roy­ce são ven­di­dos no Bra­sil por va­lo­res en­tre R$ 2,9 mi­lhões e R$ 3,4 mi­lhões; co­mo o Cul­li­nan é um mo­de­lo in­ter­me­diá­rio da em­pre­sa, é es­pe­ra­do que che­gue por aqui cus­tan­do pou­co mais de R$ 3 mi­lhões

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.