EUA aler­tam Chi­na con­tra des­va­lo­ri­za­ção do yu­an

Te­sou­ro di­vul­ga es­te mês re­la­tó­rio so­bre ma­ni­pu­la­ção cam­bi­al

Valor Econômico - - INTERNACIONAL - Wil­li­am Watts

O se­cre­tá­rio do Te­sou­ro dos EUA, Ste­ven Mnu­chin, não che­gou a acu­sar com to­das as pa­la­vras a Chi­na de desvalorizar sua mo­e­da in­ten­ci­o­nal­men­te. Mas, em en­tre­vis­ta de jor­nal “Fi­nan­ci­al Ti­mes” pu­bli­ca­da on­tem, aler­tou Pequim pa­ra não pro­mo­ver uma des­va­lo­ri­za­ção com­pe­ti­ti­va do yu­an di­an­te da es­ca­la­da na guer­ra co­mer­ci­al en­tre os dois paí­ses.

“En­quan­to ava­li­a­mos as ques­tões co­mer­ci­ais, sem dú­vi­da que­re­mos cer­ti­fi­car que a Chi­na não es­te­ja fa­zen­do des­va­lo­ri­za­ções com­pe­ti­ti­vas”, afir­mou Mnu­chin ao “FT” an­tes dos en­con­tros do G20, do Fun­do Mo­ne­tá­rio In­ter­na­ci­o­nal (FMI) e do Ban­co Mun­di­al, em Ba­li, na In­do­né­sia.

Nes­ta se­ma­na o dó­lar va­lo­ri­zou-se pa­ra uma co­ta­ção de mais de 6,93 yu­ans.

Des­de a má­xi­ma re­gis­tra­da em mar­ço, o yu­an acu­mu­la uma de­pre­ci­a­ção de qua­se 11%, sen­do ne­go­ci­a­do pró­xi­mo a 7 yu­ans por dó­lar, uma im­por­tan­te mar­ca psi­co­ló­gi­ca. Eco­no­mis­tas e ana­lis­tas atri­bu­em gran­de par­te da fra­que­za da mo­e­da à de­sa­ce­le­ra­ção da eco­no­mia da Chi­na e a ou­tros fa­to­res, con­tra­ri­an­do a ideia de­fen­di­da pe­la ala li­nha du­ra da Ca­sa Bran­ca de que Pequim es­ta­ria pro­po­si­tal­men­te tra­ba­lhan­do pa­ra en­fra­que­cer a mo­e­da co­mo par­te de sua dis­pu­ta co­mer­ci­al com os EUA.

Na ter­ça-fei­ra, hou­ve uma for­te al­ta nas ta­xas de em­prés­ti­mos in­ter­ban­cá­ri­as em Hong Kong, um cen­tro offsho­re pa­ra o yu­an, pos­si­vel­men­te re­fle­tin­do os es­for­ços do ban­co cen­tral da Chi­na pa­ra evi­tar um en­fra­que­ci­men­to ex­ces­si­vo do yu­an, se­gun­do o “The Wall Stre­et Jour­nal”.

A mo­e­da chi­ne­sa tem es­ta­do sob pres­são es­te ano co­mo re­sul­ta­do da guer­ra co­mer­ci­al en­tre Chi­na e EUA, de­sa­ce­le­ra­ção do cres­ci­men­to econô­mi­co chi­nês e li­qui­da­ção de ati­vos de paí­ses emer­gen­tes em res­pos­ta à pers­pec­ti­va de al­ta dos ju­ros ame­ri­ca­nos e con­se­quen­te for­ta­le­ci­men­to do dó­lar.

“O yu­an se des­va­lo­ri­zou sig­ni­fi­ca­ti­va­men­te du­ran­te o ano. Exis­tem vá­ri­os fa­to­res so­bre os quais que­re­mos dis­cu­tir com eles”, dis­se Mnu­chin ao “FT”. “Um des­ses fa­to­res tem a ver com seus pró­pri­os pro­ble­mas econô­mi­cos e o que acon­te­ceu na eco­no­mia chi­ne­sa”, acres­cen­tou, re­co­nhe­cen­do a exis­tên­cia de ou­tros fa­to­res por trás das que­das do yu­an.

O De­par­ta­men­to do Te­sou­ro de­ve­rá di­vul­gar seu re­la­tó­rio se­mes­tral so­bre o câm­bio ain­da nes­te mês. Se­gun­do a Blo­om­berg, Mnu­chin so­fre pres­sões da Ca­sa Bran­ca pa­ra acu­sar for­mal­men­te a Chi­na de ma­ni­pu­la­ção cam­bi­al. De acor­do com o “FT”, o se­cre­tá­rio do Te­sou­ro não quis fa­lar so­bre o re­la­tó­rio, di­zen­do ape­nas que es­pe­ra vê-lo pu­bli­ca­do em bre­ve.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.