Had­dad des­car­ta ban­quei­ro na Fa­zen­da

Pre­si­den­ciá­vel do PT si­na­li­zou que equi­pe econô­mi­ca se­rá che­fi­a­da por um no­me do se­tor pro­du­ti­vo

Valor Econômico - - POLÍTICA -

Em um ace­no ao mer­ca­do fi­nan­cei­ro e ao em­pre­sa­ri­a­do, o can­di­da­to do PT à Pre­si­dên­cia, Fer­nan­do Had­dad, si­na­li­zou on­tem que le­va­rá pa­ra o Mi­nis­té­rio da Fa­zen­da al­guém do se­tor pro­du­ti­vo. Em li­nha com o par­ti­do, o pe­tis­ta não quis an­te­ci­par even­tu­ais no­mes, com in­tui­to de evi­tar ruí­dos in­ter­nos e com se­to­res de es­quer­da.

“Pos­so as­se­gu­rar que não se­rá um ban­quei­ro que vai ocu­par Mi­nis­té­rio da Fa­zen­da. Tem que ser al­guém com­pro­me­ti­do com a pro­du­ção, com a ge­ra­ção de em­pre­gos e não com o lu­cro fá­cil que os ban­cos têm no Bra­sil”, afir­mou Had­dad, em en­tre­vis­tas a jor­na­lis­tas es­tran­gei­ros.

O can­di­da­to do PT dis­se que a mai­or par­te dos in­ves­ti­do­res apoi­am seu ad­ver­sá­rio, Jair Bol­so­na­ro, pe­lo in­te­res­se na on­da de pri­va­ti­za­ções pro­pos­ta pe­lo eco­no­mis­ta Pau­lo Gu­e­des, que ori­en­ta o can­di­da­to do PSL. Por is­so, na vi­são de Had­dad, ocor­re no Bra­sil um fenô­me­no dis­tin­to da Eu­ro­pa e dos Es­ta­dos Uni­dos.

“To­do es­ta­blish­ment bra­si­lei­ro apos­ta na can­di­da­tu­ra de ex­tre­ma di­rei­ta no Bra­sil (...) Aqui o mer­ca­do fi­nan­cei­ro tem pre­fe­rên­cia pe­lo can­di­da­to de ex­tre­ma-di­rei­ta em vir­tu­de de seu pro­gra­ma de ven­da do pa­trimô­nio na­ci­o­nal, ba­si­ca­men­te pen­san­do em lu­cros rá­pi­dos e de cur­to pra­zo”, de­cla­rou.

Em ou­tro si­nal pa­ra o se­tor em­pre­sa­ri­al, Had­dad re­co­nhe­ceu a ideia de ne­go­ci­ar um pro­je­to de re­for­ma da Pre­vi­dên­cia, ca­so elei­to. A pro­pos­ta, se­gun­do o can­di­da­to pe­tis­ta, te­ria co­mo ei­xo o fim de pri­vi­lé­gi­os aci­ma do te­to cons­ti­tu­ci­o­nal.

“To­dos os au­xí­li­os que ex­tra­po­lam o te­to vão ter que ser cor­ta­dos, o te­to cons­ti­tu­ci­o­nal vai ter que ser res­pei­ta­do”, apon­tou. Além dis­so, res­sal­tou que po­de dis­cu­tir com Ci­ro Go­mes (PDT) a ideia de um sis­te­ma de ca­pi­ta­li­za­ção pa­ra apo­sen­ta­do­ri­as aci­ma do te­to.

Had­dad re­ce­beu on­tem a vi­si­ta do go­ver­na­dor de Per­nam­bu­co, Pau­lo Câ­ma­ra, e do ex-go­ver­na­dor Ri­car­do Cou­ti­nho, da Pa­raí­ba, am­bos do PSB, que apoi­am a can­di­da­tu­ra do PT. O pe­tis­ta ain­da as­se­gu­rou a ade­são das prin­ci­pais cen­trais sin­di­cais, co­mo For­ça Sin­di­cal e UGT, que se so­mam à CUT em sua de­fe­sa.

Had­dad tam­bém con­ver­sou com in­te­gran­tes do PSDB. Ofi­ci­al­men­te, os tu­ca­nos li­be­ra­ram os fi­li­a­dos no se­gun­do tur­no. O pe­tis­ta não re­ve­lou no­mes. Dis­se que há ex­pec­ta­ti­va de um anún­cio ofi­ci­al em bre­ve.

“Es­ta­mos pau­la­ti­na­men­te re­ce­ben­do apoi­os”, dis­se Had­dad ao ser in­da­ga­do se pre­ten­de bus­car uma apro­xi­ma­ção com ex­pre­si­den­te Fer­nan­do Hen­ri­que Car­do­so. Os in­te­gran­tes do PSDB lhe en­tre­ga­ram uma car­ta pro­pon­do uma me­di­a­ção pa­ra con­ter a es­ca­la­da de vi­o­lên­cia di­an­te do ce­ná­rio po­lí­ti­co.

Nes­ta se­ma­na um mes­tre de ca­po­ei­ra foi as­sas­si­na­do em Sal­va­dor de­pois de uma dis­cus­são após re­ve­lar ter vo­ta­do no PT. Em Por­to Ale­gre uma ga­ro­ta ale­ga ter si­do mar­ca­da no cor­po com uma suás­ti­ca por um ca­ni­ve­te por ves­tir uma ca­mi­sa com a ins­cri­ção ‘Ele não’, nu­ma re­fe­rên­cia a Bol­so­na­ro. O ca­so es­tá sen­do in­ves­ti­ga­do.

“Par­te do PSDB es­tá pre­o­cu­pa­da com o que es­tá acon­te­cen­do no nos­so país”, afir­mou Had­dad. Uma no­va con­ver­sa com es­ses in­te­gran­tes tu­ca­nos de­ve ocor­rer ama­nhã, se­gun­do ele. “Va­mos pros­se­guir no sen­ti­do de es­ta­be­le­cer um pro­to­co­lo de ci­vi­li­da­de em pro­vei­to do fu­tu­ro do Bra­sil”, ex­pli­cou.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.