Lu­la te­ria be­ne­fi­ci­a­do mon­ta­do­ras em tro­ca de pro­pi­na pa­ra o filho, diz Pa­loc­ci

Valor Econômico - - POLÍTICA - Luísa Mar­tins e Isa­do­ra Pe­ron

O ex-mi­nis­tro da Fa­zen­da e da Ca­sa Civil An­to­nio Pa­loc­ci dis­se on­tem ao juiz Ricardo Lei­te, da 10a Va­ra Fe­de­ral de Bra­sí­lia, que o filho do ex-pre­si­den­te Luiz Iná­cio Lu­la da Silva (PT), Luís Cláu­dio, re­ce­beu pro­pi­na du­ran­te a re­no­va­ção de me­di­da pro­vi­só­ria (MP) que pror­ro­gou be­ne­fí­ci­os fis­cais a mon­ta­do­ras de veí­cu­los, em 2013.

Ele pres­tou de­poi­men­to co­mo tes­te­mu­nha de acu­sa­ção, no âm­bi­to de uma ação pe­nal da Ope­ra­ção Ze­lo­tes em que Lu­la é réu por cor­rup­ção pas­si­va — tam­bém sus­pei­to de re­ce­ber van­ta­gens in­de­vi­das na oca­sião da tra­mi­ta­ção da MP original, edi­ta­da no ano de 2009.

Se­gun­do Pa­loc­ci, Luís Cláu­dio lhe pediu ajuda pa­ra fa­ci­li­tar a in­ter­lo­cu­ção com em­pre­sas que pu­des­sem pa­tro­ci­nar um even­to de futebol ame­ri­ca­no. Ao to­car no as­sun­to com Lu­la, o ex-mi­nis­tro foi acon­se­lha­do a “não se pre­o­cu­par”, pois o ex-pre­si­den­te “já ha­via ar­ru­ma­do os re­cur­sos”.

De acor­do com a denúncia do Mi­nis­té­rio Pú­bli­co Fe­de­ral (MPF), a pro­pi­na veio das mon­ta­do­ras de veí­cu­los Ca­oa e MMC, com in­ter­lo­cu­ção do lobista Mau­ro Mar­con­des, con­tra­ta­do pe­las em­pre­sas pa­ra pres­si­o­nar o go­ver­no a apro­var a MP de 2009. A ci­fra en­vol­vi­da se­ria de cer­ca de R$ 6 milhões, diz a acu­sa­ção.

“Qu­an­do o be­ne­fí­cio foi re­no­va­do, quatro anos de­pois, o mes­mo mo­dus ope­ran­di se re­pe­tiu. Me foi re­la­ta­do pe­lo ex-pre­si­den­te Lu­la que ele ti­nha ti­do um en­ten­di­men­to com Mau­ro Mar­con­des”, re­la­tou Pa­loc­ci. O lobista tam­bém é réu no pro­ces­so.

Tes­te­mu­nha de de­fe­sa de Mar­con­des, o ex-pre­si­den­te Fer­nan­do Hen­ri­que Cardoso (PSDB) tam­bém pres­tou de­poi­men­to on­tem. Ques­ti­o­na­do so­bre co­mo fun­ci­o­na­va a edição de MPs en­quan­to es­ta­va à fren­te do go­ver­no, en­tre 1995 e 2003, re­co­nhe­ceu ha­ver pres­são de di­ver­sos se­to­res, bem co­mo de­man­das do Con­gres­so e de re­pre­sen­tan­tes de to­das as re­giões do país.

Se­gun­do FHC, o pre­si­den­te tem que de­ci­dir se edi­ta ou não as MPs de acor­do com uma ava­li­a­ção téc­ni­ca. “O papel do pre­si­den­te é se­pa­rar o que é bom ou é ruim pa­ra o país”, dis­se.

Ele des­ta­cou ain­da que, an­tes de edi­tar uma MP, a proposta pas­sa­va por análise de ou­tros ór­gãos do go­ver­no: “O pre­si­den­te não as­si­na na­da que não te­nha o ok da Ca­sa Civil e da Ad­vo­ca­ci­aGe­ral da União.”

No ca­so que é ob­je­to de análise da ação pe­nal, o MPF apre­sen­tou uma sé­rie de tro­cas de men­sa­gens, além de ano­ta­ções apre­en­di­das du­ran­te a ins­tru­ção, pa­ra de­mons­trar que a em­pre­sa de Mar­con­des ofe­re­ceu pro­pi­na a Lu­la e ao ex-mi­nis­tro Gil­ber­to Car­va­lho, ver­ba que se­ria des­ti­na­da a cam­pa­nhas elei­to­rais do PT. Em tro­ca, a MP so­bre os be­ne­fí­ci­os fis­cais fa­vo­re­ce­ria mon­ta­do­ras lo­ca­li­za­das nas re­giões Cen­tro-Oeste, Nor­des­te e Nor­te.

A de­fe­sa de Lu­la re­cla­mou do fa­to de Pa­loc­ci ter ci­ta­do o filho do ex-pre­si­den­te, que é al­vo de uma ou­tra ação pe­nal no âm­bi­to da Ze­lo­tes, “fu­gin­do” do con­teú­do da denúncia em análise on­tem. Em no­ta, o advogado Cris­ti­a­no Za­nin diz que o ex-mi­nis­tro pres­tou “de­poi­men­to men­ti­ro­so” pa­ra ga­ran­tir os be­ne­fí­ci­os acor­da­dos em seu acor­do de de­la­ção, co­mo a pri­são do­mi­ci­li­ar.

RE­PRO­DU­ÇÃO DE VÍ­DEO

Pa­loc­ci: “Me foi re­la­ta­do pe­lo ex-pre­si­den­te Lu­la que ele ti­nha ti­do um en­ten­di­men­to com [o lobista] Mau­ro Mar­con­des”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.