Pro­je­ções da Gol ain­da po­dem mu­dar se Avi­an­ca per­der aviões

Pa­ra 2018, Gol re­vê pre­juí­zo pa­ra ci­ma e re­cei­ta pa­ra bai­xo

Valor Econômico - - | EMPRESAS SERVIÇOS&TECNOLOGIA - Ci­bel­le Bou­ças e Ivan Ryn­gel­blum

A com­pa­nhia aé­rea Gol anun­ci­ou na sex­ta-fei­ra pro­je­ções fi­nan­cei­ras pa­ra o pe­río­do de 2018 a 2020. Em re­la­ção a 2018, o pre­juí­zo por ação de­ve su­bir e a re­cei­ta lí­qui­da to­tal cai de R$ 11,5 bi­lhões pa­ra R$ 11,4 bi­lhões. Pa­ra 2019, pre­vê re­cei­ta to­tal de R$ 12,9 bi­lhões, com um re­a­jus­te po­si­ti­vo de R$ 100 mi­lhões an­te o es­ti­ma­do an­te­ri­or­men­te. Já em 2020, es­ti­ma que a re­cei­ta lí­qui­da to­tal de­ve ter um avan­ço de 10%, em ba­se anu­al, pa­ra R$ 14,2 bi­lhões.

O pre­si­den­te da Gol, Pau­lo Ka­ki­noff, dis­se du­ran­te te­le­con­fe­rên­cia pa­ra ana­lis­tas na sex­ta-fei­ra, que as pro­je­ções pa­ra 2019 e 2020 não le­vam em con­si­de­ra­ção pos­sí­veis ga­nhos que a com­pa­nhia po­de ter ca­so a Avi­an­ca Bra­sil apre­sen­te di­fi­cul­da­des pa­ra aten­der cli­en­tes no fu­tu­ro.

A Avi­an­ca Bra­sil, que te­ve acei­to o pe­di­do de re­cu­pe­ra­ção ju­di­ci­al há um mês, te­rá uma au­di­ên­cia ho­je com ar­ren­da­do­res de ae­ro­na­ves que já pe­di­ram na Jus­ti­ça a de­vo­lu­ção de 14 aviões em uso pe­la com­pa­nhia. Pa­ra Ka­ki­noff, ain­da é ce­do pa­ra pre­ver se a ri­val te­rá que de­vol­ver al­gu­ma ae­ro­na­ve e, por con­ta dis­so, en­fren­tar di­fi­cul­da­des pa­ra man­ter os vo­os no país.

“Exis­te ho­je uma gran­de su­per­po­si­ção de vo­os da Gol e da Avi­an­ca Bra­sil. Mas é ce­do pa­ra es­pe­cu­lar. Quan­do ti­ver­mos mais vi­si­bi­li­da­de do que vai acon­te­cer tal­vez te­nha­mos mo­ti­vos pa­ra mu­dar as nos­sas pre­vi­sões”, afir­mou o exe­cu­ti­vo.

A em­pre­sa de le­a­sing Air­cas­tle , se­gun­do a agên­cia de no­tí­ci­as Reu­ters, de­ve re­to­mar dez ja­tos Air­bus A320 da Avi­an­ca Bra­sil. Es­ses aviões re­pre­sen­tam mais de 20% da fro­ta atu­al da Avi­an­ca Bra­sil, con­for­me da­dos da Agên­cia Na­ci­o­nal de Avi­a­ção Ci­vil (Anac). Is­so sus­ci­ta dú­vi­das so­bre a ca­pa­ci­da­de de a Avi­an­ca cum­prir seu cro­no­gra­ma de vo­os. Ain­da de acor­do com a “Reu­ters”, a GE Ca­pi­tal Avi­a­ti­on Ser­vi­ces e uma sub­si­diá­ria bus­cam re­to­mar 12 Air­bus A320 da Avi­an­ca Bra­sil.

Na sex­ta-fei­ra, o juiz Ti­a­go Henriques Pa­pa­ter­ra Li­mon­gi, da 1a Va­ra de Fa­lên­ci­as e Re­cu­pe­ra­ções Ju­di­ci­ais de São Pau­lo, au­to­ri­zou a ce­le­bra­ção de ces­são de cré­di­to à Avi­an­ca Bra­sil de até R$ 20 mi­lhões. O pe­di­do ha­via si­do fei­to pe­la com­pa­nhia.

A em­pre­sa, con­tro­la­da pe­los ir­mãos Efro­mo­vi­ch, fi­ca obri­ga­da a pres­tar con­tas à ad­mi­nis­tra­ção ju­di­ci­al so­bre o uso dos va­lo­res que fo­ram adi­an­ta­dos. O va­lor da dí­vi­da da com­pa­nhia, se­gun­do a lis­ta de cre­do­res ane­xa­da ao pro­ces­so, é de R$ 493,9 mi­lhões. Em 28 de de­zem­bro, a em­pre­sa tam­bém en­trou com pe­di­do de pro­te­ção con­tra cre­do­res nos Es­ta­dos Uni­dos.

So­bre a even­tu­al en­tra­da de in­ves­ti­do­res es­tran­gei­ros na Gol, Ka­ki­noff dis­se: “Es­ta­mos sem­pre con­ver­san­do com to­do o mun­do. Te­mos dis­cu­ti­do di­fe­ren­tes ti­pos de par­ce­ri­as, mas não há na­da no mo­men­to que pos­sa ser con­si­de- ra­do um mo­vi­men­to es­tra­té­gi­co re­la­ci­o­na­do a au­men­to de ca­pi­tal es­tran­gei­ro na com­pa­nhia no fu­tu­ro pró­xi­mo”.

Na re­vi­são de su­as pro­je­ções fi­nan­cei­ras pre­li­mi­na­res pa­ra 2018, a Gol au­men­tou a fai­xa de es­ti­ma­ti­vas pa­ra o pre­juí­zo por ação de um in­ter­va­lo en­tre R$ 2,00 e R$ 1,80 pa­ra R$ 3,20 a R$ 2,90. O re­sul­ta­do de­ve ser afe­ta­do pe­las des­pe­sas fi­nan­cei­ras lí­qui­das da com­pa­nhia, cu­ja pro­je­ção pas­sou de R$ 800 mi­lhões pa­ra R$ 1,5 bi­lhão, com a va­lo­ri­za­ção do dó­lar an­te o re­al, in­for­mou a com­pa­nhia.

Pa­ra es­te ano de 2019, a Gol es­ti­ma que a re­cei­ta to­tal de­ve che­gar a R$ 12,9 bi­lhões, o que re­pre­sen­ta um re­a­jus­te po­si­ti­vo de R$ 100 mi­lhões an­te o es­ti­ma­do an­te­ri­or­men­te. A pers­pec­ti­va pa­ra a ta­xa de ocu­pa­ção mé­dia de seus vo­os foi man­ti­da na fai­xa de 79% a 81%, mas a re­cei­ta com trans­por­te de car­gas e ou­tros itens foi re­du­zi­da de R$ 1,1 bi­lhão pa­ra R$ 1 bi­lhão.

SIL­VIA ZAMBONI/VA­LOR

Ka­ki­noff, CEO da Gol: “Há gran­de su­per­po­si­ção de vo­os da Gol e da Avi­an­ca”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.