‘Col­cha de re­ta­lhos’ é di­vi­di­da em cin­co

Valor Econômico - - AGRONEGÓCIOS -

Pa­ra sair da Ar­gen­ti­na, a BRF te­ve de ven­der os ati­vos pa­ra cin­co em­pre­sas di­fe­ren­tes. A di­vi­são re­fle­te a “col­cha de re­ta­lhos” na qual se trans­for­mou os ne­gó­ci­os no país vi­zi­nho, com ope­ra­ções que vão des­de a pro­du­ção de car­ne até mo­lhos e con­di­men­tos.

O pri­mei­ro ati­vo ali­e­na­do na Ar­gen­ti­na foi a Quick­fo­od. Em 7 de de­zem­bro, a BRF acer­tou a ven­da à Mar­frig Glo­bal Fo­ods, por US$ 54,9 mi­lhões (mais de R$ 200 mi­lhões). A tran­sa­ção re­pre­sen­tou uma vol­ta ao pas­sa­do. Em 2012, a BRF com­pra­ra da Mar­frig o ati­vo, ava­li­a­do na oca­sião por R$ 463 mi­lhões.

A se­gun­da ven­da foi a da Avex, de car­ne de fran­go, por US$ 50 mi­lhões. As ar­gen­ti­nas Gran­ja Tres Ar­royos e Fri­bel fi­ze­ram a aqui­si­ção con­jun­ta­men­te, mas se­gre­ga­rão os ati­vos, dis­se uma fon­te. Os ne­gó­ci­os da Avex en­vol­vem itens co­mo car­ne de fran­go, mo­lhos e mar­ga­ri­nas.

Por fim, hou­ve a ven­da da Cam­po Aus­tral, por US$ 35,5 mi­lhões. A BRF te­ve de cin­dir a em­pre­sa. Par­te fi­ca­rá com a BOGS e ou­tra par­te com a ar­gen­ti­na La Pi­a­mon­te­sa. Além de re­ta­lhar o ne­gó­cio, a BRF pre­ci­sou re­sol­ver pas­si­vos an­ti­gos. Equi­pa­men­tos de al­gu­mas plan­tas per­ten­ci­am a an­ti­gos pro­pri­e­tá­ri­os e eram alu­ga­dos.

Nas tran­sa­ções, a em­pre­sa bra­si­lei­ra foi as­ses­so­ra­da pe­los ban­cos Itaú BBA e Bra­des­co BBI. Pro­cu­ra­da pa­ra fa­zer uma ava­li­a­ção so­bre os ne­gó­ci­os, a BRF não co­men­tou.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.