Bras­kem ven­ce dis­pu­ta so­bre uso de pre­juí­zo

Valor Econômico - - LEGISLAÇÃO - (BO)

A Bras­kem ven­ceu na 1ª Tur­ma da Câ­ma­ra Su­pe­ri­or do Con­se­lho Ad­mi­nis­tra­ti­vo de Re­cur­sos Fis­cais (Carf) uma te­se bi­li­o­ná­ria e iné­di­ta na úl­ti­ma ins­tân­cia do ór­gão. Por mai­o­ria de vo­tos, foi afas­ta­da a co­bran­ça do Im­pos­to de Ren­da (IR) e CSLL so­bre pre­juí­zos fis­cal e ba­se ne­ga­ti­va da CSLL usa­dos pa­ra pa­gar dí­vi­da por meio de par­ce­la­men­to es­ta­be­le­ci­do pe­la Medida Pro­vi­só­ria nº 470, de 2009.

O va­lor do pro­ces­so não foi di­vul­ga­do. Mas jun­to com uma se­gun­da ação so­bre co­bran­ça de PIS e Cofins, o im­pac­to cal­cu­la­do pe­la em­pre­sa é de apro­xi­ma­da­men­te R$ 1,6 bi­lhão. O mon­tan­te é in­di­ca­do no For­mu­lá­rio de Re­fe­rên­cia de 2018. O se­gun­do pro­ces­so ain­da não che­gou à Câ­ma­ra Su­pe­ri­or mas, em de­zem­bro, foi jul­ga­do pe­la 1ª Tur­ma da 4ª Câ­ma­ra da 1ª Se­ção fa­vo­rá­vel à com­pa­nhia.

No jul­ga­men­to, os con­se­lhei­ros ana­li­sa­ram se o uso de sal­dos de pre­juí­zos fis­cais e ba­ses de cál­cu­lo ne­ga­ti­va pa­ra o pa­ga­men­to de dé­bi­tos tri­bu­tá­ri­os, com ba­se na Medida Pro­vi­só­ria nº 470, de 2009, se tra­ta­ria de re­cei­ta tri­bu­tá­vel, por re­du­zir o pas­si­vo.

A Re­cei­ta Fe­de­ral con­si­de­rou que a em­pre­sa ex­cluiu o va­lor de R$ 1,2 bi­lhão in­de­vi­da­men­te do lu­cro lí­qui­do, pa­ra fins de apu­ra­ção de IRPJ e da ba­se de cál­cu­lo ne­ga­ti­va da CSLL. Pa­ra o ór­gão, o acrés­ci­mo patrimonial pro­ve­ni­en­te da li­qui­da­ção de pas­si­vos tri­bu­tá­ri­os na for­ma da MP 470, de 2009, cons­ti­tui re­cei­ta tri­bu­tá­vel. As au­tu­a­ções fo­ram fei­tas em 2014 e di­ri­gem-se a 2009.

Quan­do o pro­ces­so co­me­çou a ser jul­ga­do na Câ­ma­ra Su­pe­ri­or, em no­vem­bro, o pro­cu­ra­dor da Fa­zen­da Na­ci­o­nal, Ro­dri­go Mo­rei­ra, ex­pli­cou na de­fe­sa oral que hou­ve au­men­to no pa­trimô­nio lí­qui­do, por cau­sa da di­mi­nui­ção do pas­si­vo da em­pre­sa (pro­ces­so nº 13502.720796/ 2014-15).

Ain­da se­gun­do o pro­cu­ra­dor, ao con­trá­rio do que o con­tri­buin­te de­fen­de — que o pre­juí­zo fis­cal se­ria um di­rei­to e não po­de­ria ser tri­bu­ta­do —, o Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF) con­si­de­ra que o uso de pre­juí­zo fis­cal é um be­ne­fí­cio.

Já a Bras­kem con­si­de­ra que os sal­dos de pre­juí­zo fis­cal e ba­se de cál­cu­lo ne­ga­ti­va de CSLL não cons­ti­tu­em acrés­ci­mo patrimonial tri­bu­tá­veis pe­lo IRPJ e pe­la CSLL nem re­cei­ta bru­ta tri­bu­tá­vel pe­lo PIS e pe­la Cofins.

Na sus­ten­ta­ção oral, o ad­vo­ga­do da em­pre­sa, Mar­cos Ne­der, só­cio do es­cri­tó­rio Tren­ch, Ros­si, Wa­ta­na­be, afir­mou que o go­ver­no ofe­re­ceu uma anis­tia es­pe­cí­fi­ca pa­ra o cré­di­to-prê­mio de IPI na MP, au­to­ri­zan­do o uso de pre­juí­zo fis­cal. Na ses­são, o ad­vo­ga­do afir­mou que o con­tri­buin­te usou o pre­juí­zo, mas com a au­tu­a­ção a dí­vi­da fi­cou mai­or do que an­tes.

Na Câ­ma­ra Su­pe­ri­or, pre­va­le­ceu o vo­to do re­la­tor, con­se­lhei­ro De­me­trius Ni­che­le Ma­cei, re­pre­sen­tan­te dos con­tri­buin­tes. Ele ne­gou o pe­di­do da Fa­zen­da e afir­mou que, no ca­so con­cre­to, o uso de pre­juí­zo fis­cal foi me­ra an­te­ci­pa­ção da re­com­po­si­ção do pa­trimô­nio do con­tri­buin­te e não se tra­ta­va de acrés­ci­mo patrimonial. Por is­so, não po­de­ria ha­ver tri­bu­ta­ção.

Pa­ra o re­la­tor, o be­ne­fí­cio cri­a­do pe­la MP 470 foi fa­ci­li­tar e, po­ten­ci­al­men­te, an­te­ci­par a uti­li­za­ção de pre­juí­zo fis­cal pa­ra qui­tar os dé­bi­tos tri­bu­tá­ri­os. A frui­ção do be­ne­fí­cio não con­fi­gu­ra ren­da ou re­cei­ta no­va, se­gun­do o re­la­tor. Fi­ca­ram ven­ci­dos os con­se­lhei­ros Ra­fa­el Vidal de Araú­jo, Vi­vi­a­ne Vidal Wag­ner e Adri­a­na Go­mes Rê­go. Os três são re­pre­sen­tan­tes da Fa­zen­da.

A au­tu­a­ção em que é dis­cu­ti­da a co­bran­ça de PIS/Cofins (nº 13502.721223/2014-17) tam­bém foi afas­ta­da pe­la 1ª Tur­ma da 4ª Câ­ma­ra da 1 Se­ção. A PGFN pre­ten­de re­cor­rer à Câ­ma­ra Su­pe­ri­or.

Em no­ta, a procuradoria in­for­mou que o re­cur­so es­pe­ci­al se­rá apre­sen­ta­do pa­ra ten­tar re­ver­ter o en­ten­di­men­to ado­ta­do pe­la Câ­ma­ra Su­pe­ri­or no ou­tro pro­ces­so, em que só se­ria pos­sí­vel apre­sen­tar em­bar­gos de de­cla­ra­ção, sem al­te­ra­ção no mé­ri­to.

CLAU­DIO BELLI/VA­LOR

Mar­cos Ne­der: go­ver­no ofe­re­ceu anis­tia es­pe­cí­fi­ca pa­ra cré­di­to-prê­mio IPI na MP, au­to­ri­zan­do o uso de pre­juí­zo

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.