CO­NHE­ÇA A LIN­GUA­GEM DE AMOR DO (A) OU­TRO (A)

Women’s Health (Brazil) - - Sexo -

“Quan­do eu co­nheç o a mi­nha lin­gua­gem do amor sei exa­ta­men­te o que pre­ci­so pa­ra me abas­te­cer. Quan­do eu co­nhe­ço a lin­gua­gem do amor do(a) par­cei­ro(a), sei do que ele (a) pre­ci­sa pa­ra se sen­tir ama­do(a). Is­so por­que as pes­so­as di­zem ‘eu te amo’ de jei­tos di­fe­ren­tes”, ex­pli­ca Ca­mi­la.

Se vo­cê en­ten­de amor atra­vés de pa­la­vras de afir­ma­ção (ou se­ja, vo­cê pre­ci­sa ou­vir “eu te amo”, co­mo es­tá bo­ni­ta, que sua reu­nião de tra­ba­lho se­rá in­crí­vel) e ele(a) por atos (vai se sen­tir ama­do(a) quan­do vo­cê faz o jan­tar), vo­cês po­dem não en­ten­der a ex­pres­são de amor do ou­tro. “Quan­do não te­mos es­se co­nhe­ci­men­to é co­mo se eu fa­las­se por­tu­guês e o(a) ou­tro(a) chi­nês. Por mais que a gen­te se es­for­ce, não há diá­lo­go”, re­for­ça a terapeuta.

Fa­ça o tes­te – su­ge­ri­do por Ca­mi­la e ba­se­a­do no li­vro Lin­gua­gens do Amor (edi­to­ra Mun­do Cris­tão) – com o(a) par­cei­ro(a) e des­cu­bra co­mo ca­da um se co­mu­ni­ca. •

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.