A PRI­MEI­RA REGRA DO CLUBELUBE DA LU­TA...

É QUE NÃO É A BRI­GA EM SI O QUE IM­POR­TA, MAS O QUE VEM DE­POIS DE­LA E QUE PODE ESTREITAR (OU DES­TRUIR) O VÍNCULO EN­TRE O CA­SAL. O SE­GRE­DO É EN­CON­TRAR O EQUI­LÍ­BRIO. TO­DAS AS VE­ZES

Women’s Health (Brazil) - - Contents - POR MARIS SAGA IN S BUR G EFRANCIELIHESS

É que vo­cê não de­ve dei­xá-la afe­tar etar seu re­la­ci­o­na­men­to

Na pró­xi­ma vez que aque­la ami­ga su­pe­ra­pai­xo­na­da dis­ser que ela e o na­mo­ra­do “nun­ca bri­gam”, sor­ria em vez de re­vi­rar os olhos. Não ape­nas pe­la fe­li­ci­da­de de­la, mas pe­la sua: é que o seu re­la­ci­o­na­men­to im­per­fei­to pro­va­vel­men­te na­ve­ga por ma­res mui­to mais tran­qui­los. De acor­do com es­tu­dos re­cen­tes, os ca­sais que dis­cu­tem de ma­nei­ra efe­ti­va re­la­tam uma mai­or sa­tis­fa­ção e tam­bém têm mais chances de per­ma­ne­cer jun­tos por mais tem­po, já que o con­fli­to traz uma opor­tu­ni­da­de va­li­o­sa pa­ra que vo­cês apren­dam a ser me­lho­res jun­tos – e até mes­mo so­zi­nhos. “Pon­tos de vis­ta di­fe­ren­tes pos­si­bi­li­tam cres­ci­men­to e ama­du­re­ci­men­to emo­ci­o­nal pa­ra am­bos, de­sen­vol­ven­do ca­pa­ci­da­de de em­pa­tia e for­ta­le­cen­do a re­la­ção”, ex­pli­ca a psi­co­te­ra­peu­ta Be­a­triz de Cam­pos, de Bal­neá­rio Cam­bo­riú (SC).

Só pa­ra es­cla­re­cer: não es­ta­mos fa­lan­do de bri­gas ex­plo­si­vas e se­ma­nais – se vo­cê es­tá ex­pe­ri­men­tan­do es­se ní­vel de dis­cus­são, tal­vez se­ja uma boa ideia bus­car uma te­ra­pia de ca­sais pa­ra aju­dar a su­a­vi­zar as fa­lhas de co­mu­ni­ca­ção e dis­cu­tir ques­tões pro­fun­da­men­te en­rai­za­das. Mas, se o pro­ble­ma são aque­las dis­cus­sões oca­si­o­nais que sa­co­dem o re­la­ci­o­na­men­to ou, en­tão, pe­que­ni­nas bri­gas fre­quen­tes so­bre coi­sas ba­nais, co­mo ta­re­fas da ca­sa e pla­nos de vi­a­gem, apren­der a en­con­trar o equi­lí­brio após o ocor­ri­do ser­vi­rá pa­ra apro­xi­mar o ca­sal.

É cla­ro que exi­ge cer­to es­for­ço, mas, com es­te guia pas­so a pas­so di­re­to do di­vã de psi­có­lo­gos, vo­cê che­ga lá:

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.