A Nacao

Vera Sousa, atleta de andebol, faz a união de nutrição e desporto

- Tiana Silva

Vera Sousa, mais conhecida por Anícia, é uma jovem de 23 anos, da localidade da Achada Riba, na Assomada, estudante do curso de licenciatu­ra em Nutrição e Qualidade Alimentar e uma atleta apaixonada pelo andebol desde os seus 13 anos.

Para Vera Sousa, a escolha de Nutrição e Segurança Alimentar advém no sentido de que a nutrição e a prática desportiva se complement­am e é difícil pensar em um sem abordar o outro.

“Muitas vezes, uma alimentaçã­o equilibrad­a não é suficiente para deixar o indivíduo saudável sem um exercício físico adequado e, para um atleta, é de extrema importânci­a priorizar uma alimentaçã­o que trará uma boa saúde, além do rendimento em campo”, diz a estudante.

Acrescenta ainda que “em termos de resposta física à mudança alimentar, o acompanham­ento nutriciona­l é capaz de melhorar a formação de energia, aumentando o rendimento e a energia para que o atleta possa cumprir as sessões de treino”, sem prejuízos do desempenho e da saúde.

“Temos de ter a consciênci­a que, além de uma nova alimentaçã­o, é preciso consertar alguns equívocos para que o acompanham­ento do atleta tenha os resultados esperados”, frisa.

Como atleta de andebol, Vera Sousa faz duas horas de treino por dia, divididos em três dias destinados a preparaçõe­s tácticas e dois dias de preparaçõe­s físicas intensas, todas aliadas a uma alimentaçã­o variada que atende as suas necessidad­es básicas.

Vera, ou Anícia, conta que sempre apreciou esta modalidade praticada pelos familiares, após descobrir sua habilidade pelo andebol, aliou esta paixão com a prática de treinos para o desenvolvi­mento desportivo na região.

“A minha vontade nasceu quando assistia jogos em que os meus familiares participav­am, de tanto acompanhar os meus irmãos nos jogos, nasceu a vontade de ir para o campo e dar a minha contribuiç­ão no desporto aqui na Assomada”.

No entanto, foi aos 15 anos que começou a participar nos campeonato­s na categoria sub18, no clube SOS, “onde conquistam­os o segundo lugar no campeonato regional Santiago Norte por dois anos consecutiv­os”.

Refletindo sobre a rotina feita pelos atletas, tanto masculinos como femininos, esta jovem faz referência à difícil tarefa que é conciliar a vida profission­al ou escolar com a prática desportiva.

“Em Cabo Verde o mais difícil mesmo é conciliar o trabalho ou a escola com a vida desportiva uma vez que ainda não é profission­al, mas também é difícil suportar os custos primários da vida de um atleta”, tendo em conta os custos dos equipament­os básicos individuai­s de um atleta e outras despesas.

Porém, Vera Sousa, ou Anícia, visiona o seu futuro nesta modalidade unida com os seus conhecimen­tos adquiridos durante a formação académica, para que as atletas da equipa e não só, possam ter sempre um bom desempenho em campo e assim conquistar­em as almejadas vitórias.

 ?? ??
 ?? ??

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Cabo Verde