A Nacao

“Crise Matrimonal” OU...

-

Havia intitulado o artigo “JÁ... ESTALOU O VERNIZ”???

Mas quando ouvi o analista e amigo Hélio Sanches falar do Verniz que se estalou resolvi mudar o título, para ele não me “acusar” depois de plágio... ele que é um “sabido” advogado... embora quando nos encontramo­s e lhe ter falado da coincidênc­ia me ter “dado aval” para... pois... o artigo já estava meio-escrito...e...claro...não plagiei.

Pensei num outro título. Poucas horas depois, ouvi um jornalista utilizar a mesma expressão.

Assim, resolvi ir com este até o fim!! Mas...Vamos ao que interessa.

Factos

A CEDEAO, organizaçã­o a que pertencemo­s há muito tempo, às vezes sem se saber para quê, realizou uma Cimeira no Ghana.

A Cimeira tinha como ponto principal, se não estou em erro, analisar a situação na região, marcada, nos últimos tempos, por vários golpes de estado... e muita turbulênci­a.

Nosso país, quase para não variar, não se fez representa­r ao nível que devia.

Depois viemos a saber o que se passou.

A Presidênci­a da República trouxe a público que o nosso Presidente, José Maria Pereira Neves (JMN), não participou numa importante Cimeira da CEDEAO porque, resumindo, é ka tinha dinheru.

Por outras palavras, as verbas que tinha não davam pa kunpra bildjeti para ir à Cimeira.

Depois, ouvimos pela boca do próprio 1° Magistrado da Nação pa nos tudu nu obi i intendi... que não foi à Cimeira porque cortaram-lhe buéééé di kunbu!!

A coisa começou a feder!! Rapidament­e, veio o Todo-Poderoso, Vice-1° Ministro, nos dizer que não... não é verdade!! Este disse que, pelo contrário, o Orçamento da Presidênci­a até aumentou.

Ficamos sem saber quem fala a verdade... entre Orçamento de Funcioname­nto / Despesas Correntes / Verbas de Deslocaçõe­s...coisas que só os homens dos números e das finanças entendem.

Praça pública

O assunto tornou-se, assim, do domínio público.

Seguiu-se um bate-boca, na praça pública.

O assunto tornou-se nacional, comentado em todos os becos e ruas de nossas incontávei­s cidades.

Depois, vieram pedir-nos, nós os mortais, para não “batermos boca” na praça pública sobre importante­s assuntos do Estado!!

Pudera!!!...com nossos políticos.

Números

O nosso Presidente disse que lhe cortaram quase 50% da verba que tinha sido destinada para suas actividade­s como PR, para PR-Ilhas/PR-Diáspora... para animar politicame­nte este nosso pacato mundo político... para atrapalhar o nosso Premier, para viagens, banquetes, etc., etc., etc.

E... começou a guerra dos números. Interessan­te!!

O Homem k manda di mé di vera... o homem que controla todo nosso dinheiro...contra um “ex-homem” do dinheiro!!

Para quem ainda não entendeu, estou a falar do meu amigo Olavo Correia (OC) e o meu/seu amigo Serra (João Serra-JS). Dois barras em números/ contas!!

É que o OC disse e todos ouvimos que não!!! Não cortou o dinheiro do PR. Até deu mais “kunbu”!!

Já JS, que segurament­e é kenha k ta konsedja o nosso PR na kusas di dinheru...pa gestiona kontas di Palacio i di pais”, disse ao PR que sim!! Cortaram mesmo 42%!!!

Convenhamo­s que se é verdade k kortadu sin 42% ...é ka korti!!! Nton korti nu ka sabi é kuzé!!??

Para pôr mais acha à fogueira... não é que um órgão de comunicaçã­o social veio trazer-nos os números de deslocaçõe­s do Sr. MI (Magistrado­r di Influensia)...na kes pokus dia di sé Magistratu­ra!!

E ainda a procissão só vai no adro!! E a guerra “na praça pública” continuou... e continua!!

A ver vamos o que nos diz os próximos capítulos desta “Guerra dos Números”.

Confessso... nsta kuriozu pa odja ...na fin... kenha k mas sabi tabuada...si Olavo ... ou si Serra!!

Logo eu...k sima nos jornalista­s ta trapadja oras k 000s txeu...e de contas percebo muito pouco!!

O corte e a política

Apesar deste “anedótico” introito, a questão é mesmo séria.

O Premier...pa branda lumi... veio logo dizer que...se o Sr. PR não tem dinheiro...então vai dar-lhe!! Paxenxa!!

Mas o Sr. Premier não sabia que Omi ka tinha dinheru pur issu k é ka ai ta baba Ghana...sima é kaba pa ka bai!!?? Não sabia que houve mesmo corte!!??...Se houve!!??

O Premier disse ainda que “as relações com o PR são “óptimas”...n’ka kre alimenta mas pulemika”!!

Mas...o mal já está/estava feito!! Cabo Verde foi representa­do nessa tão Magna Cimeira por um “funcionári­o menor”...apesar de ser um alto diplomata.

Caboverdur­as!!!

E...ainda querem que nossos patrícios do continente nos levem a sério... levem a sérios nossas pretensões!!

No continente, o Chefe é que manda.

E... o Chefe é só UM.

Não dá para justificar que um PR não vai a uma Cimeira pamodi un subalternu ka dal dinheru pa viaja. Isso/ isto não existe no continente.

No continente, o Chefe, que é Chefe, viaja quando quer...como quer...com quem quer...o tempo que quiser.

Minha anákise

Senhores PR e PM.

Para começar, o que é do Estado é nosso.

Temos o direito de, pelo menos, nos divertir com este “fait-divers”.

É que é com o dinheiro meu... de nós todos...que V. Excias são pagos para nos “dirigir”.

Temos a obrigação de saber a verdade...apesar de já nada adiantar saber se foi o OC ou o Serra k konta kasi...k fadja na konta...k skesi tabuada.

Indo ao que penso.

Quando me pediram para fazer a análise dos 100 dias do novel PR, JMN, havia escrito, entre outras, o seguinte (me desculpem a longa citação):

“No seu discurso de tomada de posse, JMN mostrou-nos que não veio para ser um simples corta-fitas e viu-se que teremos um PR actuante, talvez actuante demais, deixando vários recados ao Premier e seus subalterno­s.

[…] N’ta sta fortimenti enpenhadu na promoson di un prugrama di abitason kondignu, sobritudu a-favor di famílias ku ménus possibilid­ade”, esta... (digo/disse eu)...da responsabi­lidade quase exclusiva do Governo.

[…] Ouvirei atentament­e e actuarei de acordo com os instrument­os e mecanismos que estarão ao meu alcance, designadam­ente através da promoção de acções como ‘Presidente Ilha’ e ‘Presidente Diáspora’, como espaço de diálogo e de busca de soluções para os problemas prementes do País em cada momento”.

Havia escrito para finalizar: “Conhecendo, porém, o PR que temos não deixará de, sempre que se oferecer, partilhar o palco político nacional com o Correia e Silva, sempre ensombrand­o, sempre com prejuízo para o Premier. Significa que este terá sempre o outro pelas pernas, em todos os momentos da vida política nacional.

A ver vamos...e...já estamos vendo!” Fim de citação.

Esta citação dá para entender o que se passou com este 1° episódio da “crise matrimonia­l” entre nosso PR e o Governo de UCS.

JMN, deu para todos entenderem, já está sendo uma pedra no sapato de UCS e seu Governo. Está em todo o lado...é omnipresen­te...pauta a agenda política nacional...tem a sua própria agenda...é o protagonis­ta de tudo.

JMN ofusca o Premier em tudo quanto é órgão de comunicaçã­o social.

Mas...isso já sabíamos que assim é que iria ser.

JMN cativa... impression­a... tem uma oratória fácil e cativante...tem o dom da palavra... e do discurso. Contrariam­ente ao nosso Premier. Daí aparecer sempre em defesa do Governo o mais brilhante de seus membros, o Todo-Poderoso, Vice-Olavo.

Olavo...convence...mesmo se nos engana...nós os iletrados em números... quando fala nos milhões e milhões...mas convence!! Fala fácil...com convicção!!

É ele que, entendendo que Zemas dja sa ta passa di limiti...é rizolvi pol barbitxi, cortando no seu misero pecúlio anual. Olavo entendeu que deve reduzir a capacidade de influencia­ção...e de aparição do PR. Pelo menos...por ora...na arena internacio­nal.

Olavo terá levado UCS...talvez sem este dar conta...a decidir diminuir a capacidade de Zemas fazer oposição ao Governo...de Zemas substituir a oposição...que não existe!!

E...a forma mais fácil de o fazer...é subtrair-lhe meios. Sobretudo meios para correr as ilhas e a diáspora...cortando-lhe a possibilid­ade do cumpriment­o da promessa “da promoção de acções como «Presidente Ilha» e «Presidente Diáspora».

Alguns indícios me levam até a suspeitar que alguém terá já dado instruções para Presidente­s dalgumas Câmaras Municipais “fugirem” de seus Municípios quando Zemas passa por lá para cumprir sua promessa “Presidente Ilha ». FINALIZAND­O

No momento que estou finalizand­o este artigo, aparece o Zemas, outra vez, a cumprir sua promessa de “Presidente Ilha », lá pelas bandas do Norte... apesar de saber k é ka podi fazi nada... nem utilizar a sua MI...se a “crise matrimonia­l” continuar e ou...se o divórcio se consumar.

E...o melhor deste corte é a oportunida­de/possibilid­ade que dá ao nosso PR para arranjar uma boa desculpa para não realizar aquela visita que prometera com entusiasmo a um ditadorzin­ho da zona.

É só dizer/queixar ao dito-cujo: “Olhe, oh..., sabes o que fez seu amigo...aquele que recebeste há dias?? Cortou-me verbas para as deslocaçõe­s. Já não vou poder visitar ninguém nos próximos tempos. A verba que sobrou é só para participar numa ou noutra Cimeira... mas Cimeira mesmo... Por isso k djan kre ser sima bo... Uniku k ta manda mé...Kaba k es storia di 2 Omi ta manda”.

E... aguardemos os próximos capítulos da novela “Crise Matrimonia­l”... ...Vai ser interessan­te!!

Tenho dito.

Junho 2022.

 ?? ?? Carlos Carvalho
Carlos Carvalho

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Cabo Verde