RE­FOR­ÇO DÁ VI­TÓ­RIA AO FC ALPENDORADA

A Verdade - - PRIMEIRA PÁGINA -

FC ALPENDORADA, 0 - SO­BRA­DO, 3

De­pois da vi­tó­ria lo­go na pri­mei­ra jor­na­da, se­ria di­fí­cil pre­ver que o FC Alpendorada iria so­frer cin­co der­ro­tas con­se­cu­ti­vas. O fa­tor sor­te e cri­se de con­cre­ti­za­ção po­de­rão ser as prin­ci­pais cau­sas des­tes re­sul­ta­dos ne­ga­ti­vos, até por­que, o FC Alpendorada es­te­ve na fren­te em al­guns jo­gos, e nou­tros, cri­ou opor­tu­ni­da­des de go­lo que não con­cre­ti­zou. Em ca­sa, o FC Alpendorada vol­tou a ser der­ro­ta­do pe­lo So­bra­do por três go­los a ze­ro. “Mais uma vez não foi um gran­de jo­go nem aque­la equi­pa que cos­tu­ma ser aqui em ca­sa. Ti­ve­mos três opor­tu­ni­da­des que não mar­ca­mos e de­pois so­fre­mos o 1-0. Vi­e­mos pa­ra o in­ter­va­lo e ten­ta­mos re­ti­fi­car al­gu­mas coi­sas na ten­ta­ti­va de fa­zer o go­lo do em­pa­te, mas ho­je não foi um dia bom e o So­bra­do aca­ba por ga­nhar bem”, co­men­tou Ti­a­go Mo­rei­ra, trei­na­dor do FC Alpendorada.

S. PE­DRO DA CO­VA, 0 – FC ALPENDORADA, 1

Com Ti­a­go Mo­rei­ra a re­cla­mar por al­guns re­for­ços, fa­ce às exi­gên­ci­as des­ta di­vi­são, e de­pois de uma sé­rie de re­sul­ta­dos ne­ga­ti­vos, a di­re­ção do clu­be aten­deu à si­tu­a­ção. Cou­be ao re­for­ço ‘Mi­gas’ apon­tar o go­lo que per­mi­tiu ao FC Alpendorada re­gres­sar às vi­tó­ri­as, “num jo­go de mui­ta co­e­são e con­cen­tra­ção”, co­mo re­fe­riu o trei­na­dor. “Foi um jo­go ex­tre­ma­men­te di­fí­cil, num cam­po di­fí­cil e con­tra uma equi­pa que es­ta­va tam­bém a pre­ci­sar de pon­tos. Fi­ze­mos uma pri­mei­ra par­te mui­to con­cen­tra­dos e sem so­frer go­los, na se­gun­da par­te, de­pois de vá­ri­os can­tos, fi­ze­mos o go­lo da vi­tó­ria que nos deu os três pon­tos que são re­al­men­te im­por­tan­tes”, sa­li­en­tou. No dia 29, o Alpendorada re­ce­be o FC Vi­la­ri­nho.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.